Quando as redes sociais são aliadas

Certamente você está em alguma rede social, mas será que você a tem usado de forma positiva? Confira o post de hoje!

redes-sociais-inundawebVira e mexe falamos das redes sociais, afinal, elas passaram a fazer parte da nossa vida de uma forma que será difícil evitá-las. Ainda que você esteja conseguindo não render-se a elas, em algum momento vai acabar ficando tão por fora que terá de se render.

É o mesmo que aconteceu com os e-mails. Conheço pessoas que tentaram de todas as formas não ter um e-mail e até conseguiram por bastante tempo, mas a certa altura, ficou simplesmente impossível e elas tiveram que ter um endereço virtual.

nãoAs redes podem servir para disseminar coisas bacanas como também jogar contra. Uma conhecida, por exemplo, por muito tempo reclamou nas redes do bairro onde morava, de como era violento, dos tiros que ouvia de dentro do apartamento e que não podia nem sequer ir ao mercado, ainda que fosse de dia. Hoje, depois de ter se mudado, ela está usando as redes para tentar vender o apartamento, mas adivinhe se ela está conseguindo?

Tudo o que você publica pode muito bem ser usado contra você, como o caso de uma advogada que alegou não ter condições financeiras para pagar um processo, mas publicava fotos dos shows caros que frequentava, as viagens todo final de semana e as contas altas em restaurantes. O juiz fez a lição de casa, viu as publicações e ela perdeu a causa.

E o que dizer de funcionários que não vão trabalhar alegando estarem doentes, depois se esquecem e publicam #partiushopping?

Vamos usar as redes para o bem, pois é uma forma de estarmos em contato com pessoas do mundo inteiro gratuitamente. O que era impensável há alguns anos, hoje é totalmente possível, então vamos usar positivamente.

Veja o caso do método Bolsa Blindada nas redes: temos mais de 137 mil fãs no Facebook e outros 6 mil no Instagram que, aliás, tem sido muito útil para difundir os livros. Veja que graça as publicações de algumas blindetes no Instagram com a #BolsaBlindada (clique nas fotos para ver maior):

As leitoras fazem produçõeszinhas fofas com os livros, publicam trechos, fazem resenhas e publicam no Instagram com a #BolsaBlindada e assim, além de blindarem suas finanças, incentivam suas amigas a fazerem o mesmo. 😀

Quando passamos mensagens positivas só temos a ganhar, mas se usarmos as redes como divã de analista, quadro de reclamações ou muro das lamentações, que tipo de retorno você acha que teremos?

Se você quer acessar nossas redes, seja bem-vinda, é só clicar e depois curtir ou seguir:

Facebook

Instagram

Twitter

IMG_6883_FdoBCO_Abre

E se você ainda não adquiriu seu mais novo aliado na blindagem da sua bolsa, não perca a promoção com frente grátis! selo-gratisClique aqui e encomende o seu (venda exclusiva aqui no blog).

 

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Livros
  • luana Rocha diz:

    Patrícia, trabalho em escola e não aceito em minhas redes sociais os pais dos alunos e nem os alunos. Não porque eu publico assuntos polêmicos mas para evitar uma intimidade sem necessidade. Tenho meus colegas de trabalho no Facebook até por uma questão prática de comunicação por isso evito postagens de fotos de momentos mais íntimos como na praia, pelo mesmo motivo evitar essa intimidade desnecessária. Uma vez que está na Internet não temos mais o controle. É preciso diferenciar Facebook de melhor amigo…

    • Patrícia Lages diz:

      Às vezes é a melhor solução mesmo!

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Tenho uma amiga na Rede Social que publica sempre coisas muito bem humoradas!
    Ela é super querida e vista como alguém de bem com a vida!
    Não tem quem não goste dela!

  • Vanessa (China) diz:

    Ahh afinal se não fosse o poder positivo da internet de conectar pessoas eu não teria encontrado você e o Bolsa Blindada hein :)! Isso que é legal quando usamos para o bem, encontramos quem é do bem e recebemos o que é do bem :)! Beijinhos Paty!

    • Patrícia Lages diz:

      É verdade! Quantas blindetes por todo o mundo se encontraram por aqui! Como não amar??

  • Otelia Bernardo diz:

    Eu pra já não publico mas nada,primeiro porque optei mesmo pela privacidade.mas no fundo tenho mesmo problema de me aceitar,detesto muitas vezes ter que admitir que não publico nada com vergonha de não receber muitos “likes”.

    • Patrícia Lages diz:

      É como eu disse no post, Otelia: cedo ou tarde todo mundo terá que estar em uma rede, assim como todos temos que ter um e-mail. O que vc precisa fazer é se desligar da opinião dos outros, pois creio que essa seja a raiz do problema. Eu tenho quase 5 mil amigos na minha página pessoal e há publicações que não passam de 10 likes, mas nem por isso deixo de registrar coisas que julgo serem importantes. Muitas vezes são reflexões que incomodam as pessoas, mas apesar de não ter likes, sei que muitos leram e estão meditando, e é isso que importa. Bjs!

  • Sara diz:

    ai Paty, no meu caso desisti mesmo de rede social! Não tenho a mínima paciência, e mesmo na época postando pouquíssimas coisas na minha página, sempre me sentia tentada a ficar online pra acompanhar o perfil de outras pessoas, ou ficar por dentro de alguma novidade “de última hora” ou até mesmo postar alguma coisa para ter muitos “likes”! Enfim, acaba se tornando um vício! Se é pra algo de compartilhar coisas boas como vc faz, é ótimo! Mais no meu caso, eu percebo que me prejudica muito! Fora as pessoas impertinentes que só ficam incomodando! Haja paciência…rsrs bjsss

  • John Brandon Pedro Capitangó diz:

    Eu tambem tenho muita vergonha ,,,porq tambem ja n recebo muitos liks ,,deichei de publicar ,,,

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: