Quando pensamos no futuro, queremos saber o que fazer para termos segurança e estarmos mais protegidos. O post de hoje é sobre isso!

Segurança para o futuro – PARTE 6

Continuando com a nossa leitura do livro O homem mais rico da Babilônia, o sexto episódio aborda uma questão de suma importância: segurança para o futuro.

Esse é um capítulo muito interessante, pois faz uma analogia entre a busca por segurança com as muralhas da Babilônia.

A história é muito rica e tem vários ensinamentos em seus detalhes e mais abaixo você encontrará o link para assistir o vídeo.

Para quem já assistiu, ou mesmo para quem ainda não viu, veja as perguntas abaixo e responda qual conceito está por trás de cada uma. Se desejar, pode responder nos comentários.

 

 

• As muralhas da babilônia foram construídas em um tempo de paz, o que isso nos ensina?

• Na época da guerra, Banzar foi um dos guardas da muralha. Quando o povo vinha até ele perguntar se a muralha aguentaria os ataques inimigos, ele acalmava as pessoas e as lembrava de que aquela construção já havia suportado 100 anos de ataques. O que isso diz a você?

• A população sabia que as muralhas era altas e muito resistentes, mas mesmo assim, iam verificar se ainda podiam contar com elas para proteger a todos. Você achar que esse tipo de comportamento está mais para prudência ou desconfiança?

 

Se você quer conferir se suas percepções estão corretas, reserve uma hora da sua semana e assista clicando aqui.

Confira também os episódios anteriores:

O homem mais rico da Babilônia – Parte 1

7 soluções para a falta de dinheiro – Parte 2

Sorte é o caminho para o sucesso? – Parte 3

As 5 leis do ouro – Parte 4

Tudo sobre empréstimo – Parte 5

 

Já leu nossa série Empreendedores da Bíblia? Confira clicando abaixo:

 

Quem foi Daniel e o que podemos aprender com ele – Parte 1

As 4 características empreendedoras de Daniel – Parte 2

 

Nos vemos!

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *