Já perdi as contas dos e-mails que recebo de mulheres listando dezenas de coisas que têm (ou acham que têm) que fazer, mas terminam dizendo: “no fim, não faço nada”. O que fazer, afinal?

Continue lendo