Hoje vamos conhecer 4 características de Daniel que todo profissional deveria ter nos dias de hoje. Será que você as tem? Confira!

Empreendedores da Bíblia – Daniel – Parte 2

Há quatro características que todo bom profissional deve ter e que Daniel nos serve como exemplo.

Como vimos no post anterior, ele se destacou entre os jovens de Judá que foram levados cativos para a Babilônia.

E, uma vez que foi submetido a um rigoroso treinamento, mostrou ser um dos judeus mais promissores.

 

Chegamos a essa conclusão por vários motivos, entre eles a interpretação do sonho do rei Nabucodonosor, mas também pela forma como ele era descrito:

Diante disso, os supervisores e os sátrapas procuraram motivos para acusar Daniel em sua administração governamental, mas nada conseguiram. Não puderam achar falta alguma nele, pois ele era fiel; não era desonesto nem negligente.

Daniel 6:4 – versão NVI

Lendo rapidamente, sem parar para meditar, você consegue absorver apenas o fato de que ele era uma pessoa correta.

Porém, se “aproveitar” a leitura, ou seja, atentar a cada palavra e considerar que nenhum delas está ali à toa, vai absorver muito mais.

E é isso que vamos fazer com esse pequeno trecho: extrair dele as quatro características que todos nós devemos ter:

1 – Não se achava falta alguma em Daniel

Considerando que todo ser humano é passível de erro, não creio que nosso amigo não errasse nunca.

Mas o que entendo sobre essa afirmação é que ele não cometia nenhum erro que desabonasse a sua conduta.

Por exemplo: por mais pontuais que sejamos, nenhum de nós está livre de se atrasar em algum momento.

Porém, há uma diferença entre chegar atrasado uma vez ou outra e chegar atrasado sempre.

Do mesmo modo, é compreensível que você não possa atender 100% dos pedidos que a empresa faz.

Mas isso é diferente de ser aquela pessoa com quem ninguém pode contar e que sempre deixar a empresa na mão.

Entendo que essa “falta” se refira a algo ligado ao seu caráter como um todo e não a um erro corriqueiro.

Portanto, o que vale é analisar a sua conduta geral e zelar para que ninguém possa acusar você de uma falta.

2 – Fidelidade

Embora muita gente se considere fiel, na prática, as coisas não são bem assim.

O que mais se vê são pessoas maldizendo o local onde trabalham, espalhando informações que jamais deveriam ser ditas fora da empresa e expondo seus pontos fracos.

A questão é que mesmo a maior empresa do mundo em determinado setor está sujeita a falhas.

O mesmo conceito da característica anterior deve ser considerado para ambos os lados, ou seja:

Você, como funcionário, gostaria que a empresa relevasse algumas falhas e erros que comete.

Logo, como colaborador, deveria também relevar possíveis falhas por parte da empresa.

Isso é o justo e fidelidade está ligada a justiça.

Se você quer tudo, mas não abre mão de nada, sua balança não está muito bem calibrada!

3 – Honestidade

A palavra honestidade significa: característica do que é decente, do que tem pureza e é moralmente irrepreensível; exatidão, franqueza, dignidade, correção, honra.

Muita gente se acha honesta, mas não tem um comportamento decente, olha a empresa sempre com maus olhos (impureza) e mantém uma péssima conduta no que se refere à moralidade.

O restante então… nem se fala!

Daí você já vê como as pessoas usam as palavras retirando todo o peso de seu real significado, né?

Nem precisa dizer que a maioria não é honesta, ainda que pense que é.

Honestidade não é apenas não roubar, não defraudar, não passar os outros para trás.

Afinal de contas, isso é o MÍNIMO que se espera de um profissional.

4 – Dedicação

É o contrário de negligência, mas para que alguém possa dizer que é dedicado é preciso cumprir os requisitos abaixo:

  • ser aplicado, assíduo, cuidadoso, cauteloso
  • agir com cuidado, atenção, capricho
  • ter entusiasmo, interesse, consideração

De novo: não é que você vai ter esse gás todo para cumprir tudo isso todo santo dia.

Obviamente haverá dias que você poderá estar menos produtivo, talvez até um pouco desmotivado e desatento.

Mas isso deve ser a exceção da exceção da exceção!

Ou seja, é quando as pessoas ficam até espantadas por ver você desanimado, avoado etc., pois elas sabem que aquele não é o seu normal.

E, justamente por saber que você não é daquele jeito, as pessoas não perderão o respeito por você.

A não ser que você permaneça no erro, é claro!

Para terminar, veja o que disseram os homens que queriam acusar Daniel:

Jamais encontraremos algum motivo para acusar esse Daniel…

Daniel 6:5

Eles chegaram à conclusão que nunca encontrariam nada para incriminar Daniel, então, podemos concluir que já haviam tentado MUITO!

Se você tem sido perseguido no trabalho, saiba que nosso personagem de hoje também foi.

Logo, isso pode ser um bom sinal. Mantenha-se firme!

 

Este conteúdo também está disponível em vídeo. Para assistir, clique aqui.

 

Confira a parte 1 desta série clicando aqui.

 

E para não perder nada, faça o seu cadastro!

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia querida! Sempre vesti a camisa das Empresas que trabalhei e aconselhava muito meus colegas de trabalho quando eles blasfemavam do emprego, hj sou dona do meu próprio negócio e visto a camisa 🤗🤗

  • que texto perfeito!!! realmente penso que essas qualidades demonstram Cristo em nosso viver… não adiante ser um cristão e não exibir qualidades no trabalho que prove isso…

  • na característica número 1 além da pontualidade que todas nós devemos ter, também acrescento:

    *Falar sempre a verdade.
    *Assumir os erros quando cometemos e não tentar escondê-los.
    *Respeitar o horário de trabalho!

    A partir do momento que colocamos nosso pezinho dentro do local de trabalho, essas horas devem ser dedicadas para o trabalho, e não devem ser usadas para perder tempo nas redes sociais, resolvendo problemas pessoais ou de conversa fiada que não tem nada haver com o trabalho.

    Ja presenciei muitas vezes funcionários fazendo isso, e eram os mesmos que estavam sempre com o trabalho atrasado, são pessoas enroladas demais.

    É fácil depois reclamar que nunca tem aumento de salário, não são promovidos, mas também não enxergam que roubam as horas da empresa agindo dessa forma.

    Grande abraço Pati.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *