Páscoa: vale a pena comprometer o orçamento?

Todo ano é a mesma coisa: você começa querendo colocar as contas em dia, mas surgem as datas comemorativas e colocam tudo a perder. Até onde vale a pena comprometer sua estabilidade financeira? Confira o post de hoje!

ovos-de-páscoa

Em primeiro lugar, quero lembra-la de que datas comemorativas – ainda que tenham um fundamento religioso – são altamente divulgadas para aquecer o comércio. Ponto.

Prova disso são as próprias campanhas publicitárias sobre a Páscoa, que não têm a função de lembrar a morte e ressurreição de Jesus (Páscoa cristã)…

pascoa

…nem de celebrar a saída dos hebreus do Egito (Pessach/Páscoa judaica). A intenção é clara: vender ovos de chocolate.

Verdadeira-Páscoa

 

Não vou nem entrar no mérito de que chocolate não tem nada a ver com coelho e que nenhum dos dois têm a ver com a Páscoa, seja cristã ou judaica. Afinal de contas, para que vamos discutir sobre uma coisa tão sem pé nem cabeça quanto um tal de “coelho da Páscoa”(?) trazendo “ovos” de… chocolate (!). Não percamos o nosso tempo com tamanha baboseira.

Mas a questão é que você deve ter crianças em casa ou na família e elas querem saber de ganhar o(s) seu(s) ovo(s) de Páscoa, porque há semanas esse é o assunto da vez. O que fazer?

Bem, vou responder do ponto de vista financeiro, sabendo que estou escrevendo para pessoas adultas e racionais. Não estou falando de emoção, estou falando de dinheiro, aquelas notas de papel que você se mata de trabalhar todo dia para receber (e que nem sempre são suficientes para suprir todas as suas necessidades).

Você já sabe que o chocolate, quando se transforma em ovo passa a custar, no mínimo, 3 vezes mais do que quando é vendido em barra, certo? Algumas pesquisas feitas este ano apontam um custo de até 5 vezes mais entre barra e ovo. Veja esses dois anúncios do mesmo supermercado (de 04/04/2017):

Barra

Ovo

Vamos considerar apenas os valores em promoção, OK? Faça as continhas com a Paty!

  • Se 150g custam R$ 6,49, significa que 100g custam R$ 4,33
  • Se 100g custam R$ 4,32, significa que 215g custam R$ 9,30

Pergunta: Por que o preço da barra sobe quase 3 vezes quando vira ovo? Se não fosse a “promoção”, o valor teria subido quase 4 vezes…

Resposta: Segundo o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Cacau, Chocolate, Amendoim, Balas e Derivados (ABICAB), Ubiracy Fonseca (ao portal Extra), a produção dos ovos tem custos maiores. Por exemplo: a embalagem é manual e os fabricantes precisam contratar mais funcionários e a despesa de transporte dos ovos custa o triplo, pois ocupam um espaço bem maior que as barras em um caminhão.

Tá bem, até aí eu entendi, mas ainda assim, gostaria que alguém respondesse mais duas perguntinhas simples:

  1. Já que tudo isso aí faz o preço dos ovos subir de 3 a 5 vezes mais, por que, passados 2 dias da Páscoa, os mesmos ovos são vendidos por muito menos? Passado o domingo de Páscoa acontece algum milagre e os preços caem?
  2. Se o custo com transporte é 3 vezes mais caro em um caminhão, o que dizer do custo de transporte em um navio ou avião? Seria mais caro também, né? Então por que vários países do mundo, a exemplo dos Estados Unidos, vendem ovos brasileiros mais baratos do que aqui?

Veja essa postagem do ano passado feita pelo brasileiro Luciano Dias, que fotografou ovos Garoto em um supermercado de Boston, sendo vendidos a US$ 1,99. Sim: um dólar e noventa e nove centavos (cerca de 8 reais na época, quando o dólar estava em alta).

ovos-de-pascoa

Como esses ovos – que foram feitos com um processo mais caro, embalagem manual e transporte alto aqui no Brasil – chegaram nos Estados Unidos (que não é aqui ao lado) por menos de 2 dólares, sendo que aqui, passam dos 30 reais? COMO?

Ainda não está convencida? Acha que foi um fato isolado? Então confira esta outra postagem mostrando o ovo da Kinder Ovo (que já é um chocolate em formato de ovo!) sendo vendido lá por 2,50 dólares (cerca de R$ 10 na época), enquanto aqui no Brasil era vendido por mais de R$ 50. Os americanos pagam 80% mais barato do que nós por produtos produzidos aqui!

ovo-kinder

Como isso é possível? Tem resposta para essa pergunta? TEM!! Veja o que a Garoto respondeu sobre o preço do Kinder:

“Kinder tem como prática seguir o posicionamento de preço de seus produtos acompanhando as características de mercado de cada país.”

Traduzindo: se a característica do brasileiro é gostar de pagar mais, por que venderíamos por menos? Brasileiro adora coisas caras, ainda que tenham que comprar parcelado. Brasileiros jamais deixariam suas crianças sem ovos de Páscoa! Eles jamais deixariam para comprar no dia seguinte, quando vendemos pela metade do preço, jamais! Tem que ser no dia, todos comendo juntinhos para ninguém sofrer bullying por não ter ganho um ovão daquele beeeeem caro! Ah… como brasileiro é bobinho, digo, bonzinho! 

Por outro lado, se a característica do americano é não engolir essas “explicações” de processos, transporte, blablablá (que passados 2 dias caem por terra), então vamos ter que vender por menos, fazer o quê? Americano é chato pra caramba!

Se depois de tudo isso você ainda comprometer seu orçamento por não aceitar passar a Páscoa sem seu chocolate em forma de ovo… Paciência! 🙁

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Cidalia- 🇫🇷 diz:

    Pronto a verdade é para ser dita !!! Parabéns por este post Paty!!
    Infelizmente é assim mesmo, todo o mundo segue a fila , sem pensar que muitas vezes o ovo de chocolate vira ovo cozido até o final do mês…
    Beijinho e um bom dia 💐
    Cidalia

  • Ana Carla Saud diz:

    Báh!. Que análise bem fundamentada a sua, Patrícia Lages! Quando meu filho era bem menor, eu conseguia encher uma cesta relativamente grande de guloseimas, ovos e chocolates na Páscoa (está certo que eu colocava barrinhas de cereais e passas de ameixa, uvas e bananas cobertas de chocolate junto). E ele ganhava dos avós e das Dindas também… Com R$ 30,00 a R$ 45,00 eu conseguia fazer uma cesta grande e farta para ele. No ano passado não deu para colocar ovos na cesta (que foi BEM menor) e neste ano, percebi que bastou a segunda quinzena de março chegar, que até as barras de chocolate tiveram um aumento considerável, a ponto de algo que custava R$ 4,99 nos mercados, passarem a custar R$ 9,99 (a mesma barra, com o mesmo peso, a mesma marca e tipo de chocolate). Os mercados perceberam que a maior parte dos consumidores substituiu ovos por barras e dobraram o preço delas aqui, no interior do Rio Grande do Sul. Mas elevaram também o preço de todos os doces (até das balas e dos pirulitos). Este ano, a cesta vai ser com frutas (por sorte ele gosta mais de frutas), poucos doces industrializados e amendoim carapinha que eu mesma farei. Por falar em doces, notei, de três anos para cá, que os chocolates estão MUITO doces, mas com preços BASTANTE salgados. Até o chocolate meio amargo está adocicado demais. Me disseram que, quando isso ocorre, significa que houve adição de mais açúcar e gorduras e menos chocolate…

    • Patrícia Lages diz:

      Eu creio que a sua percepção está correta. Açúcar é muito mais barato do que cacau e muitos produtos midaram de formulação (para pior). Infelizmente os órgãos que regulamentam os alimentos permitem que as indústrias façam o que estão fazendo e nós pagamos com o bolso e com a saúde…

      • Ana Carla Saud diz:

        Grande verdade! Não só açúcar, mas corantes em excesso. Não sei se você se recorda, mas quando éramos crianças e comprávamos balas, as colorações eram clarinhas (em tons pastel, geralmente). Atualmente, se entra em uma loja de doces, as cores são berrantes (isso indica corantes demais nas formulações). E as crianças se perdem naquilo porque são fisgadas pelos olhos… Daí passei a fazer brincadeiras com meu filho, dizendo-lhe que temos de fazer doces com corantes naturais (beterraba, cenoura, etc). E às vezes, fazemos alguns doces utilizando um pouco de suco de beterraba, suco de uva (que colhemos na nossa parreira), doces de fios de cenoura ralada com açúcar… É uma forma de driblar o apelo dos doces industrializados… Mas… nem sempre isso dá certo… Sem falar no elevado custo desses “comestíveis” (nem vou chamar de alimentos)… Cada vez que entro em uma loja de doces ou mercado com meu filho, ele sempre quer alguma coisa bem colorida… E lá vai um valor que não estava previsto no orçamento… Ainda bem que já consegui estabelecer uma norma: cinema e loja de doces é só uma vez por mês e com limite de gastos…

        • Patrícia Lages diz:

          Boa tática! 😀

  • Shoraya diz:

    Bom dia, Patrícia!

    Esse texto veio completar o que penso sobre as datas comemorativas. As pessoas se esquecem que na Páscoa comemoramos o renascimento de Jesus, que todos os anos devemos nos lembrar de seus atos de amor ao próximo e respeito ao Pai.
    Esse consumismo desenfreado está afetando as nossas crianças de tal maneira que me dá medo pensar nos adultos que a sociedade terá daqui a alguns anos.
    Estou me reeducando para poder compartilhar o verdadeiro espírito de Páscoa com a minha família.
    Do lado prático, é claro que não devemos abrir mão do que é gostoso, mas será que vale mesmo a pena acabar com nosso orçamento por dois, às vezes três meses? Claro que não!
    Para quem quer uma dica: sempre antes da páscoa, em minhas compras mensais eu compro uma barra de 1kg de chocolate (1 meio-amargo, 1 ao leite e 1 branco). Não pesa no orçamento e quando chega a páscoa você tem três quilos de chocolate para trabalhar. As forminhas tenho a quase 10 anos, se a gente cuida e guarda direitinho elas duram muito.
    Quando chega a páscoa a família sempre se reúne na casa da minha mãe e fazemos pirulito de chocolate, bombons e ovinhos. As crianças nunca reclamaram e ainda podemos fazer bombom de licor para os adultos, que é uma delícia!!! rs rs rs
    Fazemos isso a anos e nunca nos faltou alegria, chocolate de monte e paz para o nosso orçamento!
    P.S. Uma segunda dica: Os papéis que embrulham os ovos eu compro com as crianças, cada uma escolhe o seu papel e ajuda a fazer o seu ovo!!! É só farra!

    • Patrícia Lages diz:

      Muito bacana, Shoraya! 😀

    • Ana Carla Saud diz:

      Adorei essa dica! Ano que vem vou colocar em prática essa! Comprar em janeiro e fevereiro, que o chocolate não está tão caro. Porque nessa época, tudo que é doce está com o preço muito salgado.

  • Dag diz:

    Nos minimos detalhes um post excelente!

  • MONIA COSTA DOS REIS diz:

    Perfeito! Merece ser compartilhado. Parabéns! Bjcas.

  • Isabel Souza diz:

    Eu tenho um filho de 5 anos, fomos ao super mercado e claro ele me pediu um ovo, mas ele deixou bem claro que queria por conta do brinquedo, como sempre faço quando ele me pede algo e vejo que ele quer muito coloco algumas regras que devem ser seguidas para ganhar o presente e junto uma barra de chocolate, ele entendeu numa boa: “Mãe chocolate de barra é muito mais gostoso, posso escolher 2?”, sim ele vai poder ganhar 2, e conseguiu entender que o ovo de páscoa vem pouco chocolate e não é legal. Conseguimos explicar isso para ele, vamos ao mercado e ele nem liga para os ovos mais, conseguiu entender que chocolate é chocolate independente do formato. É difícil, mas temos que começar a colocar isso desde pequenos.

    • Patrícia Lages diz:

      Quando nos propomos a explicar a criança entende perfeitamente. O problema é que muitas vezes os pais querem realizar seus desejos emocionais nos filhos e acabam optando por dar e não por educar. Parabéns pela sua atitude e por estar educando seu filho para ser um consumidor consciente!

  • Misleine diz:

    Patricia,esse texto deveria ser espalhado pela cidade, melhor, pelo Brasil. Pelo menos na minha família, empresa e faculdade de Direito, eu vou divulgar.

    • Patrícia Lages diz:

      Vamos espalhar!! 😀

  • Mônica diz:

    Brasileiro é sem noção mesmo. Muito esclarecedora a matéria, muito convincente seus argumentos. Parabéns e obrigada!!

  • nayara diz:

    Obrigada por abrir nossos olhos patricia!

  • Joselene Lima diz:

    Caraca exclamando aqui: muito bom!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: