Teste de honestidade com sorvete

Uma universidade do norte do Paraná resolveu testar a honestidade de seus alunos de uma forma simples, mas muito eficiente. Assista a reportagem que dura apenas 2 minutinhos, mas que revela se o Brasil pode ou não ser um país de gente honesta.

A Universidade Tecnológica do Paraná de Cornélio Procópio tem um professor que quis testar, na prática, se o brasileiro ainda tem salvação ou se corrupção é algo inerente à nossa sociedade.

A ideia era testar a honestidade de seus alunos com sorvete, para depois do resultado, discutir o tema da corrupção na sala de aula. Veja o resultado dessa experiência no vídeo abaixo.

Você acredita que iniciativas assim dariam certo na sua cidade? Se quiser participar dessa discussão, deixe nos comentários a sua opinião e a cidade onde mora. Participe!

E para não perder nada aqui do blog…

Cadastre o seu e-mail agora!
Cadastre o seu e-mail abaixo e receba todas as nossas novidades!

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Ética
  • Liliane diz:

    Me lembrei da época da faculdade…. um grupo de alunos vendiam salgados e doces sem permanecer no local para conferir, apenas deixavam uma caixa para pagamento… a maioria pagava corretamente. Ainda há esperança para o povo brasileiro.

  • luana Rocha diz:

    Essa seman abordei com meus alunos o tema ética. Perguntei a quem eles enganavam quando pegavam o livro e liam o resumo na Internet. Eles responderam a nós mesmos. E eu corrigi. Não, vocês enganam o familiar que paga a mensalidade da escola aquele que parcelou a lista de material na livraria. Percebi que muitos não tinham esta noção. Mas caminhamos no sentido de formar jovens éticos e com um diferencial para a sociedade.

    • Cristina diz:

      Luana, infelizmente concordo com o seu comentário, vem de casa o ensinamento de que pegar qualquer coisa de qualquer pessoa é errado. Aqui em casa nao permito que minha filha mexa na minha bolsa ou do pai, brigo e explico que nao pode, nao pertence a ela, que ela nao pode mexer em nada de ninguem. Ela ainda tem 4 anos mas entende o que eu digo. Eu penso que se permitir pequenos deslizes em casa ela vai crescer achando que é correto fazer com o amiguinho do lado e quando crescer vai fazer outras coisas. Ajudar a lapidar o carater de um filho começa com atos bem pequenos, dentro de casa, desde bebe.
      Mas muitos acham que nao. Um exemplo é quem mora em condominio e permite que o filho grande brinque em espaços de bebe, a criança grande pode quebrar os brinquedos de bebe, mas vejo pais falando que pagam condominio e que o filho pode usar qualquer espaço. Triste né. Sucesso com seus alunos, desejo que os que pensam que pagar o sorvete é ser bobo se contagiem com os demais que acham correto pagar.

  • Érica Rodrigues diz:

    Apesar de paranaense não tinha visto esta reportagem. Vou levar para minha sala de aula e infelizmente sei que muitos de meus alunos ,na faixa de 13 e 14 anos ,vão dizer que quem paga o sorvete é bobo. Vem de casa muitos desses pensamentos e ações. Mas é preciso mostrar que ainda tem gente honesta por aí.

  • Dani diz:

    Muito boa a reportagem!

  • Rui Costa diz:

    Eu achei super interessante a reportagem, mas a comparação é com a Noruega (Europa). Acho que o modelo do teste poderia ser incrementado com uma camera de vigilancia sobre o frizer de sorvetes (Modelo Americano) e punindo quem se aproveitar da situação. Enfim, indepedente do modelo o Brasil tem que iniciar com urgencia nas escola, propaganda em TV, radio sobre as vantagens de paticar a ética, honestidade, cordialidade. Quem sabe daqui 2 gerações estaremos em outro nivel social. Infelizmente…agora eu, voce, amigos e parentes estamos contaminados com a lei da vantagem…onde colamos e incentivamo snos filhos a colar….se derem o troco errado ficamos calados….se o filho toma um iogurte no mercado e o caixa não percebe…ignoramos…1001 outros exemplos.

    • Patrícia Lages diz:

      Eu não estou contaminada não! Mas entendi o que vc quis dizer.

  • Daniele Antonio diz:

    Sou de Piracicaba/SP, infelizmente essa experiência não daria certo na comunidade com a qual trabalho. Muitos diriam que quem paga o sorvete é porque é otário. Já cansei de ouvir essa fala em situações parecidas.

  • lorrane hapuque diz:

    Sempre comento isso com as pessoas, que os politicos corruptos que existem ,veio do nosso meio, quem tem coragem de passar o outro para trás, por cauasa de R$2,00 reais , tem coragem de roubar 2 milhões, pois tudo depende do meio onde se vive e a proporção das coisas.

  • Lenilma Gomes diz:

    Muito interessante esse teste, na bíblia diz:quem é fiel nas pequenas coisas, também será nas grandes, fica a dica 😉

  • Inah diz:

    Parabéns! Com essa experiência podemos aprender que a nossa estatística é errada. Temos mais pessoas honestas que outras desonestas. E ainda, como é um ato contínuo, até alguns desonestos poderão enxergar que estão errados e se melhorarem.

  • Patricia diz:

    Aprendo muito morando aqui na Noruega. Eles costumam dizer que a maior riqueza do país nao é o petróleo, mas a honestidade do povo.

  • Luana diz:

    Para se vencer na vida,e essencial a honestidade,ela nos leva a lugares grandes.

  • alessandra diz:

    a honestidade nao esta em todos poucos a possuem

  • Magnólia Benone diz:

    Parabéns aos alunos da UnB que realizaram esse trabalho. Moro na Suíça e aqui existem vários serviços que não tem ninguém fiscalizando. Por exemplo, temos áreas com plantações de rosas, girassóis e outras lindas flores onde as pessoas escolhem aquelas que desejam e depositam o valor unitário na caixa que está disponível no local. 2% de “esquecimento“. O serviço de transporte também não tem cobrador, cada um paga a sua passagem no sistema eletrônico e toma o seu bonde, trem ou ônibus. Neste caso do transporte há fiscalização, mas não o tempo todo, só que no caso da pessoa ter “esquecido” de comprar o ticket e o fiscal entra… é cobrado uma multa de CHF 100.00 o que equivale a 350 reais… Portante é melhor comprar o ticket e deixar de tentar de ser esperto, e lembrar-se que uma hora a conta chega. Sem comentários.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: