Nos próximos posts teremos informações sobre medidas tomadas supostamente para “salvar vidas” e você concluirá se são baseadas na ciência ou puro controle.

Nunca foi ciência, sempre foi controle

Os próximos posts aqui no blog virão com uma reflexão sobre os últimos acontecimentos que envolvem a vida de todos nós, mas têm sido ditados por um grupo de políticos sedentos de poder.

Primeiramente, os textos foram publicados na minha coluna do R7, mas vale a pena trazê-los aqui para a reflexão de todos. Acompanhe.

 

Diretor-geral da Organização Mundial de Saúde diz que vacina é insuficiente para vencer a covid-19 e que as restrições continuam

 

Tedros Adhanon Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais uma vez vem a público jogar um balde de água fria na onda de otimismo gerada pelos resultados positivos das vacinas dos laboratórios Pfizer, Moderna e BioNTech.

Mesmo com a divulgação da eficácia de 90% na fase III de testes para as vacinas da Pfizer e BioNTech e de 95% para a da Moderna, Ghebreyesus insiste em afirmar que as medidas de prevenção devem ser mantidas, o que inclui testes e quarentena.

O que aconteceu com o “não estaremos seguros até que tenhamos vacina”?

Agora nem com vacina?

O que mudou, de novo?

Cada vez mais, a OMS reage de forma dúbia, mudando discursos anteriores, dizendo que não disse o que disse e prestando apoio político a quem lhe convém.

Desde o início da pandemia, suas ações vêm sendo inconsistentes, com uma série de informações desencontradas que só geram insegurança e medo.

A princípio, demoraram semanas para anunciar a pandemia, fazendo com que um período importantíssimo de planejamento e implantação de medidas de prevenção fosse totalmente perdido em diversos países, o que inclui o Brasil.

Em relação às máscaras, as orientações mudaram tantas vezes que é difícil de acreditar que não tenham nem sequer sentido vergonha pelo vexame.

“Apenas as cirúrgicas são eficazes”, diziam eles, para logo depois divulgarem que as caseiras também serviam, desde que tivessem três camadas de tecido.

Daí a “ciência” mudou de ideia e decretou que duas camadas já estavam de bom tamanho.

Por fim, liberou geral e, até o momento, qualquer uma é melhor do que nenhuma!

E quem não se lembra do disse-mas-não-disse em relação aos assintomáticos serem ou não transmissores do coronavírus?

Com todas as letras, a epidemiologista da OMS e líder da equipe técnica da covid-19, Maria Van Kerkhove, afirmou que a disseminação do coronavírus por assintomáticos é “muito rara”.

Depois da óbvia reação mundial diante de tal afirmação – que revela a inutilidade de forçar pessoas sadias a permanecer em quarentena – Kerkhove voltou atrás e disse que houve “má interpretação” e que “a transmissão a partir de indivíduos assintomáticos é real, embora os números ainda sejam desconhecidos.”

Desde quando a ciência se apoia em “números desconhecidos” para afirmar ou desmentir o que quer que seja?

Fora isso, lembremos do silêncio sepulcral da OMS em relação à festa em Wuhan (fotos abaixo), epicentro da pandemia, onde milhares de chineses se aglomeraram em piscinas absurdamente lotadas.

 

Eles podem, você não

A questão é que, quem conseguiu impor um controle mundial inédito como o que estamos vendo e vivendo, não quer largar o osso.

Com vacina ou sem vacina, a “ciência” parece que vai continuar mudando seu discurso de acordo com o que contribua para avançar determinadas­ agendas.

E, enquanto eles avançam, o mundo retrocede.

 

Nos vemos amanhã!

Confira o post anterior clicando aqui.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • O desafio dos 100 dias esse ano está sendo o mais maduro, o mais vigilante.
    Não consegui relaxar um minuto esse ano.
    Aprendi a ler as notícias com o cérebro e não com o fígado. A questão da fonte primária. Filtrar o que é análise, opinião, comentário. Ontem, estava pensando sobre isso. O que é conteúdo? O que é consumir conteúdo? De quem? Em quanto tempo?
    Estou muito feliz de estar lúcida em meio ao caos. E feliz de ver que você está afiada também. Estamos na mesma página.
    Nem percebemos mas ao longo dos últimos anos já estávamos sendo preparadas para esses tempos difíceis.

  • Patrícia, encantada com a sua coragem. Deus te abençoe e proteja neste importantíssimo trabalho de abrir nossos olhos.

  • Realmente houve desencontro de informações por parte da OMS. Mas lembremos que é uma PANDEMIA, nunca vista antes assim por nós! Os cientistas estão tentando um esforço sobre-humano para ter uma vacina assim tão rápido. A mais rápida foi em 4 anos. E não nos iludamos, ainda há incertezas em relação as vacinas. O único meio é ainda nos precavermos. Abc!

  • O desencontro de informações gera medo. E o medo faz as pessoas aceitarem com mais facilidade. Como já foi falado já há pessoas querendo tomar vacina sem nem estar pronta e testada ainda. Pessoas tomaram remédios sem saber se era eficaz e se teria alguma contraindicação… Esta confusão é realmente para desorientar as pessoas. Este desafio nos mantem raciocinando nos acontecimentos.

  • O medo é uma das maiores formas de controle. Estão usando essa emoção com maestria sobre todos nós, humanos, tendo a covid- 19 como um forte instrumento. Me causa tristeza sair nas ruas e ver todos usando máscaras, como se fossem mordaças, é depressivo para mim. As máscaras são o maior símbolo de controle mundial da população, nesse momento. Não gosto da máxima inventada de que: “Sua máscara me protege e minha máscara te protege.”- hein?! Quantas doenças terão que se desencadear pelo uso excessivo de máscaras por muitas horas ao dia? Doenças pulmonares e respiratórias? Quem tem alergias, rinites e afins, são os que mais sofrem! Misericórdia! Precisamos aprender a pensar, raciocinar e não acreditar em tudo que a OMS e essa pseudo ciência fala. Em resumo, é tudo pra nos colocar medo e nos controlar pra que não tenhamos reações mais fortes e adversas quando vier mais chumbo grosso pra cima da humanidade. Se podemos ser controlados agora, será mais fácil pra eles, nos controlarem com coisas maiores depois. Tudo pela agenda mesmo!

    • Esse é um resumo objetivo e racional doque está acontecendo. Simples assim!

  • Boa noite querida! É muita conversa né mesmo? Estamos a mercê de meia dúzia de políticos esfomeados pelo poder. Deus nos guarde. Um grande abraço! 😍

  • Olá Pessoal!
    Verdade Patrícia, foram informações que mudaram o tempo todo, não pode, agora pode, melhor do que nada…
    e as pessoas sem saber no que acreditar, uns acompanharam cada mudança, outros fizeram o que achou melhor e seguro e muitos seguiram a boiada.

    enquanto isso na sala da justiça….

    Grande abraço.

  • Bom dia, Patrícia!
    Ora, ora…. a ciência que sempre foi a “exata” e que a “Bíblia” não merecia crédito…. hoje, esta primeira se debruça em “números desconhecidos”.
    É para refletir, mesmo!
    Obrigada!

  • Não deve ser nada fácil escrever sobre esse tipo de assunto, já que as pessoas evitam a verdade. E ir na contramão do que a mídia impõe e do que todo mundo diz, também não é uma tarefa fácil, principalmente quando é escrito na coluna de um jornal conhecido como você faz. Imagino as críticas e a ignorância alheia, mas fazer o certo é isso, é ir no sentido oposto ao que todo mundo faz. E se em meio a tudo isso ao menos uma pessoa for liberta do engano, para viver uma fé inteligente, então terá valido a pena. E com certeza vale super a pena.
    Deus abençõe

  • Olá Patrícia! Talvez essa situação seja uma explicação para um antigo ditado popular “manda quem pode e obedece quem tem juízo” ou um tipo de comestível do tipo “é crocante porque é fresquinho ou é fresquinho e por isso é crocante” ou, melhor ainda, “dançar conforme a música”, está me faltando palavras…Abraços!

  • o lucro desse povo é exorbitante frente ao nosso empate…

    o negocio é abrir a boca e lutar contra essas amarras

    que Deus nos liberte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *