Resmungão de plantão, “tô” fora!

Já observou que a maioria das pessoas têm na ponta da língua: uma reclamação, um comentário negativo e, de quebra, uma crítica nada construtiva? Por que será?

Captura de Tela 2015-08-06 às 11.11.09

Pois bem, hoje vamos falar dessa epidemia que parece ter contagiado a maioria dos seres humanos na face da Terra.

Se estamos na fila do supermercado, lá está a pessoa reclamando de tudo e de todos: tudo muito caro, está muito calor, está muito frio, essa fila não anda, essa moça do caixa está devagar demais etc. No ponto de ônibus, o mesmo! Em todos os lugares onde nos aproximamos de alguém, eis que surge a reclamação, pessoas franzindo a testa, com cara feia, murmurando sem parar!

Captura de Tela 2015-08-06 às 11.12.00

A impressão que dá é que já levantaram da cama de mal humor (muitas vezes não é impressão, é realidade), e começam o dia como se fosse um peso enorme ter que encarar seus afazeres.

Estar perto de pessoas assim desanima qualquer um, esse resmungo sem fim acaba “pegando” na pessoa que convive com o resmungão de plantão!

 

O que fazer, então, se parece que todos foram picados pelo mosquito do mal humor? Bem, nosso Livro de receitas para o sucesso (a Bíblia), nos ensina o que fazer nesses casos:

“Não se associe com quem vive de mal humor, nem ande em companhia de quem facilmente se ira; do contrário você acabará imitando essa conduta e cairá em armadilha mortal”. Prov. 22:24-25

Como podemos entender no texto acima, não devemos cair na lábia do resmungão mal humorado, pois realmente a tendência do ser humano é imitar e, quando menos se espera, lá estamos nós resmungando também! Podemos tentar ajudar mostrando o lado positivo das coisas, mas se o resmungão não quiser ouvir, o melhor a fazer é ficar longe.

Se percebeu que a resmungona é você mesma, se observe mais, vigie suas palavras e reclamações; controle os comentários e as críticas que faz. Muitas vezes se reclama e se comenta sobre coisas que na verdade a pessoa nem sequer está analisando de fato, mas entra na onda e começa a ser igual a todo mundo. Pessoas assim se tornam chatas e a companhia delas indesejável!

Nosso dever é tentar alertar o resmungão mal humorado, porém se ele não quer ser ajudado e não reconhece que precisa mudar, corra para longe dele!

Captura de Tela 2015-08-06 às 11.33.04Se o resmungão é um membro da família que temos que conviver diariamente, o melhor é se calar diante das reclamações e mal humor, mas jamais deixar-se contaminar por ele. Devemos procurar proporcionar um ambiente descontraído e alegre e tentar contagiar o resmungão com nosso bom humor!

Conhece alguém ou convive com o resmungão de plantão? Como tem sido sua experiência? Tem sabido se guardar do contágio? Conte-nos nos comentários.

E não esqueça da nossa contagem regressiva!

patricia - faltam 9 dias - virada financeira

Faltam apenas 9 dias para o grande lançamento do livro Virada Financeira!

E quer saber mais? Eu estarei no lançamento 🙂

Será um prazer conhecer cada uma de vocês! Quem vai? Anote aí!

LIVRARIA CULTURA – Avenida Paulista, 2073 – 22/08 – das 16h às 19h

 

Se quiser adquirir o livro na pré-venda da Amazon, clique aqui e garanta o seu com 20% de desconto. Basta colocar o código VIRADA10 no campo “cupom de desconto”.

Beijos e até quinta que vem!

Casada há 27 anos e mãe de um rapaz de 25, já vivi em 5 países e sempre tive que usar a criatividade para criar meu filho e economizar no dia a dia. Atualmente vivo em Porto Alegre.

  • Sula Laiane diz:

    Tem gente em casa assim e também conheço outras que criticam tudo. É muito chato lidar com elas, pois nada está bom. Ignoro e procuro do falar o necessário.

    • Gezane Santos de Almeida diz:

      Convívio,mas estou mudando minha história!!!

  • Shirley Martins - Portugal diz:

    Olá Sandra, adoro os seus textos, principalmente porque cita na Bíblia onde fala sobre o assunto e qual o ensinamento que Deus nos deixou a respeito! Muito obrigada! Sim conheço e por ter de conviver muito de perto não com um mas 3 resmungões de plantão… infelizmente me deixei contaminar…mas esse seu artigo me deu o alerta e a mudança será inevitável e para melhor! Beijo e mais uma vez obrigada 🙂

  • Katrynne Pereira diz:

    Bom dia Sandra… Conheço uma pessoa assim, na verdade fui criada por ela, minha avó materna, ela é um ser humano o qual podemos aprender muito, porém quando o seu casamento acabou a muitos nos atras ela se tornou uma pessoa muito amarga, crítica e resmungona. Nada e nem ninguém é bom suficiente para ela, sou a neta mais próxima dela e a única que ela criou como filha, então cresci ouvindo seus resmungos e críticas nada construtivas sobre o restante de minha família. Não foi nada fácil e ainda não é. Mas com o tempo e sabedoria fui aprendendo a lidar com seu jeito, graças a Deus não me tornei uma pessoa amargurada, mas muito paciente e compreensiva.

  • Letícia diz:

    Bom dia!

    Meu gerente é assim…vive o dia inteiro que Deus deu para reclamar. E pior, fico na mesa ao lado dele. Tem dias que chego em casa parecendo que tem mil toneladas sobre mim, e por muitas vezes, levo isso pra casa. Quando me dou conta, vejo como estou sendo insuportável e tento me policiar e agir diferente.

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Oi, Sandra!!!
    Cruzo com resmungões o tempo todo quando vou à rua… e isso desde o elevador quando cumprimento algum vizinho!
    Esta semana no metrô sentei ao lado de um senhor. À nossa frente havia um casal com uma menina com seus 4 anos, acho. Eu estava sossegada ali notando o movimento da criança (que está viva, então pode se mexer, falar, né?)
    Assim que a família desembarcou, o tal senhor começou falar que o “cara” era um folgado, que a mãe pensava que ali era um lugar de diversão, onde já se viu não darem lugar preferencial para ele (que estava sentado ao meu lado, lembra?).
    E perguntou o que eu achava! Eu estava absorta em meus pensamentos, feliz por ter encontrado uma lã para atender uma cliente…. Falei para ele: “ah, senhor, eu tenho tantos defeitos que não posso me atrever falar mal dos outros. Vai saber se eles estão atravessando algum problema – um homem no meio do dia com esposa e filha: estaria desempregado, alguém doente, luto?” Daí chegou minha estação, eu o cumprimentei e saí de fininho!
    Carambola!!!!!! Ele estava sentado, num vagão com ar condicionado, metrô vazio…. prá ele o troféu “xatinho com X”. ah,ah,ah

  • Natália Belchior Lopes diz:

    Patrícia, adoro o seu site!!
    Escrevi outro dia sobre esse tópico no meu blog! É impressionante como esse mal da reclamação tem se enraizado em nossa sociedade.
    Eu convivo no trabalho com um “reclamão”. Para ajudar, é uma pessoa verborréia. Então é bastante complicado. Já mostrei pesquisas sobre os efeitos da reclamação no cérebro..mas não adianta. É complicado, pois já virou um vício…e se a pessoa não quer mudar, é difícil conseguir ajudar.
    O que eu faço é não dar muita atenção e usar o ouvido seletivo.
    Beijos,
    Natália

  • Natália Belchior Lopes diz:

    Eu li uma frase outro dia muito interessante e que me fez refletir:
    “Resmungar é a coisa mais fácil de se aprender no mundo. Resmungar não exige talento, renúncia, inteligência ou caráter. De que vale nos queixarmos? Nunca torna o fardo mais leve. Não diminui os males; muito pelo contrário, torna-os mais numerosos”.
    Beijoss

  • Flávia Priscila diz:

    Muitíssimo verdade, já aconteceu comigo, tentava animar a pessoa resmungona, mas no final das contas eu saia de ruim, ficava resmungona também e prejudicava a pessoa que estava do meu lado, que não tinha nada a ver. Nisso eu também perdia a boa companhia do momento. Depois que me afastei da pessoa resmungona que gosta é de resmungar mesmo, minha vida ficou mais leve e com tempo disponível para fazer coisas úteis, como arrumar aquela papelada acumulada no quartinho de bagunças. Psiu, só aproximo da resmungona para resolver algo necessário mesmo! Fora isso, bye bye resmungonas! Beijinho no ombro 😉

  • Daniela Santana diz:

    Amei a Fotos dos Gatinhos,Muito Bom,tenho que confessar que sou assim mais não sabia o porque,depois que li entendi é porque trabalho do lado de um Reclamão.

  • Maria Teresa Gonçalves diz:

    É verdade. No meu dia-a-dia, deparo-me com essas situações apontadas. Infelizmente é impossível fugir delas, pois como ando de transportes públicos, isso é normal e frequente. Devo dizer que me irrita profundamente. Muitas vezes, tento desviar a conversa, para que o sol brilhe nas nossas vidas e não deixar as trevas entrarem. Tem resultados várias vezes. Vou continuar a fazer para que eu também usufrua do bom ambiente.

  • Leila diz:

    Sabe, as vezes eu sou resmungona admito, mas é por coisas bobas, o que é pior, mas ultimamente minha consciência me acusa logo, ufa!\O/
    Mas, não aguento mais ouvi, as pessoas falarem de crise, que está difícil pra todo mundo.
    Fui a uma agência de emprego essa semana só pra não perder a viagem, pois tinha que ir fazer outra coisa, então uma garota, já começou dizendo que está muito difícil, daí falei: Olha, eu não sei, hoje que decidir sair pra vê algumas vagas, nem estou procurando e já fiz 3 entrevistas desde que sair do meu trabalho, e não faz nem um mês que sair.
    Daí ela disse: hoje que comecei procurar também, mas todo mundo ta falando…
    Como assim, as pessoas absorvem o pessimismo e ainda transmitem mundo a fora?
    Claro que temos que ser realistas mas também é necessário ter fé, e procurar enxergar as coisas com nossos próprios olhos.

    Bjus,
    Leila

  • Ana Paula Paiva da Costa diz:

    Minha mãe é assim. Sempre cobrando, chegando com notícias ruins em casa, vendo o lado negativo de tudo. É por isso que eu vou sair de casa, pois já tenho 30 anos e não sou nais obrigada a conviver com isso.

  • Joyce Meire de Paula Belo diz:

    Olá Sandra,
    Eu convivo com pessoas assim, no início eu comecei a ser igual a elas, porém graças a Deus tenho ao meu lado uma pessoa muito especial que vive me orientando e me avisou que estava começando a cotaminar.
    Hoje consigo controlar mais conviver com esse tipo de pessoa não é fácil.

  • Laura - Portugal diz:

    Eu também trabalho com pessoas que reclamam desde o momento que colocam o pé no trabalho até a hora de saída. Haja ouvidos!!
    E há dias do mes que eu própria sou uma delas!!

  • adriana soares diz:

    o resmungão é meu marido, sempre de mau humor, irritado, ditador, a presença dele em casa tem sido medonha, eu e meu filho ja ficamos alerta quando ele esta pra chegar, mudamos, ficamos calados e quando ele começa só assemos com a cabeça abismados com a falta de educação dele. É muito ruim porque tira a alegria da sua chegada!

  • Cidalia-Tunisie diz:

    Boa tarde dona Sandra,
    Verdade que nāo é fácil conviver com pessoas resmungonas.
    Penso que o sāo porque nāo estāo bem com elas mesmo, talvez nem se suportem elas mesmo.
    Quando estou perto de uma , nāo ligo ,pelo contrário faço de tudo para a fazer aliviar seu stress…nem sempre é fácil mas quando conhece- mos o que as faz sorrir ajuda muito

    Um abraço – Cidalia

  • Carolina diz:

    Na verdade, a resmungona sou eu!
    A Bianca Toledo propôs certa feita “jejum” de murmuração. Confesso que foi muito difícil tê-lo feito e que o quebrei diversas vezes! Realmente é um mau hábito! Mas já comecei a me vigiar e perceber o quanto isso atrapalha e atrasa a vida e creio que melhorarei!

  • Janine diz:

    100000 essa matéria, eu convivo no trabalho e é extremamente difícil….mas adorei a dica vou colocar em prática!!!

  • Sueli diz:

    Oi,

    Meu marido reclama de tudo. Se não tem o que reclamar, inventa. Não sei o que fazer. Se falo, reclama, se não falo, reclama também. Na maioria das vezes deixo ele desabafar. Tudo é motivo, o trabalho, o chefe, os colegas, nossa cachorra, nossa gata, a roupa, a falta d’agua, a casa e etc…

    Percebi que também sou reclamona às vezes. Se não reclamo com os outros, reclamo comigo mesma. Mas vou me policiar mais. Hoje comecei a ler o livro “50 tons para o sucesso” e me dei de cara com este assunto, “Pare de reclamar”. Agora acabei de ler este post. Não é a toa, kkkk. Eu vou me controlar sobre as minhas reclamações, já com meu marido, o que devo fazer, como devo agir?
    Se eu for falar alguma coisa, vai dizer que estou reclamando dele e que eu sou reclamona também.

    Bjs,

    • Patrícia Lages diz:

      Sueli, não se preocupe com ele. Vc mesma disse que tb era reclamona e que tem de se policiar, então faça isso. Quando ele perceber que vc mudou, ele vai mudar também, sem que vc tenha que dizer (ou reclamar) sobre coisa alguma!

  • Dani diz:

    Muito bom o post. As vezes reclamo demais tbm! É sempre vem a minha mente que tenho que agradecer ao invés de reclamar. Mas irei por em prática o ensinamento do post: Parar de reclamar!

  • Dani diz:

    *E sempre

  • Francisca diz:

    Conheço e o pior de tudo é que é alguém bem próximo, meu marido!!!!!!!!!!! Ninguém aguenta, eu já o alertei várias vezes e nada, agora estou na fé, fazendo a minha parte. Sei o quanto é difícil lidar com gente assim e também como é fácil contaminar-se, vigio todos os dias.

  • Raissa Silva diz:

    Eu convivo com pessoas assim é muito difícil não se contaminar principalmente porque são minha própria família.

  • Cristiane diz:

    Meninas! Também passo por isso com Maridão. Mas tenho uma dúvida, quando eu falo sobre algumas coisas para nosso bem isso é reclamar? Por exemplo queria muito que ele fosse mais compromissado com as coisas de casa. Acho que ajudar em casa não custa nada!

    • Sandra Lages diz:

      Oi Cristiane, conversar sobre algo que vc quer que seja melhor não é reclamar. Reclamar é quando a pessoa só aponta as coisas negativas em forma de crítica e não faz nada para que aquilo melhore. Converse numa boa com seu marido. Bjs

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: