Conversar não é coisa de maluco! – DDP #7

21/09/2021

Conversar não é coisa de maluco! – DDP #7

Assustou com o título? Talvez seja porque você nunca observou a conversa de alguém analisando a FORMA e não o…

Assustou com o título? Talvez seja porque você nunca observou a conversa de alguém analisando a FORMA e não o assunto. Eu explico!

Dias atrás acompanhei meu marido em um exame médico e, como sempre, levei um livro para aproveitar o tempo enquanto aguardava.

Embora eu estivesse de cabeça baixa, lendo, não havia como deixar de escutar a conversa dos outros pacientes.

Aliás, essa é uma coisa que eu não entendo: por que as pessoas falam tão alto?

Se você é do tipo que “fala gritando”, saiba que falar em um tom audível (nem baixo e nem alto) é o suficiente para demonstrar que você é uma pessoa mais educada do que a maioria. Acredite!

E tem mais: as pessoas prestam muito mais atenção em um tom audível do que em quem grita. De novo: acredite!

Mas, vamos ao “causo” da clínica!

Havia uma enfermeira recebendo os pedidos de exame e orientando cada paciente: era preciso ficar na sala de espera correta e preencher um questionário enquanto aguardava. Apenas isso, nada mais do que duas instruções simples.

Porém, quando a enfermeira passava as informações, todos (sim, TODOS) os pacientes falavam junto, ao mesmo tempo.

ENQUANTO ela dizia: “a senhora vai aguardar aqui nessa sala atrás da senhora, sala 3” a paciente falava JUNTO com ela: “menina, nunca vim aqui, não sei onde aguarda. Onde é, hein?”

A enfermeira repetiu com toda paciência: “Sala 3, essa porta bem atrás da senhora”. Mas novamente a paciente falou ao mesmo tempo em que ela dava a instrução: “Qual sala, moça? Aqui em frente?”

Pela terceira vez, a enfermeira repetiu: “Sala 3, atrás da senhora”, mas dessa vez, pegou no braço da paciente fazendo-a dar meia volta e entrar na sala, igualzinho a gente faz com criança, sabe?

Porém, enquanto a enfermeira literalmente conduzia a paciente para a tal sala e explicava que ela deveria preencher um questionário, a paciente não ouviu nado, pois não parava de falar: “Eu já fiz esse exame, mas é que eu nunca vim aqui. Eu fui lá no meu bairro” e blá-blá-blá…

Conclusão: a enfermeira teve de repetir outras três vezes que o questionário era para ser preenchido e assinado. Isso porque nas primeiras duas vezes a paciente continuou falando e metralhando a enfermeira com um monte de perguntas sem esperar que ela respondesse nem sequer a primeira:

“Pra quê essa prancheta? É pra eu preencher? É pro exame? Pra quê você está me dando isso? É pra mim mesmo?”

Testemunhar isso uma vez foi estranho, mas durante os 50 minutos que fiquei ali e vi que TODOS os pacientes faziam mais ou menos a mesma coisa me fez pensar no quanto as pessoas estão malucas…

Não sei como usar outra palavra a não ser essa: as pessoas estão malucas!

Portanto, se você quer crescer e se desenvolver como pessoa, siga dois conselhos super simples, mas que vão transformar a sua vida:

  1. Fale em um tom audível, nem alto e nem baixo.
  2. Não fale quando a outra pessoa estiver falando.
  3. Faça uma pergunta e ouça a resposta antes de fazer outras perguntas.

E vamos às dicas:

Não sabe qual o tom correto na hora de falar? Pense da seguinte forma:

Se as pessoas ao redor estão ouvindo, você está falando alto demais. E se a própria pessoa com quem você está falando não está lhe ouvindo, você está falando baixo demais.

Você fala junto com os outros achando que está ganhando tempo? Pois saiba que você está perdendo o seu tempo, o da pessoa e ainda por cima passando a imagem de mal educado. A regrinha é aquela que os antigos falavam:

“Quando um burro fala, o outro abaixa a orelha!”

Por fim: tem muitas dúvidas? Precisa de mais de uma informação? OK, sem problemas!

Mas pergunte uma coisa, OUÇA a resposta e depois faça as perguntas seguintes sempre nessa ordem: pergunte, cale-se e ouça a resposta.

Não sejamos malucos!

Nos vemos amanhã no desafio #8.

19 comentários

    É VERDADE À PESSOUAS ESTÃO SEMPRE PRONTAS PARA FALAR E NÃO PREPARADAS PARA OUVIR!

    Bom dia! Têm pessoas que nem te deixam falar rsrsr…eu fico bem quieta, só escuto, tenho clientes qye literalmente nem escutam o que eu falo, ou se escutam ñ dão atenção, prova disso é que quando tiro férias e aviso a todas, muitas esquecem e já aconteceu de mandarem mensagem assim:”estou aqui em frente da sala e está fechada”. Ai eu falo “estou de férias, esqueceu?” Kkkk??

    Soxrro! Achei q isso era o básico e que todo mundo sabia… ?

    A impressão que nós dá é que há uma competição por atenção. Percebe-se isso em todos os lugares. Pessoas praticamente implorando pela atenção dos outros, daí a necessidade de falar alto. Apenas para chamar atenção. Talvez não estamos percebendo, muita interação nas redes sociais e muitas pessoas carentes de atenção.

    Bom dia querida
    Realmente temos q ter limite em tudo : no falar , no saber ouvir enquanto outra pessoa estiver falando; pq o nosso tempo é precioso e da outra pessoa TB.
    É muito legal gente ter educação e não passar a imagem de mal educada.

    Oi Patrícia!
    Ainda preciso me tratar em algo, pode me ajudar?
    Quando estou ouvindo não tenho muita paciência com pessoas que conta uma história super longa pra depois responder, Sempre interrompi a conversa pra não prolongar muito, isso seroa falta de educação? Falta de paciência?

    Grata

      Oi, Roseane
      Vc mesma disse que é falta e paciência… 🙂

    Oi Pati! lendo o desafio de hoje, eu me lembrei de uma situação que aconteceu o mês passado!

    Estou fazendo um curso de fotografia, e o nosso instrutor deixou no grupo do watsapp o e-mail para onde deve ser enviado as tarefas, deixou escrito o dia e hora que deve ser entregue.

    Na primeira aula ele deu as mesmas informações pelo zoom, e depois a seguir deixou por escrito conforme mencionei.

    Passou alguns dias começou várias pessoas a perguntar a mesma coisa que ele ja tinha dito e escrito.

    Entendo e sei que muita gente perdeu a aula, mas estava escrito, só bastava ler.

    Quando chegou a segunda aula, aconteceu a mesma coisa, as mesmas perguntas.

    Houve um dia que acho que ele se passou, pois no momento da aula, ele teve que escrever na tela tudo de novo o que ja havia dito e escrito.

    Não sei porque isso acontece, mas parece que é preguiça que as pessoas tem.

    Não custa nada deslizar o dedo na tela do telefone e ler o que ja foi explicado.

    Às vezes noto isso lendo comentários de algumas pessoas no seu canal.

    Sei que tem gente nova sempre entrando e tem dúvidas, mas há outras que podem muito bem procurar o que precisam, basta digitar o nome na pesquisa e vão encontrar o que querem.

    Ex: Patricia faz um vídeo falando como quitar dívida!

    O que mais tem no seu canal é sobre esse assunto, é só procurar!
    Enfim… entendeu onde quero chegar né?

    Às vezes faço isso, quando quero encontrar um post antigo que me ajudou, e quero ler novamente, mas não sei o título certo, eu escrevo uma palavra chave que eu sei que havia naquele post e assim chego onde quero.

    GRANDE ABRAÇO!

      Sim, acontece muito. Pode ser preguiça, pode ser folga, pode ser falta de parar dois segundos para raciocinar…
      Mas o importante é não entrarmos nessa onda maluca!!

    Às vezes as pessoas discordam do que falamos com tanta veemência para depois falar exatamente a mesma, isso porque não ouviram nada doque falamos ,mas “precisam “fazer um comentário .

      Hahahaha… Já aconteceu comigo e é muito estranho!

    Boa tarde
    as pessoas falam que falo muito alto, mas quando falo mais baixo elas falam que não entenderam será que pode ser por causa do sutaque só Bahiana.
    Gostaria muito de consertar a minha forma de falar tem curso?

      Sotaque é diferente de tom de voz. Acho que é só uma questão de você encontrar um meio termo!

    Eu sou call center sei bem dessas instruções. A maoria das pessoas só querem falar , não querem ouvir.

      Realmente não deve ser um trabalho fácil… Há que se ter MUITA paciência, mas você vai acumular uma experiência sociológica imensa!

    Olá, algumas vezes me vejo sem paciência de ler até o fim um texto mais longo. Prefiro ouvir um áudio ou um vídeo. Ainda bem que é só as vezes. Creio que o uso contínuo de redes sociais pode estar influenciando este comportamento das pessoas, que passam a serem superficiais na construção do raciocínio. Minha filha crê que não fico tempo suficiente na Internet para que isso aconteça. Decidi que à noite minha atividade cognitiva deve ser preferencialmente a leitura. Obrigada pelo desafio. ?

    Por mais escuta ativa. Fato.

    “Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. ” Tiago 1:19

    Oi Paty!
    Trabalho no comércio e vejo essa cena o dia todo, os clientes não prestam atenção no que a gente diz,e vira um ciclo de perguntas e respostas cansativo demais, e se ao final a gente responde sério porque já está cansado, passamos uma má impressão.

Gostou? Comente aqui!

Deixe um comentário para Roseane Lima Cancelar resposta




Outras notícias


Produtos




TV Patrícia Lages

Não foi fornecido um URL válido.


Não perca nada. Seu dinheiro agradece!

Digite seu e-mail no campo abaixo para se
inscrever em nossa newsletter.

Shopping cart

0

No products in the cart.