Mitos e verdades sobre finanças

Fazer uma dívida é sempre ruim? Todo mundo tem que ter casa própria? Poupança é o melhor investimento? O melhor banco é o que tem as taxas mais baixas? Confira no post de hoje o que é mito e o que é verdade!

39-34-mitos-e-verdades-em-reumatologia

Quando se fala em finanças, devemos considerar que trata-se de um assunto dinâmico, ou seja, uma coisa que compensava ontem não necessariamente compensa hoje. Por isso, vamos esclarecer alguns mitos e verdades para a nossa realidade HOJE. Vamos lá?

• Mesmo quem já se endividou com cartão de crédito deve ter um cartão. – VERDADE!

Hoje em dia alguns tipos de compras, principalmente pela internet, são muito mais fáceis de serem efetuadas com cartão de crédito. Alugar um carro, por exemplo, sem cartão de crédito não é possível. Mas mesmo para quem não compre pela internet, nem queira alugar um carro, ter um cartão será, no futuro, tão obrigatório quando ter um RG, então é melhor aprender a usá-lo!

• Todo mundo deve batalhar para ter uma casa própria. – MITO!

Nem todo mundo tem o mesmo estilo de vida e, às vezes, estar “preso” a um imóvel pode mais atrapalhar do que ajudar. Quem trabalha viajando muito ou ainda é bem novo e não sabe direito para onde sua carreira profissional o levará, não tem que necessariamente ter uma casa própria. Mesmo sendo o sonho da maioria dos brasileiros, não se aplica a todo mundo.

• Cortar despesas é algo que deve ser feito sempre. – VERDADE!

Muita gente acha que cortar despesas é uma atitude que só as pessoas que estão endividadas devem fazer. Como nossa vida muda o tempo todo, o correto é  estarmos sempre atentos às despesas para avaliar o que vai deixando de ser necessário, mas que, às vezes, continuamos pagando por puro hábito.

• Ser fiador de alguém nunca é um bom negócio. – VERDADE!

Por mais que a pessoa que peça a fiança tenha intenção de honrar o compromisso, ninguém pode ter plena certeza de que realmente o fará. Portanto, ser fiador é uma atitude de alto risco, sem nenhum benefício financeiro e, arriscar bens sem ter nenhum retorno caracteriza um mal negócio.

• Consórcio é melhor do que financiamento de veículo. – MITO!

Tratam-se de duas modalidades diferentes, portanto, não há como dizer que uma é melhor que a outra, pois depende da necessidade. Apesar de o consórcio não ter juros (apenas taxas de administração), não entrega o bem na hora e nem dá garantias de quando irá entregar, ficando a contemplação por conta de sorteio ou lance. Quem fizer um financiamento pagará juros, mas receberá o veículo na hora. Por isso, o consórcio é uma boa para quem pode fazer uma compra programada e esperar pelo bem, já o financiamento atende a quem precisa do carro na hora.

• Mesmo tendo dívidas precisamos sempre separar uma parte dos ganhos e aplicar em algum investimento. – MITO!

Quando há dívidas o melhor é usar toda a renda para quitá-las o quanto antes, pois quase sempre os juros das dívidas são bem maiores do que a rentabilidade dos investimentos. Primeiro deve-se pagar a dívida para, depois, fazer um investimento.

• Devemos aplicar todo mês o dinheiro que sobra. – MITO!

Se você quer guardar parte da sua renda determine um valor mensal para aplicar e não esperar “sobrar” dinheiro para investir, pois as chances de não sobrar nada são enormes!

• O melhor banco é o que tem as tarifas mais baixas. – MITO!

Os bancos operam de formas parecidas e o que os difere, na minha opinião, são as pessoas que neles trabalham. Um banco pode ter uma ótima proposta e melhores tarifas, mas se o gerente da sua conta não for um bom profissional, você não terá um bom serviço. O material humano ainda é o bem mais valioso que qualquer empresa pode ter.

• As dívidas desaparecem depois de 5 anos. – MITO!

Essa é tão mito que vale investir 6 minutinhos para ouvir a economista chefe do SPC, Marcela Kawauti responder!

• Poupança é sempre o melhor investimento para quem tem pouco dinheiro. – MITO!

A poupança, por muitos anos, foi um bom investimento principalmente para pequenas quantias, mas hoje não tem trazido rentabilidade. Outro mito é achar que existe UMA aplicação campeã. Investimentos dependem da quantia e do tempo que o dinheiro permanecerá aplicado. Por isso, vale consultar um profissional da área para que ele analise as melhores opções para a sua realidade.

• Título de capitalização é uma forma de guardar dinheiro. – MITO!

Títulos de capitalização são, a grosso modo, como bilhetes de loteria. Adquirindo um título você concorre a prêmios durante um período e, ao final dele você receberá parte do que pagou de volta com uma correção. Portanto, não é uma forma de guardar dinheiro. Mais informações, clique aqui.

• Fazer dívidas nem sempre é ruim. – VERDADE!

Há coisas que só conseguimos quando “fazemos uma dívida”, como comprar uma casa própria, por exemplo. Quando você contrai um empréstimo para algo que lhe trará algum retorno – como abrir um negócio ou crescer a sua empresa – é válido. Por isso, nem sempre “dívidas” são ruins!

• Quem ganha bem tem mais facilidade em administrar o seu orçamento. – MITO!

Administrar algo menor ou em quantidade menor é mais fácil do que algo maior, obviamente. Quem ganha pouco e já não consegue administrar, caso passe a ganhar mais vai ficar ainda mais enrolado!

• Comprar um carro é um bom investimento. – MITO!

Investimentos são operações que trazem retorno financeiro, ou seja, que você coloca um valor e, ao final de um período (ou venda etc.), você recebe um valor maior. Comprar um carro não é um investimento, pois no momento da venda o bem valerá menos do que o valor pago por ele.

• Viajar é sempre um bom investimento. – VERDADE!

Salvo as viagens do tipo “roubada”, viajar é um bom investimento, pois você aumenta a sua cultura, amplia seus horizontes, faz bem para a sua mente, recarrega as suas baterias etc. Viajar é ótimo! 😀

• Pagar uma escola cara vai garantir o futuro dos meus filhos. – MITO!

Na verdade, neste mundo NADA é garantido. Mas você vai colaborar muito mais para que seus filhos tenham um futuro melhor por meio da educação dentro de casa do que fora dela. Hoje em dia há muitos jovens cheios de qualificação, mas com um nível de educação muito baixo e isso certamente fará diferença na vida pessoal e profissional. Invista na educação em casa!

Achou este post útil? Compartilhe nas suas redes sociais?

Não quer perder nada aqui do blog? Inscreva-se!

Cadastre o seu e-mail agora!
Cadastre o seu e-mail abaixo e receba todas as nossas novidades!

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Angela diz:

    Olá Patricia, tudo bem?
    Como sempre com otimas dicas.
    Sobre o cartão de crédito nubank, que não cobra taxa de manutenção, a senhora recomenda? Eles também não tem programa de pontuação, porém se atrasar o pagamento da fatura os juros são altos.
    Abs.
    Angela

    • Patrícia Lages diz:

      Não conheço esse cartão, mas a questão não é a bandeira e sim saber como usar para não cair nos juros. Bjs!

  • Cristina diz:

    Muito útil!

  • Monalisa Silva diz:

    Olá Patricia! Hoje, me ocorreu uma dúvida. Comecei a empreender e estou com dificuldades para definir “de onde tirar” o dízimo.
    Sei que, como pessoa física, o cálculo para a devolução é em cima do valor bruto. Mas e o de pessoa jurídica?
    Grande abraço.

    • Patrícia Lages diz:

      Dízimo, segundo o livro de Malaquias são 10% da sua renda. No caso de empreender, é do lucro.

      • Monalisa Silva diz:

        Obrigada 😊

  • karla diz:

    Comprar casa não seria um bom investimento pra qualquer pessoa? Por conta da valorização do imóvel e da opção de alugar, que seria um rendimento extra no orçamento.

    • Patrícia Lages diz:

      Os estilos de vida são diferentes e, às vezes, investir 500 mil reais num imóvel para ter um aluguel de 2 mil não é um bom negócio (com o risco da inadimplência e de mau uso do imóvel). E com as variações de mercado, nem sempre se consegue vender um imóvel pelo preço que se pede e no momento que seja necessário.

      • Karla Nathane diz:

        Obrigada pela resposta! Entendi.

  • Maria Carolina Urizzi diz:

    Genial, como sempre! Gratidão! 😀

  • Jacy Pacheco Junior diz:

    Patrícia, bom dia. Tenho te acompanhado há quase 3 meses e minha vida mudou completamente graças a suas dicas. Apesar de não ser mulher, você teve o primeiro método que fez com que eu conseguisse entender como funcionam as finanças pessoais. Obrigado pelo magnífico trabalho. Me tornei um grande fã e seguidor do seu trabalho. Tenho todos os seus livros, fiz todos os cursos da EduK e acompanho sempre o blog.

    Agora, tenho uma dúvida. Você fala sobre o dízimo no seu livro. Por alguns motivos, eu não sou de nenhuma igreja, apesar de acreditar muito em Deus. Gostaria da sua opinião. Como não frequento nenhuma igreja, não tenho a quem pagar o dízimo. Pensei em ajudar alguma entidade filantrópica. Seria isso um bom equivalente ao dízimo?

    Muito obrigado desde já.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Jacy! Muito obrigada pelo comentário, é sempre bom conhecermos os blindados que seguem o método! Quanto à sua pergunta, o dízimo deve ser praticado por aqueles que têm fé e reconhecem a Deus como Provedor de todas as coisas. É importante que vc entenda a questão espiritual que isso implica e não apenas fazer por religiosidade. O dízimo, segundo o livro de Malaquias, é para manutenção da Casa de Deus (igreja na qual a pessoa congrega), por isso seria bacana vc procurar mais informações a respeito. Se vc é de São Paulo, indico que vá ao Templo de Salomão, que é uma casa de oração para todos os povos, independentemente de religião. Um abraço!

    • Regina diz:

      Desculpem-me a intromissão, sempre acompanho o blog e sou muito fã dele. Também não tenho uma religião, mas respeito todas e contribuo com o dízimo religiosamente todos os meses. Procuro ajudar entidades beneficentes, normalmente cada mês escolho uma diferente para ajudar e posso dar meu testemunho que isso fez muita diferença na minha vida. E Patrícia, muito obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco.

  • Larissa Lemes diz:

    Adorei o post como sempre eu curto seu blog… parabéns!!

  • CAROLINA BORGES DE ANDRADE diz:

    Patricia o que a senhora diria sobre reforma da casa?
    O que fazer quando queremos reformar e terminar alguns cômodos de casa??

    =D Obrigado a sr tem sido muito usada por Deus para nós ajudar nesta área tão importante quanto nossa vida sentimental e até mesmo espiritual =D

    Pois a nossa vida financeira sendo mau cuidada interfere em todas as outras áreas!

    • Patrícia Lages diz:

      O melhor seria juntar o valor para comprar o material à vista, pois vc consegue um bom desconto. Não esqueça de fazer o orçamento da mão de obra e prefira pagar por semana trabalhada, ou seja, trabalha de segunda a sexta e recebe na sexta. Adiantar o pagamento da mão de obra não é bom! Bjs

  • Rosa Maria Faião diz:

    Olá Patricia, acompanho seu site e sempre te assisto no Programa Mulheres. Os temas são muito interessantes, mas hoje especialmente me apaixonei pelo seu look! Poderia nos contar sobre o seu vestido? Grande bjo

    • Patrícia Lages diz:

      Obrigada! É da Farm e já tem uns 2 anos. Custava 600 reais quando saiu, mas eu esperei baixar e paguei 400. Na semana seguinte estava 250, acredita? 😭 Mas ele é lindo mesmo, bordado de verdade, não é estampado. E os acessórios são da Maria Santa. 😘

  • Juliana diz:

    Muito bom Paty, obrigada!

  • Dheime diz:

    Bom dia, eu fiz um consorcio e achei um mau negocio afinal estou pagando alguém pra administrar algo que eu mesma poderia fazer, com o conhecimento que tenho hoje faria diferente.Hoje já tenho conhecimento sobre o tesouro direto se quero algo me programo e invisto mensalmente, não delego minhas responsabilidades a outros o dinheiro é meu o interesse é meu.

  • Aryanne Mendes diz:

    Boa tarde Patricia! Gosto muito das suas dicas e amo seus livros…
    Infelizmente quando era mais nova contrai dividas para minha vida que até hoje não consegui pagar e depois que vi aquele vídeo do SPC fiquei ainda mais assustada, pois a dívida deve estar bem alta…rsrs Espero um dia conseguir acertar tudo! Hoje não consigo porque faço faculdade e o dinheiro que ganho mal dá para pagar os estudos, infelizmente. Estou fazendo um curso para ser maquiadora profissional para ajudar na renda e quem sabe poder negociar as dividas feitas! Tomara que dê certo!!! Obrigada por dividir seu conhecimento com a gente, tem me ajudado muito!!! beijos.

    • Patrícia Lages diz:

      Quando nós temos um plano tudo fica mais fácil. Vc está se programando para acertar as contas e esse é primeiro passo!

      • Aryanne Mendes diz:

        Muito obrigada Patrícia! Deus abençoe sua vida. beijos.

  • sandra diz:

    Poderia,por favor,me esclarecer sobre o cartão de crédito tornar-se tão obrigatório no futuro quanto o RG? Por quê? E se só comprarmos à vista,por que teremos que ter?
    Muito obrigada por nos ajudar tanto com seu blog! Leio tudo,sempre.
    Sucesso sempre!

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Sandra. Basicamente é uma questão de segurança, tanto para o consumidor não ter de sair com dinheiro, quanto para o lojista não manter dinheiro em seus caixas. Com o crescimento dos assaltos, ter um cartão acaba sendo uma medida de segurança. Bjs!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: