Como lidar com os “sabe-tudo”?

Eles têm sempre um palpite na ponta da língua. Entendem de tudo e têm solução para tudo (ainda que a vida deles seja um desastre!). Qual a melhor maneira de se lidar com os sabe-tudo? 

 

sabe-tudo

 

  • “Você precisa colocar limites na sua filha. Essa menina ainda vai te arranjar problema!”
  • “Ah, se fosse meu marido não ia falar assim comigo, não!”
  • “Tá ainda naquele empreguinho? Se eu fosse você pediria as contas hoje mesmo!”
  • “Compra, boba! E daí que você tá apertada? Passa no cartão! Se for esperar ter condição a gente nunca vai ter nada!”
  • “Por que você não alisa/enrola/corta/pinta esse cabelo? Não tá mais na moda cabelo enrolado/liso/longo/natural assim…”
  •  “Você devia namorar com o Fulano. E daí que ele não dá certo com ninguém? Você não tá em condições de ficar exigindo muito…”
  • Siga o seu coração. A vida só se vive uma vez, amiga!”

Desde os conselhos mais inocentes até os palpites mais mal intencionados, a intromissão na vida alheia quase nunca acaba bem. Os sabe-tudo não só se acham no direito de palpitar na vida do outro, mas também de fazer aquela marcação cerrada para ver se estão sendo obedecidos ao pé da letra. Aliás, se a pessoa não segue o que os sabe-tudo determinam, lá vêm as ameaças de “não te ajudo nunca mais!”

Mas quantas vezes você foi pela cabeça de uma “amiga” e quebrou a cara? Quantas vezes já brigou com seu namorado/noivo/marido por influência da sua família? Depois de concluir que não era bem assim, quem teve que sofrer as consequências sozinha? Quantas vezes você não fez uma péssima escolha amparada em um conselho torto de alguém (que mal sabia cuidar da própria vida) e depois se arrependeu amargamente? E quando deu tudo errado, o sabe-tudo estava lá para lhe ajudar? Difícil, hein…

mandona

Houve uma época em que tive de me afastar de uma pessoa por ter se tornado uma sabe-tudo insuportável e altamente tóxica para mim. O engraçado é que, mesmo “sabendo tudo”, era uma das pessoas mais mal resolvidas que conheci na vida. Para ela, tudo que eu fazia era digno de crítica:

O jeito que eu abria a porta do meu carro ia acabar quebrando a maçaneta; a forma como eu atendia o telefone era irritante; nenhuma amizade que eu tinha prestava; a marca da água que eu tomava era por pura frescura e não por gosto; a dor de cabeça que eu sentia era culpa minha e não tinha nada a ver com a necessidade de usar óculos (pois segundo essa pessoa, eu enxergava muito bem). Quando simplesmente estava séria, eu era uma pessoa sisuda e antipática e quando estava sorridente devia deixar de ser tão dada… A situação chegou a um nível que eu mal podia terminar uma frase sem ser interrompida por um “eu acho que você devia falar isso desta e desta forma”.

Eu não cortei os palpites desde o começo por acreditar que realmente a pessoa falava para o meu bem, pois é claro que todas críticas sempre vinham acompanhadas de um “estou falando para o seu bem” e “um dia você vai me agradecer!” Mas a coisa foi crescendo de tal maneira que eu passei a me sentir até oprimida por tanta crítica.

Não eram conselhos para o meu bem e nem algo digno de agradecimento da minha parte. Aliás, eu só agradeço a Deus por ter aberto meus olhos e a mim mesma por ter sido firme para me afastar dessa pessoa (e de várias outras ao longo da vida) sem deixar mágoas e ressentimentos entrarem no meu coração. A questão é que, ao mesmo tempo que o mundo está cheio de pessoas que “sabem tudo”, está também repleto de gente indecisa, insegura e de personalidade fraca. O problema é que um grupo alimenta o outro e assim a coisa cresce.

Se você quer que eu resuma em duas palavras como lidar com os sabe-tudo, aqui está: tenha personalidade. Isso não significa ser alguém que não concorda com nada ou que não ouve ninguém. Ter personalidade é ser fiel ao que você acredita (e não ao que os outros acham/julgam/palpitam) e se municiar de conhecimento e discernimento, pois é isso que irá realmente ajudar a tomar uma decisão (e não deixar que os outros façam de você uma marionete).

Pedir ajuda é algo saudável, afinal, o que seria de nós se não fossem todas as mãos que já se estenderam na nossa direção? Mas mesmo nessa questão temos que estar alertas, pois nem todo mundo que se diz amigo ou que se apresenta como um bom samaritano de fato o é. Olho vivo e guie-se sempre pela sua própria cabeça. Quem anda pela cabeça dos outros é piolho!

Durante esta semana vou contar algumas novidades que estão por vir, uhuuuuu!!! 😀 Para não perder nada aqui do blog…

Cadastre o seu e-mail agora!
Cadastre o seu e-mail abaixo e receba todas as nossas novidades!

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Shirley diz:

    Bem assim mesmo e quantas pessoas só sabem criticar e opinar a vida alheia mas a sua própria vida é um desastre! Mas Patrícia e quando essa pessoa é o nosso próprio marido? Sabe aquele marido que só sabe criticar tudo o que fazemos e se falamos em fazer um curso, arranjar um emprego X ele fica dizendo que não vamos conseguir e vai puxando o “tapete”? Como lidar com isso? Penso que há muitas mulheres que passam por isso também

    • Patrícia Lages diz:

      Shirley, eu creio que você deve conversar com seu marido sobre isso e dizer o quanto o apoio dele é importante para você. Talvez ele não tenha percebido que tem sido seu maior crítico e se vc falar com jeitinho pode ser que consiga um aliado. Bjs

      • Shirley diz:

        Já tentei isso Patrícia, mas depois de 16 anos de casamento eu já consegui entender o porque dele fazer isso…quando eu faço algo em que me destaco ele não comemora comigo, infelizmente parece que fica com inveja, difícil acreditar que isso possa acontecer em um casamento mas é mesmo assim, parece que quer eu sempre “lá embaixo” e que só ele pode brilhar 🙁 não é nada fácil viver com isso mas pelos meus filhos vou me submetendo…

        • Patrícia Lages diz:

          Na verdade, Shirley, isso é bem comum… Está saindo uma pesquisa sobre isso e os dados são muito tristes. Aconselho vc a ler o livro Casamento Blindado, creio que será muito bom pra vcs dois. Bjs

          • Shirley diz:

            Obrigada Patrícia pela recomendação 🙂 eu comprei o livro Casamento Blindado há 3 anos atrás, eu li mas ele não, vou ver se com jeitinho consigo que ele leia comigo. Bjs

            29/03/2016 em 06:32
  • Joana diz:

    É muito desagradável viver com pessoas assim. Convivo com uma pessoa que não aceita que sua informação sobre algo esteja errado, ela é do tipo que se eu falar que o céu é azul, ela vai falar que ele é rosa. E eu posso ficar o dia inteiro tentando convencer ela que o céu é azul, mas ela vai continuar dizendo que é rosa. Entende? Com pessoas sabe tudo, nesse caso que citei, tem que ter paciência também rsrs

    • Patrícia Lages diz:

      Joana, eu creio que para tudo nessa vida há limites. Tem gente que não adianta vc ficar o dia todo tentando convencer a respeito do óbvio. O melhor é não se envolver e dar espaço para que a pessoa perceba por si mesma.

      • Joana diz:

        Vou fazer isso mesmo! Obrigada pela orientação!

  • adriana diz:

    perfeito este post! como o mundo está cheio de sabe-tudo.

  • Mariana Constantino diz:

    Ai Patty, e o que fazer quando essa pessoa é nosso chefe?
    Ele vive chamando minha atenção por coisas que não fazem sentido nenhum, vive dando conselho da vida dele, que é muito diferente da minha.
    Só um exemplo básico, tenho os lábios secos e passo bastante hidratante labial incolor, outro dia ele veio me questionar se eu estava com os lábios machucados porque eu não precisava ficar passando “batom” toda hora!
    Agora me diga Patty, o que ele tem com isso? Eu não atrapalho ninguém fazendo isso.
    Não tenho mais nenhum relacionamento com ele, cortei o máximo qualquer conversa pessoal, não falo da minha vida, eu chego , trabalho e só falo com ele sobre o necessário do trabalho e mesmo assim ele arruma alguma coisa pra chamar minha atenção, e geralmente essa crítica não tem nada a ver com o meu rendimento no trabalho. 🙁

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Mariana. Eu creio que quando o relacionamento profissional passa do limite as coisas devem ser colocadas nos seus lugares. Não é porque ele é seu chefe que tem direito de opinar na sua vida pessoal. Converse com ele em particular e respeitosamente sobre isso. Talvez ele aja assim por não ver que isso a incomoda. Bjs!

  • Marta Florencio diz:

    Infelizmente, por anos eu tive uma “amiga” assim, ela sempre sabia tudo, sempre estava certa, tudo o que eu fazia era errado ou estava muito feio, e com o tempo eu fui me achando incapaz de tudo, achei que tudo que eu fazia ia dar errado, ou ia sair feio, comecei a mim desvalorizar, e achar que só ela estava certa, mas o tempo passou e eu vi quanto tempo perdi, me achando incapaz, eu nem procurava saber da opinião de ninguém só a dela, e com isso não procurava aprender porque achava que não ia aprender nada. Mas depois vi que não era daquela forma, e me distanciei daquela pessoa, infelizmente descobrir que ela fala até mau de mim para as pessoas que trabalhamos, ainda nos dias de hoje, trabalhamos juntas, mas eu só falo o necessário com ela, pois ainda não mudou o seu jeito de ser, mas hoje posso acreditar mais em mim.

  • Steffanie diz:

    Isso mesmo Patrícia, quando me resolvi sair do meu país pra morar no exterior, o que é mais encontrei foram esses “sabe-tudo”, realmente tive que ter muita personalidade e pensamento crítico pra me afastar dessas ervas daninhas. O mais interessante é que depois da recessão de 2008 a maior parte deles voltaram ao Brasil por não saberem como se reciclar. Ótimo artigo!

  • Jarlenys Dias diz:

    Ainda sofro isso.?
    Ficam criticando e acham que têm direito de saber tudo ao meu respeito. Depois fico pensar que não sei tomar conta de mim e acabo ficar cima do muro.
    Poxa, fico perguntar a Deus até quando vou conseguir de me entregar de uma por todas. Já que fico cansada do mundo ficar mandar na minha vida e achando que sabe tudo do que eu própria em mim. Aff.
    Penso em estudar fora de Lisboa. Assim possa aprender viver a minha vida em paz.

  • Lubna diz:

    Muito bacana este post.
    Realmente é muito complicado lidar com o ser humano. Creio que da mesma forma que não gostamos de nos relacionar com pessoas desse perfil, temos que tomar o maior cuidado de também não ser assim na vida dos outros.
    Como é chato receber isso, precisamos ter a consciência de não estar dando isso também a vida alheia.
    Amei. Mais um aprendizado! 😉

  • Sara diz:

    Paty já passei por tantas situações desse tipo que hoje estou calejada…rsrs o pior são aqueles que se fazem de amigos, que quer passar uma certa confiança e comeca de forma singela as intromissões. No princípio vc nem sente e acha que a pessoa está querendo ser legal com vc, até que depois começa às intromissões, imposições e vira aquela tortura! No começo eu não sabia dizer não com medo de desagradar, eu sou muitoooooo paciênte e vou tolerando muita coisa, mais a minha maior qualidade é que quando eu acordo pra vida, ACABOU! eu corto de um jeito Paty que nunca mais essa pessoa vai fazer o que ela quer! corto o mal da raiz, não dou nem mais confiança é simplesmente me afasto! Coloco eles no devido lugar! Não tem sensação melhor que essa, de liberdade! Não sofro, não guardo mágoas e não tenho um pingo de dó, pode chorar e espernear que pra mim acabou! Tem coisas que tem que cortar o mal pela raiz, essa é a solução!

  • Ricardo Fiorelli diz:

    Quando li o título no Instagram, me instigou a clicar e ler o texto. Engraçado como essas pessoas são as que tem mais problemas, principalmente por não estarem abertas à novas oportunidades, à novas experiências e à novos relacionamentos. Sentem-se melhores simplesmente ao falar que o outro está errado ao invés de ajudar ou aprender com o outro. Sempre que me deparo com uma pessoa assim ainda tenho a esperança de poder dar um toque amigo no comportamento.

    Posso resumir em 3 palavras como lidar com os sabe-tudo? “não quero saber”.

    Um abraço!

    • Patrícia Lages diz:

      Às vezes é melhor nem saber mesmo! Rs…rs…

  • nalique diz:

    Ja passei por isso e hj não Converso com a pessoa mas me sinto melhor,chega a ficar insurportàvel ela. Criticava meu cabelo que eu começei a lavar insurportàvel, criticava minhas roupas e isso fez com que eu me sentisse muito mal, hj não. Nos falamos e me sinto melhor

  • Joselene Lima diz:

    Tenho uma amiga irritante. Tudo que a gente fala ela diz: ah, eu também já passei por isso, ou: ah, eu também sei fazer igual. Aff! Ninguém merece! rsrsrsrs

  • Thayara diz:

    Deus que me livre de pessoas assim… Quando alguém que conheço vem dando de sabe tudo eu já corto logo porque quem sabe das minhas dores, sonhos e dificuldades é só euzinha e na hora que a gente mais precisa esses sabe tudo, nem aparecem… hã.

  • sonia diz:

    No último caso é melhor deixar a pessoa quebrar a cara para ela descobrir que esta errada.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: