Chegamos à metade do Desafio da Disciplina, então, que tal falarmos sobre a tal “pedra no meio do caminho” e como tirar proveito dela?

Uma pedra no meio do caminho

Se existe algo de todo mundo vai encontrar no meio do caminho é isto: pedra!

Ou pedras, no plural, ou talvez montão, no coletivo.

Já estamos no desafio 45, bem no meio do caminho da disciplina que iniciamos em 1º de janeiro.

E apesar de que não sei como está sendo a sua jornada, de uma coisa eu tenho certeza: surgiram dificuldades nesses primeiros 45 dias do ano.

 

Embora ninguém goste de passar por problemas, temos que nos lembrar de que são eles que nos fazem crescer.

Puxe pela memória e veja se não foram nas épocas mais desafiadoras que você se surpreendeu consigo mesma.

É diante das dificuldades que temos que sair da nossa zona de conforto e criar situações que nos levem à superação.

Analogamente, vamos considerar que a vida seja uma banheira.

Quando você está deitado, coberto por uma água perfumada e na temperatura ideal, qual é a sua reação?

Você fecha os olhos, relaxa e quer que o tempo passe mais devagar para não ter de sair dali tão cedo.

É ótimo, não é?

Mas e quanto você tenta entrar em uma banheira cheia de água fervendo?

Você coloca um dedinho e já entende que não é possível entrar.

E quando, ao contrário, você está na banheira, relaxando numa boa, mas alguém chega e joga um balde de gelo sobre você?

É óbvio que você vai pular dali em 3, 2, 1… ou melhor, no 3 mesmo você já vai estar longe dela!

 

Pedra, banheira, água… e daí?

E daí que, apesar de você ficar numa ótima quando a água está perfeita para um “momento relax”, você não quer que nada mude, que o tempo não passe e que tudo permaneça exatamente como está.

Na vida, momentos como esse significam não aprender nada, não fazer nada além do que já está fazendo, não aceitar nenhuma mudança na sua rotina.

E a pergunta é: isso é bom?

Não, não é. E sabe por quê?

Porque conforme o tempo passa e você está lá, distraído na água morna perfeita, sem que você perceba ela vai começar a esfriar, esfriar, esfriar…

E até que você repare que está com frio, toda aquela sensação de bem-estar vai embora, por conta do incômodo que você passa a sentir.

Todas as vezes que as pedras surgem, é como se alguém viesse até a porta do banheiro e dissesse:

“É bom você sair daí enquanto está relaxado. Daqui a pouco essa água esfria e você pega uma gripe!”

As pedras são esse aviso de que estamos distraídos demais e podemos adormecer na água e acabar nos afogando.

Para tudo tem a hora certa nesta vida.

Inclusive para agradecer por todas as pedras que surgem na nossa frente!

 

Nos vemos pelo caminho, com ou sem pedras!

 

Não conhecia o nosso Desafio da Disciplina? Clique aqui e comece agora mesmo!

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia!
    Hoje acordei como esse capítulo, fazendo uma análise de tudo que já passei na vida e quantas vezes tive que sair rápido da minha zona de conforto e tomar um novo caminho…E o tempo passa e a idade vem chegando e me acomodei em um lugar confortável por 10 anos ..detalhe sou funcionário público e posso mudar de lugar quando tem a remoção em dezembro …mas me sentia sufocada na escola que trabalhava ..mas tinha medo do novo …dos conselho não muda aqui está bom …Mas esse ano de pandemia trabalhando em casa vi que precisava me dar essa oportunidade e pedi a remoção para uma escola nova …E estou eu aqui me sentindo renovada e cheia de expectativa em aprender tudo novo,inclusive uma nova função ler diário oficial entre outras que vai me desafiar a crescer como pessoa.Vou te deixando informada sobre essa nova etapa na vida.

  • Bom dia querida! Sensacional!! Nossa! 45 dias, nem acredito 🤗, foram tantos acontecimentos, tantas horas trabalhadas, ponte aéreas rsrsr…tantas horas preparando refeições, tantas horas trotando na praia(acabei de chegar) , tantas horas lendo e comentando no Blog Bolsa Blindada, tantas horas aprendendo com os vídeos no youtube, e tantas pedras que fazem-me sair da minha zona de conforto e desbravar a vida, obrigada meu Deus por tudo que eu tenho e por tudo que aprendo a cada dia! Um ótimo Domingo p vc e td familia 🤗🤗🤩😘

  • Bom dia, sei que não podemos viver sem problemas, mas são tantas pedras que parece que não vai acabar nunca.

    • E não vai acabar nunca mesmo! Enquanto estivermos vivos, teremos problemas 🙂

  • Verdade!

    Procuro ser grata em tudo e observar o que de bom posso tirar das dificultades. Há 15 dias eu sofri um acidente doméstico e machuquei o braço direito com cortes no punho. Precisei ficar uns dias sem poder fazer algumas coisas dentro de casa e muito dos meus planos para aquela semana se afogaram nessa banheiro aí. Kkk

    Mas eu escolhi não reclamar e perceber o que de bom esse acontecimento poderia me trazer.Fui obrigada a descansar (rs), li dois livros em uma semana, tive mais tempo para pensar, e fiz outras coisas possíveis usando apenas um braço, agradecendo a Deus por tudo,valorizando minha saúde apesar do machucado.

    Deus me deu um livramento grande, pois por muito pouco o corte não atingiu a veia. Se eu tivesse do lado de dentro do box do banheiro, muitas partes do meu corpo seriam atigindas e eu nem sei o que poderia ter acontecido. A porta de vidro estourou enquanto eu a fechava!

    O susto foi muito grande e eu estava sozinha em casa no momento. Mas consegui pedi ajuda e tudo deu certo! Eu só não deixei isso me parar nem desanimar!

    Me recupero!

    Obrigada!

  • Olá Patrícia, boa tarde! Falando em uma pedra no meio do caminho, me faz lembrar da luta entre Davi e o Gigante, de modo resumido como foi relatado, em um evento no qual participei e cuja atividade para os grupos participantes era refletir sobre o “significado da pedra” naquela batalha histórica. Davi não se amedrontou diante do gigante e, para vencer a luta, fez uso de várias “pedras”: da coragem, da perseverança, da humildade, da preparação e da gratidão. Enquanto as outras pessoas da comunidade tinham medo “daquela pedra enorme” que estava no caminho deles, Davi tinha confiança em Deus e teve coragem para enfrentar a situação. Davi acreditava em si mesmo, não deu ouvidos aos que diziam para ele desistir e, com perseverança decidiu seguir em frente na batalha. Davi usou de humildade, pois reconhecia que, por concessão de Deus, conquistaria a sua vitória sobre o gigante. Davi sabia que deveria usar as armas que Deus lhe havia dado, ou seja, teria que usar a pedra da preparação para enfrentar o gigante. Davi era muito grato a Deus por sua vida e assim usava a sua pedra da gratidão em todas as situações, mesmo quando era pastor de ovelhas. Acrescento o que está em 1 Samuel 17,50 “Assim Davi prevaleceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou; sem que Davi tivesse uma espada na mão.” Abraços!

  • Boa tarde, amei o post de hoje. Muito profundo, porque quando nossos olhos veem esta banheira , claro que queremos,mas temos que viver pela razao e não pelo que vemos. Foi muito bom analisar esta cena e pensar.

    nestes 45 dias tenho aprendido sim ser mais agradecida a Deus, e tenho visto Ele em cada momento, mesmo em caminhos de pedras.
    Hoje assisti seu documentario no univer, sobre as 5 liçoes na vida de Abraão, muito bom, ver complementa o livro, que é otimo.
    att mais.

  • Parabéns pelo post !!!

    São as pedras em nossos caminhos que nos faz crescer e seguir sempre adiante.

    Obrigada.

  • Extraordinário!! De fato Patrícia, são essas pedras que nos ajudam a construir o nosso caminho. E sempre quando são arremessadas contra nós, ou quando tropeçamos nelas por estarmos distraídos, não podemos negar; doem, machucam, às vezes causam ferimentos que demoram um pouco a cicatrizarem, mas quando conseguimos obter essa consciência, de que essas pedras são necessárias, chegamos à condição da qual você citou, a agradecer por elas. Que possamos sempre fazer bom uso de todas as pedras que surgirem em nosso caminho, para construir as melhores edificações em nossas vidas. Abraços!!

  • Ahhh…… minha querida, o texto veio bem a calhar….
    Sexta feira à noite cheguei em casa e encontrei meu apartamento imundo devido ao serviço porco executado por um prestador.
    Foi a conta de “ferver os pensamentos”, pensar em “fazer justiça” (às 21h00, como? rsrsrs). Pensei em não ir na aula no sábado de manhã, afinal, minha programação estava comprometida!
    Ao invés disso, decidi ir para a aula! Fui tremendamente agraciada com um novo conteúdo! Depois almocei com uma amiga, que me instruiu em como organizar minha casa, sem desespero! Sábado à noite já estava tudo em ordem, casa cheirosa, eu feliz!
    Não sei se mando uma mensagem para o prestador que me atrapalhou a vida….. melhor não! Esse bônus fica prá mim!

  • confesso que em março de 2020 eu estava confortavelmente em uma banheira que já havia sentido que estava esfriando, porem a situação ainda era cômoda. Fui avisada por um canal de bênçãos chamado “bolsa Blindada” sobre cada passo, mas parecia que ainda dava tempo de relaxar um pouco. Entrou a Pandemia e a tal banheira esfriou de vez, melhor, congelou… Sorte a minha foi ter aprendido com o canal e pular da banheira, atordoada com a agua gelada que me despertou para ação… o resultado??? foi maravilhoso!!!! vida nova…..
    até os banhos agora são mais rápidos e não da tempo mais de “deitar na banheira” – muita ação e muitas realizações…
    reconquistando o que posso …. ano de renovação… obrigada Paty

  • Olá Patrícia!
    Estou aprendendo e gostando muito das pedras que me tiram da zona de conforto, no começo quando os problemas apareciam eu me chateava e murmurava igual aquele povo no deserto.
    É no deserto que encontramos nosso propósito, isso é muito bom, o problema hoje para mim é desafio, tudo que é conquistado tem valor, tem vida, alegra o coração. Que as pedras apareçam, que joguem agua fria na banheira…, mas, que sempre estejamos preparados para dar mais um passo.

    Grande abraço.

  • Olha Paty, viver no fantástico mundo de Bob não é nada bom. Hoje as redes sociais nos mostram realidades diferentes das quais vivemos, criando no nosso subconsciente situações que não são reais. A vida real é muito diferente apresentada no que vemos hoje, e acabamos por almejar o que não existe: Crescimento sem esforço, sucesso sem sacrifício. Viver com o pé no chão já é um ótimo inicio para ter disciplina na sua vida, principalmente com as pedras que tem que vencer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *