Se tem uma coisa que está de cabeça para baixo são os relacionamentos afetivos. Sem disciplina, essa área jamais será bem-sucedida.

Disciplina nos relacionamentos

Há uma frase muito emblemática usada pelo casal de conselheiros matrimoniais Renato e Cristiane Cardoso:

Os divórcios começam no namoro, quando as pessoas identificam sinais negativos, mas ignoram.

Por mais que pareça que um casal se separou da noite para o dia, isso praticamente não acontece.

Mesmo nos casos em que, por exemplo, uma traição é descoberta e cada um vai para um lado, a relação já não estava bem.

Afinal de contas, se estivesse, não haveria motivos para buscar uma terceira pessoa.

 

Portanto, quando as coisas vão mal já no início, a tendência é que piorem, caso sejam ignoradas.

Atualmente não é incomum que um casal se conheça hoje e, em questão de poucos meses, já decidam morar juntos.

E mais comum ainda é se conhecerem hoje e, hoje mesmo – como diriam os mais antigos – “avançarem o sinal”.

As pessoas mal se conhecem, não têm ideia do caráter e da índole do outro, mas já começam a dividir a vida, as contas, a casa etc.

Precisa dizer que a probabilidade de terminar de forma catastrófica é grande?

A falta de disciplina tem sido, sem dúvida, uma receita infalível para a decepção nos relacionamentos.

Certamente você conhece alguém que não quer nem ouvir falar em casamento, não é verdade?

Mas, por que será?

Será que essa pessoa fez tudo direitinho e, mesmo assim, “deu ruim”?

Ou, em algum momento, faltou disciplina?

 

Não ignore os sinais

Todos nós temos um “alarme” chamado consciência.

Acredito, por experiência própria, que antes de algum erro ou alguma má atitude, a nossa consciência nos avisa.

Ela emite sinais, indica situações que estão se tornando perigosas, algum relacionamento desandando etc.

Cabe a nós darmos ouvidos ou ignorarmos esses sinais.

Portanto, avalie os seus relacionamentos como um todo.

Amizades, relações familiares, afetivas, profissionais etc. e veja se, em alguma delas, está faltado disciplina.

Ouça a voz da sua consciência caso ela esteja lhe avisando que você não está agindo corretamente.

Mas considere os dois lados, ou seja, se estão agindo mal com você ou se é você que está agindo mal com os demais.

Nunca é tarde para ouvir a voz da consciência.

Nos vemos!

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Conhece meu marido em um mês de Maio em setembro estávamos morando juntos e isso já se vão 16 anos. Suas idéias de um futuro juntos me ganhou em poucos dias. E até hoje nosso diálogo sempre andam juntos.Deus no controle.

  • Bom dia!
    Também por experiência terrivelmente própria (ahahah…. ficou esquisita a colocação) não quero saber de casamento!
    Penso que a única experiência linda que eu tive, após o divórcio, foi com o meu “Benhê”, que você também se alegrou comigo no tempo que namoramos…. mas que faleceu.
    Inesquecível amor…. sim…. não houve avanço de sinal! Havia uma alegria incontida por estarmos nos caminhos do Senhor e que, ambos por experiência de casamentos fracassados, sonhávamos juntos a troca de alianças!
    Este sim foi o melhor relacionamento de minha vida!

    • O Benhê era mesmo muito bacana, mas… há de ter outra pessoa que seja adequada a vc e vc a ele!

  • Sabe que mesmo as pessoas ignorando a voz da consciência sempre acha que no final tudo vai acabar bem! As desculpas são imensas! Mas, acredito que o medo de ficar só é o que mais pesa na consciência de cada um!

    A frase “Antes só do que mal acompanhado” é muito relativo, é tanto casal que vive em pé de guerra a tantos anos, mas, como você disse:
    -Nunca é tarde para ouvir a voz da consciência.

    Uma certa vez no trabalho uma pessoa falou que havia marcado a data do casório, com o namorado que ela própria falava muito mal, reclamava… as pessoas de felizes ficaram assustadas e até disseram para ela esperar um pouco mais, até ter a certeza, mas ela só respondeu que se caso não viesse a dar certo, era só se separar e pronto! Algo simples e fácil.

    Enfim,

    Obrigada por mais um post maravilhoso.

  • Olá Patrícia! Lá se vão 50% mais um dia do desafio de disciplina,
    Você têm trazido pontos que as vezes não paramos para refletir e fazer, e que muitas das vezes é o que trás resultados não esperados em nossa vida.
    Alguns deles tem mexido muito comigo, confesso.
    E isto tem me ajudado a sair da zona de conforto e procrastinação que estava.
    Abraços e parabéns de sua fã Wolk

  • Bom dia querida! Realmente essa frase do casal Renato e Cristiane é perfeita. Eu mesma vi sinais negativos relacionados a bebida no meu primeiro marido, mas ñ dei a devida importância, mesmo meu pai alertando-me, ñ dei ouvidos, fiquei 26 anos casada. Hj sou casada com um homem que ñ bebe e falo por experiência própria: ” é outro nível “. 🤗🤗

  • Olá Patrícia, bom dia! Penso que a relações, de modo geral, precisam ser equilibradas para que os envolvidos se beneficiem e mantenham o interesse recíproco. Quando ocorre o extremo, seja do “amor ao ódio”, todos são prejudicados e não resta sequer o real significado do relacionamento, não se sabe como começou e menos ainda como terminou. Vida que segue… acrescento o que está em Romanos 13,8 “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, a não ser o amor recíproco; porque aquele que ama o seu próximo cumpriu toda a Lei.” Abraços!

  • Suas colocações estão certas! Infelizmente é assim mesmo… só ouvir certos sertanejos universitários que se ouve: pegar todas, beijar na boca, como se não houvesse sentimentos por trás de um rostinho bonito. Lamentável, pois se a própria pessoa não se valoriza, quem é que vai valorizá-la?? Só vai atrair pra si relacionamentos ruins, pra dizer o mínimo.

  • Boa noite Pati
    Eu atualmente não pretendo me relacionar com ninguém .
    Sou divorciada há 8anos e na cidade que moro é interior; homens sérios aqui já são casados; os solteiros a maioria não faz parte dos meus projetos de vida, sei disso pq não fazem nada só espera tirar proveito das mulheres.
    Desse tipo de pessoa eu dispenso kkkkk
    Por isso tenho que me valorizar.

  • Olá Patrícia!
    Casamento começa no namoro, se não tem proposito fica difícil dar certo, relacionamento fundamentado nas emoções tem resultados em divórcio, muita disciplina nas emoções, depois que avança o sinal “cabousse”. Muitas mulheres estão sozinhas por achar que não tem homem para ser seu companheiro, deixaram seus sonhos enterrados, por alguma desilusão, nunca vamos encontrar ninguém perfeito, quando você disciplina suas emoções, pode sim, encontrar outra pessoa para unir ao seu propósito.

    Grande abraço.

  • Verdade!!

    Já fui noiva, mas meu ex me traiu e terminamos! Foi doloroso, mas foi melhor ter descoberto antes que depois do casamento. O sofrimento sería maior!

    Hoje, peço muito a Deus discernimento para escolher bem, pois acredito que casamento é eterno e mesmo que haja separação só poderei me envolver com outra pessoa se eu ficar viúva. Mas eu respeito quem se casa novamente. Sei que pessoas perfeitas não existem, mas o básico para um relacionamento saudável ela teve ter: respeito, carácer e propósitos semelhantes aos meus.

    Obrigada!!

  • É necessário disciplina em todos os tipos de relacionamento: marido e mulher, pais e filhos, amigos, trabalho, etc. Cada um tem seu devido lugar e espaço.
    Disciplina não é um monte de regaras a serem seguidas, mas um guia para que tudo vá bem.
    Gostei muito desse post.
    Eiaaaaa!

  • Paty, esses dias estava conversando com meu esposo de como as pessoas precisam impor limites em seus relacionamentos, seja ele amorosos, afetivos, com amigos e parentes. Se no inicio nós já colocássemos limites, não sofreríamos o que hoje é chamado de abuso. Muito bom essa reflexão, no inicio temos que analisar tudo num todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *