Ciclo de gastos, como escapar dele?

Gastos e mais gastos e parece que o dinheiro nunca é suficiente, não é mesmo? Confira um dos motivos que fazem o seu orçamento estar sempre curto!

Ciclo de gastos

Existe um ciclo muito bem montado para que nós sempre tenhamos um gasto extra ao longo de todos os meses do ano.

Quem se encarregou de montar esse ciclo foi o comércio, pois esta é uma forma de garantir vendas o ano inteiro.

Isso serve para que o comércio tente manter seu caixa equilibrado – o que é absolutamente saudável – mas pode fazer com que o seu se desequilibre.

Eu já tive comércio e sei o quanto é difícil manter as contas em ordem. Por isso, quero mostrar os dois lados dessa moeda.

As dificuldades do comércio

Para ter uma empresa no Brasil é preciso ser muito corajoso. Quem tem uma empresa de sucesso, então… é um herói!

Isso porque nós, empreendedores, além de não termos nenhuma ajuda do governo, somos o tempo todo atrapalhados por ele…

Os únicos direitos que temos se resumem a cumprir mil e uma regras (que mudam o tempo todo), pagar uma infinidade de taxas e impostos e perder muito tempo com “burrocracia”. Sim, com 2 erres!

Para manter a roda girando, o comércio tem um calendário muito bem definido que gera um ciclo de gastos que dura o ano todo.

Mas vamos analisar a que isso nos leva.

Gastos e seu ciclo vicioso

Fora esse calendário que nos impõe esses gastos, há vários outros motivos que vêm nas entrelinhas, veja só um exemplo:

Acabamos de passar pela Páscoa, onde o apelo para comprar ovos de chocolate (no plural) foi intenso. Era ovo trufado, recheado, com um zilhão de calorias, afinal, é Páscoa, né gente?

E sobre o que foi o primeiro anúncio que eu vi segunda-feira? Dieta!

Sim, você mal se recuperou da comilança do Natal, meteu o pé na jaca no carnaval e agora acumula mais quilinhos com essa overdose de chocolate!

É um ciclo que não acaba nunca:

  • primeiro vem o “gaste, se esbalde, aproveite”
  • depois vem o: “conserte o estrago que você fez”

Defenda-se!

O que você precisa fazer é definir o que vai querer comprar segundo o seu orçamento e não segundo a publicidade.

Eu e meu marido (assim como boa parte da família), optamos por não fazer nada nas épocas de alta.

Não compramos presentes de Natal em dezembro, não viajamos em alta temporada, não compramos ovos de Páscoa, não trocamos presentes no Dia dos Namorados.

Fazemos tudo isso fora das datas e a economia é certa. Isso é fácil? No começo não, mas depois você acostuma e vê o quanto pode viver sem ter que seguir a multidão!

Faça isso e você vai ver que o seu orçamento vai ficar mais folgado e você mais dona de suas decisões.

Prepare-se para o grande dia!

Capa

Que grande dia?

Do lançamento nacional do meu quinto livro “O sucesso não cabe na bolsa”!

Você pode adquirir já em pré-venda no site da Saraiva (clique aqui para garantir o seu) ou comparecer ao lançamento, anote aí:

ONDE: Saraiva do Morumbi Shopping

QUANDO: dia 12/04, quinta-feira

A QUE HORA: a partir das 19h30

Vamos fazer aquela selfie que a gente tanto ama e terei o maior prazer de autografar o seu livro.

IMPORTANTE: Lembrando que as 100 primeiras que se cadastrarem neste link ganharão um brinde especial! Clique “djá” e aproveite, pois são apenas 100!

Nos vemos aqui ou na Saraiva!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Fabiane diz:

    Super concordo em fugir desse ciclo que o comércio nos impõe. A questão para mim é: aceita quem quer. Muitas vezes, por uma questão de baixa auto estima a pessoa não consegue não se dar ou ganhar um presente numa data específica porque isso já vai demonstrar falta de amor. Amiga eu lhe digo que com o dinheiro temos que deixar de lado a emoção e usar a razão. Carência e dinheiro não combinam. Para seguir essa dica que a Pati deu temos que ser mais que um ovo de páscoa ou uma flor no dia dos namorados… e eu não tenho dúvida que somos, então bora sair desse ciclo e economizar para usar o dinheiro de forma mais inteligente e proveitosa.

  • LOURDES PIOVEZANI VILA diz:

    Já fiz minha inscrição! Estarei presente. E vou ganhar o meu brinde!

    A viagem será longa mas vai valer a pena!

    Até dia 12!

  • priscila diz:

    ontem analisando meus gastos ,para poupar para limpar meu nome e comprar uma moto,eu vi uma burrada que estava fazendo,todos os dias pela manha eu compro uma bolacha de 2 reais no caminho de casa para a minha loja.
    quando vou buscar minha filha,ja passo e pego a dela
    no final do mes da 120 reais,ontem fui no mercado maior e uma bolacha igual e 1 real,muita diferenca,e pensando mais um pouco,vi que posso trazer para o trabalho 2 lanches o meu e o dela por menos de 1 real ,usando a criatividade.

  • Cintia Lacerda de Sousa Dias diz:

    Patrícia, adorei as dicas. Meu esposo e eu temos um esse costume em não comprar nada em datas festivas do comércio. Ouvimos muita crítica ainda mais que temos um filho de 1 ano e 9 meses. É difícil mas estamos conseguindo aos poucos. Sobre o fato de sermos empreendedoras estou passando por uma situação que vc relatou que teve no começo quando tinha comércio. Está muito difícil estou quase na falência…com tantas burocracia do governo. Mas vamos lá!!!trabalhar trabalhar !!!!

  • Vanderleia Aparecida Augusto diz:

    Patrícia amo suas dicas não perco nenhuma.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: