Qualificação profissional: vale a pena investir?

Em época de vacas magras o desemprego aumenta e, junto com ele, a preocupação com o futuro. Será que vale mesmo a pena se qualificar quando vemos bons profissionais perdendo o emprego?

cowAntes de entrar no assunto, segue uma curiosidade: todo mundo sabe que a expressão “vacas magras” significa escassez financeira. Mas o que pouca gente se deu conta é que essa expressão foi extraída da Bíblia. Lembra-se do sonho do Faraó, onde sete vacas gordas indicavam riqueza, enquanto sete vacas magras indicavam fome? Pois é, daí é que nasceu a dita cuja!

E, falando em Bíblia, ela está repleta de passagens que falam sobre como ser um bom profissional e até mesmo da importância da qualificação, nosso tema de hoje. Vejamos uma delas:

“Vês a um homem perito na sua obra? Perante reis será posto; não entre a plebe.” (Provérbios 22:29).

Imagine o seguinte: você tem dinheiro para contratar qualquer profissional que quiser para lhe fazer um determinado serviço. Quem você contrataria? Uma pessoa qualquer? O que aparecesse primeiro na sua frente? O que tem o maior número de diplomas? Não sei qual foi a sua resposta, mas eu acho que você contrataria aquele que demonstrasse ser o melhor, aquele que lhe parecesse perito no que faz. Pelo menos é o que eu faria.

Ser perito no que fazemos é uma condição que nos coloca – como diz a Bíblia – perante reis. Quando você se dispõe a fazer algo fora do comum, logo é colocada como exemplo e isso lhe abre portas.

qualiLembro-me de uma ocasião em que houve um concurso de leitura na minha escola (eu estava na primeira série). As professoras escolhiam os alunos que melhor liam para concorrerem com estudantes de outras classes. Fiquei entre os três finalistas e, como uma forma de nos incentivar, a professora disse: “Quem ganhar vai conhecer a diretoria e irá ler para a diretora!”

Gente! Conhecer a diretora da escola? Uau! Aquilo foi o suficiente para eu determinar na minha mente de 6 anos de idade que eu tinha que ganhar! Treinei em casa lendo em voz alta a tarde toda e, na hora do concurso, me concentrei e fiz meu melhor. Ganhei o primeiro lugar, cujo prêmio era uma coleção livros (que jamais me entregaram), e a honra de ler para a diretora (isso eu fiz!). Lá fui eu, um pingo de gente, na sala da diretoria, lendo para a maior autoridade da escola!

Quando fazemos o melhor, nos destacamos dos demais, e quando nos destacamos dos demais, mostramos – na prática – nossa qualificação. Detalhe: temos que mostrar essa qualificação, caso contrário, ficará escondida e anulada. Por isso vemos ótimos profissionais perdendo o emprego, simplesmente porque achavam que sua qualificação seria suficiente para manter seu posto.

Veja, havia alunos melhores do que eu na leitura – até por muitos deles serem mais velhos, de séries mais avançadas –, mas eles acharam aquele concurso uma bobagem e nem quiseram participar. Outros, também melhores, eram envergonhados demais para lerem em voz alta. Conclusão: mesmo sendo melhores do que eu, acabei passando a frente deles.

Eu lia bem, sim, me “qualifiquei” tendo o costume de ler em voz alta em casa e  também me preparei para o concurso. Mas, como mencionei, havia gente mais qualificada, mas que não viu naquilo uma oportunidade. Com esse exemplo bem simples você nota que só ter qualificação não é o bastante. Você precisa ter visão e não deixar as oportunidades passarem.

Desde aquele dia a diretora passou a me chamar pelo nome e, sempre que havia qualquer tipo de evento em que precisassem de bons alunos para participar, eu era uma das primeiras a serem chamadas. Isso se repetiu mais tarde na minha vida profissional.

Por isso, o post de hoje tem um único objetivo: despertar você para a importância de aproveitar oportunidades. Ainda que algo pareça pequeno, lembre-se: se você fizer o seu melhor, se realmente for boa no que faz e não ficar se escondendo, poderá ser posta diante de reis. E diante de reis, amiga, toda vaca engorda!

Recadinhos:

livro-Virada-FinanceiraPara as meninas que estão me perguntando se o livro Virada Financeira estará a venda nas IURDs: não estará.

Os livros Bolsa Blindada, Bolsa Blindada 2 e Virada Financeira estão a venda nas grandes redes de livrarias, em alguns sites (como Amazon e Submarino) e também aqui no blog. Para adquirir o seu, clique aqui e aproveite que ainda tem brinde!

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • elizeth cossengue diz:

    Oi Dona Paty!

    Muita sabedoria que abriu o meu olho. Alias, sempre que a senhora posta alguma coisa me Abencoa muito nao so porque faco absorcao da mensagem mas sim porque procuro por em practica e estou crescendo mesmo. Sempre procurei alguem que podesse me mostrar ou ensinar a real vida no mundo professional e aqui Deus me abencoa com a senhora.
    Fazes tamanha diferenca na minha vida mesmo nunca ter te visto pessoalmente. May the Lord Bless you even more. kisses

    • Patrícia Lages diz:

      Vcs tb fazen a diferença na minha vida! Bjs 🙂

  • Nivaldine Carvalho diz:

    Bom dia Patrícia.
    Realmente toda a vaca engorda diante dos Reis kkk
    Eu tenho visto muito essa mentalidade nos mais velhos mas também em jovens da minha idade que se contentam com qualquer coisa e vêm tudo como um obstáculo e até olham para oportunidades de desenvolver como algo enfadonho. E o pior é que já começa quando estão a estudar (qualquer coisa, qualquer media de curso, desde que tenha positiva já está bom… ) e isso obviamente afetará as suas vidas profissionais. É triste, realmente.
    Beijinhos e obrigada por compartilhar.
    Já tinha saudades de visitar o Blog rsrs

    • Patrícia Lages diz:

      Não suma mais!! Rs…rs…

  • Gisele Neres diz:

    Quando eu penso que não tem mais como admirá-la. Você vem e surpreende Paty.
    Seus textos são íncríveis. Deixa bem claro a mensagem que quer passar,de uma forma agradável,prática e objetiva.
    Você é excelente no que faz, e não guarda para si o que Deus tem dado a você. Pelo contrário tem alcançado inúmeras pessoas.
    Que Ele continue te abençoando mais e mais. Porque através do seu trabalho, muitas pessoas estão sendo beneficiadas.

    Ass: sua fã número 1 rs rs

    • Patrícia Lages diz:

      Ownnnnn! 🙂

  • Charlene diz:

    Muito bacana esse post de hoje… Ilustra bem a frase que vi e tomei para a nossa vida lá em casa: Não temos crise, temos Cristo! Bjs Paty.

  • Sula Laiane diz:

    Bacana Paty! Interessante como isso frutifica, tornando a pessoa um exemplo naquilo o que faz bem.

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Mais uma vez obrigada, Paty!

    • Patrícia Lages diz:

      Rumo aos melhores bolos da região central!!!

  • Vanessa Costa diz:

    Excelente! Fazer o melhor nos faz primorosos todo trabalho por mais simples que seja reluz, faz a diferença.

  • Alessandra Motta diz:

    Bom dia Patricia !
    Obrigada por compartilhar essas experiencias, que sempre nos ensinam coisas tao valiosas.bjoss

  • TATIANE diz:

    Arrasando mais uma vez Pati!

    Sou muito sua fã. 🙂

    Bjs

  • Mirelly Lacerda Pinheiro - Paranaguá, PR diz:

    Olá Paty,
    Identifiquei-me muito com seu post, pois vivi uma situação parecida esse mês. Curso o 4° ano do Ensino Médio em um Instituto Federal e tenho 17 anos. Desde o 1° ano, quando tinha 13 anos, cultivei bons contatos tanto com os professores (grande maioria Mestres e Doutores) quanto com pessoas que conheci em estágios e projetos de pesquisa e extensão que me envolvi. Este ano estou em um projeto sobre Agroecologia, que é a ciência que estuda a produção de alimentos saudáveis, sem agrotóxicos. Estava no feed de notícias do meu Facebook (olha aí a importância de ter um bom networking) e tomei conhecimento de um Edital de seleção de 5 alunos no Paraná para um evento na França sobre Agroecologia. Quando li, disse comigo: “isso é pra mim!”. Fui direto falar com a minha orientadora é disse que queria me inscrever. Não deu outra: Passei! Moral da história: Aos 17 anos, cursando o Ensino Médio, ganhei uma viagem para Paris com tudo pago pelos Governos Brasileiro e Francês (no momento em que estão a cada dia anunciando mais e mais cortes na educação), representando meu estado e seremos recebidos pelo Ministro da Agricultura da França!
    Tudo isso em menos de 20 dias, pois oportunidades passam correndo.
    O legal também é que descobri que já conhecia a intérprete que vai conosco, devido a um estágio que fiz, mais uma vez uma questão de networking. 😀
    Um abraço Paty!

    • Patrícia Lages diz:

      Morri!!!! Parabéns, Mirelly, ARRASOU!!!!

  • Fernanda diz:

    Paty,o ditado das vacas magras eu conhecia e sabia a origem, mas “E diante de reis, amiga, toda vaca engorda!” olha essa aí para mim foi ótima, e realmente não tinha parado para pensar assim.
    Excelência é o que aprendemos aqui, obrigada por compartilhar.
    Você sempre nos traz coisas boas, lógico que nesse jejum vou continuar ligada aqui.
    kisses

  • Renata Arcanjo diz:

    Muito bom.. Esse desafio tá bom demais… expectativa boa a cada dia Abraços

  • Fabi Moura diz:

    Simplesmente, tudo o que eu precisava ouvir 😉

  • Edy diz:

    Amei, sua história paty, quando eu era pequena amava ler e escrever, mas depois de adulta abandonei essa prática 🙁 , e nem percebi, as vezes sinto saudades rs rsrs, mas posso recuperar o tempo perdido e aproveitar as novas oportunidades 🙂
    Obrigada por partilhar .,
    Beijinhos

    EDY

  • Reginaldo de Souza diz:

    Conhecimento é o melhor dos investimentos.

  • Carla Ireno diz:

    Oi Paty.

    Eu confesso que já perdi várias oportunidades por não achar que precisava das pessoas, que somente a minha fé era o bastante. Resultado desastroso. Mas o passado ficou é com os meus erros aprendi o que deveria ter feito a anos atrás. Agora estou na luta, rumo aos meus objetivos. Nunca é tarde para recomeçar.

    Abraços

  • Girlene diz:

    Gente!!!Até parece que ouviu minhas indagações de hoje,obrigada mais uma vez por nos falar de uma forma tão fácil de entender e tão rica de significados ao mesmo tempo !!!!

    Abraços !!!!

  • Rosi diz:

    Oi,Paty!!
    Maravilhosooo! Era tudo que eu estava precisando… deste incentivo, para não desistir, e aproveitar as oportunidades, comecei uma faculdade Ead, e tem dias que estou a ponto de desistir, tenho 52 anos, (sou a velha da turma), mas agora vi que temos que ter força e coragem para nos qualificar e nos aperfeiçoar. Obrigada e parabéns por esse trabalho maravilhoso e abençoado, te acompanho sempre, tenho os teus dois livros, adorei. Bjss.

    • Patrícia Lages diz:

      Eu quero me organizar para um Ead tb. Vamos arrebentar, amiga! 😀

  • Camille Lago diz:

    Gostei muito Paty. Só pelo título e a introdução do post a gente já começa a imaginar sobre as coisas que você pode falar e antes de começar a ler eu já estou pensando em qual é a minha visão sobre isso…mas simplesmente surpreendeu porque não foi nada do que eu imaginei, você foi bem mais além. Eu definitivamente preciso me mostrar, acho que falta muito isso em mim.^-^

  • vanessa diz:

    Esse post está show 🙂

  • MARIA LAURA RAGO diz:

    HOLA ME QUERIA COMUNICAR CON USTEDES POR SEGUNDA VEZ ,QUERIA PREGUNTARLES SI SABEN CUANDO LLEGARIA A LA ARGENTINA EL LIBRO TRADUCIDO DE USTEDES ,ME ENCANTARIA ADQUIRIRLO.GRACIAS MUCHOS CARIÑOS.MARIA LAURA (PUERTO MADRYN ,CHUBUT)ARGENTINA

    • Patrícia Lages diz:

      Hola, Maria Laura. En este momento no tenemos previsión de cuando el libro llegará a Argentina en español. Por ahora solo lo tenemos en Portugués. Besitos y gracias por comunicarse con nosotros!

  • LUCIANA BODINI diz:

    Me lembro daquele filme Mãos talentosas, que é baseado em uma história real.Eu reassisti esses dias e guardei a frase que a mãe do personagem falava: você pode fazer isso, só que melhor q os outros (algo assim), e isso me motivou. Quando eu estava fazendo a primeira parte do tcc, lembrava dessa frase. Graças a Deus, consegui tirar nota 20 (era de 0 a 20). Não que eu queria me achar melhor q os outros, mas eu percebi que ele era perito, ele aprendeu mesmo e ele se tornou chefe.E salário de chefe é maior. Se não me engano, ele tinha só 33 anos quando se tornou chefe. Decidi q vou ler livros da minha área pra aprender mesmo, só q terá q ser depois das provas e vários trabalhos. O problema é esquecer as coisas q aprendemos. Estou procurando métodos pra ajudar nisso. No filme conta q ele lia o livro e fazia resumos, pq a mãe mandava rs, e comecei a pensar que fazer um resumo do livro deve ser uma forma de memorizar melhor.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Luciana! Tb assisti esse filme e gosto muito. Fazer resumo do que se lê ajuda muito pelo fato de estarmos usando duas “ferramentas” ao mesmo tempo. Quando lemos, estamos trabalhando passivamente (recebendo conhecimento), mas quando escrevemos (primcipalmente a mão) estamos trabalhando ativamente e isso faz toda a diferença. Empregue a técnica e vc vai se surpreender! Bjs

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: