Será que algum dia você já falou (ou pensou) algo assim sobre seus superiores ou sobre a empresa onde trabalha? O post de hoje é para você!

“Meu chefe não merece meu melhor!”

Primeiramente vou lhe fazer uma pergunta:

Se você considera que o seu superior não merece o seu melhor, por que permite que ele dite as regras de quem você é?

Sim, porque se você age segundo o merecimento dele, você se submete a ele muito mais do que imagina.

Como dissemos no post anterior (clique aqui para ler), o seu trabalho é uma extensão de quem você é.

Por isso, o seu trabalho deveria representar você e não o seu chefe.

Embora você trabalhe para uma empresa ou para alguém, a carreira é e sempre será sua.

Se você faz corpo mole porque seu superior é uma má pessoa, você se torna uma pessoa pior.

O seu trabalho não pode e nem deve depender da forma como as demais pessoas atuam.

Você tem de ser você em qualquer situação.

Por exemplo: se você é uma pessoa honesta, mas os seus colegas de trabalho roubam, você vai passar a roubar também?

Não, né?

Então, por que você mudaria a sua forma correta de ser quando vê outras pessoas agindo errado no que quer que seja?

Se o seu colega de trabalho ganha o mesmo que você e é um inútil, o problema é dele.

Mas se você passa a ser tão inútil quanto ele, o problema passa a ser seu.

Se o seu chefe é péssimo, o problema é dele.

Mas se você passa a ser péssima iguala a ele, o problema passa a ser seu.

Seu eu fosse basear o meu trabalho nos outros… seria uma catástrofe!

Imagine que eu vá dar uma palestra, mas o organizador é um baita arrogante.

Será que isso é motivo para eu dar uma palestra “meia-boca”?

Quem vai sair na pior: eu ou ele?

Claro que serei eu!

A palestra é MINHA, assim como a sua carreira é SUA!

Se você não faz o seu melhor, não coloque a culpa nos outros.

A empresa que você trabalha é ruim?

Isso não é motivo para ser uma má funcionária.

O seu chefe é a pior pessoa e não merece o seu melhor?

Isso também não é motivo para fazer o pior.

Obviamente você não é obrigada a aturar uma empresa ou superiores que não correspondam às suas expectativas.

Mas a saída é buscar outra colocação e não se igualar a eles.

Enquanto você estiver onde está, dê o seu melhor, não importa o que e nem para quem.

Lembre-se: a sua carreira é você quem deve conduzir, sem desculpas.

Nos vemos no próximo post!

 

 

 

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Cada dia um post melhor que o outro, Paty!
    Seus conselhos são sábios, muito obrigada!!
    Beijos

  • Uau, adorei é isso mesmo. Resposta do que precisava neste momento, obrigada Patricia Lages!!
    Bjs

  • Nosso Deus bem forte o artigo de hoje, a profundidade de um raciocínio simples que toca no fundo do coração, realmente eu preciso melhorar um pouco nesta área na minha vida, meu esposo é um exemplo fiel de todo o bom conselho que você esta nos dando Patrícia neste post, ele sempre foi o melhor funcionário em todas as empresas que trabalhou, moral da história sempre se destacou e teve os melhores cargos mesmo sem ter diploma de curso superior, ele leva ao pé da letra esta recomendação, preciso melhorar e vou!!!

  • Você é perfeita nos seus post !!! Leio todos e Deus fala comigo através de você … é simplesmente maravilhoso !!!

  • Paty, de onde vem tanta sabedoria???!!! Toca profundamente, totalmente verdadeira!!!

  • Exatamente assim. Nunca devemos usar os outros como “muleta”, pois no fim das contas cada um responde e é representado pelos seus atos! Bjs

  • Olá Paty, desde que conheço o Bolsa Blindada, foi percebendo ao longo do tempo e dos seus ensinamentos que não devo agir em função do comportamento dos outros, é claro que em alguns momentos me irritei com isso mas, procuro fazer com que isso não influencie no que posso fazer ou dar de melhor de mim. Bjs..!

  • Oi Paty! Andei sumida… tirei 10 dias de férias e, durante esse período, tentei realmente descansar corpo e mente.

    Eu já pensei dessa forma. Mas, depois que tive a experiência de ser autônoma, minha visão mudou. Hoje, nem consigo pensar mais dessa forma, mesmo se tentasse. Ficou internalizado o meu comprometimento com o meu trabalho, independentemente de qualquer coisa que não concorde (postura de chefe, salário, colegas de trabalho, distância, etc.).

    Gostaria de aproveitar a deixa e estender essa ideia para TUDO na vida: não é pq meu vizinho não varre a frente dele, que eu não vou varrer a minha. E daí que outros jogam lixo de qualquer jeito? Eu faço inclusive minha própria separação e coleta de lixo reciclável! Se gente dirige de forma imbecil, desrespeitando leis de trânsito, eu faço exatamente o oposto. Lembra quando disse que gostaria de me fazer por merecer viver em um mundo melhor? No meu trabalho, faço a mesma coisa.

    Estes teus dois últimos posts são de uma importância enorme!! Para mudar a mentalidade do povo brasileiro! Nota 100!

    Bjs!!

    • Oi, Paty! Forças renovadas depois das férias? Então vamos em frente!! Bjs

  • Ótima linha de raciocino ,muitos esquecem que a carreira e sua e arrumam desculpas para serem profissionais insignificantes, colocando a culpa no chefe ,empresa ,no mundo até em Deus. Fora aqueles levam atestados, sem estarem doentes, apenas porque querem enforcar o trabalho e não querem perder o dia ,já vi casos de pessoas que levam atestados ,e postam fotos na praia ou no clube e ainda tentam justificar ,falando que todos fazem isso .Absurdo depois não são promovidos e reclamam porque o outro acabou de chegar e já esta lá na frente .

  • Gratidão Patricia, eu acabei de vim do YouTube e me deparei com esse choque de realidade, realmente precisava ler .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *