Me perseguem no trabalho, o que fazer?

Essa questão assombra muitos profissionais em todos os ramos de atuação e níveis hierárquicos. O que fazer quando alguém resolve marcar um X nas nossas costas? Confira o post de hoje!

abertura_crop

Infelizmente trabalhar não é tudo. Temos que aturar mal humor, chatice, preguiça e por aí vai… Às vezes dá mais trabalho aguentar isso tudo do que propriamente trabalhar, não é verdade? Pois é, não é só com você que isso acontece!

Mas pior do que tudo isso junto é quando alguém inventa a moda de nos perseguir. Seja lá o motivo que for, a perseguição pode causar grandes estragos. Isso porque ela nunca vem por um bom motivo. Inveja, medo de perder a mordomia ou o simples fato de “não ter ido com a sua cara” são os motivos mais comuns para que comecem a lhe perseguir.

Lembro-me de uma ocasião em que eu e mais duas colegas tínhamos o mesmo cargo e estávamos com o salário defasado por um erro do RH que nunca era solucionado. Quando entrou um diretor novo na nossa área, chamei as duas e propus que fôssemos falar com ele e pedir que acertasse nossos salários. A resposta das duas foi:

“Vá você, nós não vamos ficar implorando que consertem um erro deles!”

Não achei justo que eu fosse sozinha e tentei convencê-las a irem comigo:

E se o diretor der o aumento só a quem pediu? Vocês vão ficar na mão e não vão gostar nem um pouco…”

Ambas novamente responderam a mesma coisa:

“Isso não vai acontecer. Cargos iguais, salários iguais. Se ele der aumento pra você, automaticamente receberemos também. Você é a mais nova aqui e jamais te passariam na nossa frente…”

Fui sozinha e, ao saber do erro, o diretor se dispôs a corrigi-lo imediatamente. Mencionei que mais duas pessoas no meu departamento estavam com o mesmo problema e pedi por elas também. Mas ele perguntou se eu as havia chamado e por que elas não haviam ido comigo. Disse-lhe que elas acharam melhor que só uma de nós fosse, mas que eu falava em nome das três. Ele, porém, achou injusto que elas se beneficiassem do aumento sem nem mesmo terem tido a humildade de pedir. Em seguida ligou no RH e não mandou corrigir o erro naquele cargo, mas me promoveu a um cargo maior e só eu obtive o aumento.

fofocaAo voltar para a sala, as duas correram até a porta para perguntar como havia sido, mas quando viram minha cara de enterro, uma delas disse (até com certa alegria):

“Eu sabia! Você foi lá à toa! Não conseguiu nada, não foi? E ainda ficou queimada com o novo diretor!”

Fiquei boba com aquela reação e até sem resposta diante daquela “alegria” por acharem que fracassei… Mas vendo que eu não respondia nada, a outra disse:

“Ela conseguiu sim, mas só pra ela! Aposto que foi isso, foi ou não foi? Fala! Você nem falou da gente, né? Eu sabia que não podia confiar em você!”

Quando pararam de me acusar, respondi:

“O diretor achou que devíamos ter ido juntas e disse que só vai corrigir o salário de vocês se forem falar com ele. Eu avisei que isso podia acontecer… Agora por que vocês não vão lá falar com ele?”

Amiga… a sala quase veio abaixo com a gritaria daquelas duas!

briga_ Desde quando agora você dá ordens? Eu não vou falar com ninguém! Só porque falou com o diretor por 5 minutos já acha que o conhece?  

– Sua traidora! Foi pedir aumento só pra si mesma! E a gente pensando que você era nossa amiga!

_ Você tá ferrada! Não conte mais com a gente… Nós vamos contar pra todo mundo quem é você!

_ Espero que você faça “bom proveito” do seu aumento de salário! Tomara que todo mês ele pese no seu bolso!

Confesso que na hora fiquei muito chateada porque o clima no departamento ficou quase insuportável. Cada pessoa que entrava na sala era abordada por uma das duas que, à sua maneira, contava o que havia acontecido, erguendo a voz cada vez que falavam a palavra “traidora”, para ter certeza de que eu estava ouvindo. Muito chato mesmo…

Algumas pessoas na empresa condenaram minha atitude, por acreditarem que eu realmente havia traído as duas, mas o que eu podia fazer? Eu tinha muito trabalho e não ia ficar perdendo tempo em me justificar com os outros. Paciência…

A coisa ficou assim por várias semanas, era eu entrar na sala e todo mundo me olhava como se eu tivesse matado alguém! Até que um dia o diretor entrou na nossa sala e disse bem alto, no meio do departamento cheio de gente:

_ Patricia, quem são as outras duas para quem você veio pedir aumento, mas eu não quis dar?

Apontei as duas e ele disse a elas:

_ Eu estava esperando vocês até agora na minha sala, mas vocês não se deram o trabalho nem de levantar o bumbum da cadeira! Bela falta de iniciativa, vão ficar chupando o dedo!

As duas ficaram vermelhas feito pimentões, mas, apesar disso, o clima não mudou imediatamente. Foi só com o passar do tempo que elas começaram a me respeitar e pararam de falar de mim pelos cantos. Quanto às demais pessoas que acreditaram nelas, ficaram com a cara no chão. Viram que, mesmo com razão, eu não havia ido me defender, nem atacar as outras e isso fez com que passassem a me respeitar também.

Se você está passando por uma situação de perseguição e tendo que aguentar um clima péssimo no trabalho, seja firme. Se a situação estiver mesmo insustentável, procure seu superior e leve o caso a ele. Peça ajuda sem deixar os sentimentos tomarem conta e sem parecer reclamona ou fofoqueira. Seja sincera e não se deixe abater. Cedo ou tarde a verdade virá à tona.

Recadinhos!

CofrinhosHoje é o último dia para concorrer ao par de cofrinhos fofos! Para participar do sorteio basta comprar qualquer produto na nossa loja virtual, clicando aqui.

Lembrando que quem fez compras em setembro na nossa loja já está concorrendo.

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Thalita diz:

    Que bacana Patricia!
    Muito obrigada por compartilhar suas experiências. São sempre muito inspiradoras para mim.

  • Gertrude Cardoso diz:

    Bom dia!Obrigada pela relato tem situação que fico sem saber como agir, agora já sei que postura devo tomar é confiar em Deus a verdade sempre prevalece.

  • Fernanda Maldonado diz:

    Que experiência interessante, gostei muito da sua atitude.

  • Vanessa Costa diz:

    Muito Bom! Mesmo com todo desconforto ouve distinção. A diferença foi vista.
    É muito difícil não passar por esse tipo coisa no trabalho!

  • Sara diz:

    Eu estou boba com esse texto Paty! Passei por uma situação semelhante essa semana! Uma colega de trabalho estava com muita inveja de mim porque há muito tempo atrás duas gerentes importantes elogiaram muito o meu trabalho, me colocaram no céu! e essa outra colega já esta no ramo há muito tempo e muitas das vezes recebia reclamações direto! Até que um dia essa colega me ligou e disse que uma das gerentes conversou com ela e que iríamos ter que fazer um trabalho juntas, e complementou no final de que o serviço feito por mim estava muito mal feito! Engoli a seco quando ela disse isso, e fiquei muito chateada porque eu sei o duro que eu dou pra dar o meu melhor todos os dias! Fiquei super chateada vários dias, porque eu sabia que aquilo que ela disse não era verdade, até que entrei em contato com a gerente, e ela desmentiu tudo e disse que essa colega modificou tudo o que ela disse, me pediu desculpas e disse que só havia chamado ela pra me ajudar, mais que se eu preferisse poderia fazer sozinha! E optei por fazer o trabalho sozinha, em resumo, essa outra colega saiu como a fofoqueira! Agora fica me ligando querendo se justificar e eu simplesmente bloqueei o número dela, e estou cortando a fofoca pela raiz! Bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Eu faria a mesma coisa!

  • conceicão diz:

    Patricia

    Estou vivendo uma situação assim há muitos anos, infelizmente por
    mais que tente falar com meu Diretor ele não acredita em mim.
    Ontem eu pedi para Deus mostrar a verdade, pois estou até pensando
    em pedir para ser demitida.

    • Patrícia Lages diz:

      Conceição, vc menciona “muitos anos” e isso é tempo demais. A sua situação precisa ser resolvida o quanto antes, mas não creio que renunciar, voltar atrás e deixar que as pessoas que lhe perseguem vençam, seja a solução. Analise com calma a sua situação e veja quais são as raízes dessas perseguições. Bjs

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Realmente a situação é difícil, passei por isso já e o terrível dia ficou marcado em minha vida.

  • Regina SORIA diz:

    Patricia: Y cuando la persona que te persigue es tu encargada?. Basta que yo diga blanco para que ella diga negro. Ella cree que yo me quiero quedar con su lugar ( nada más errado). Ella y la otra persona que le sigue en tiempo en la empresa, me cambiaron muchas veces de puesto de trabajo. Es insoportable el ambiente de trabajo, son como niñas. Gracias por hablar de este tema.

    • Patrícia Lages diz:

      Hola, Regina. Si realmente el ambiente se hace insoportable y Ud cree que no haya nada que pueda ser hecho, busque otro puesto o hasta otra empresa. Pero antes, creo que deberías de hablar con las dos y decirles que estás a punto de dejar su puesto por esas cosas. A veces es nada más que juegos de niñas y ellas pueden cambiar de actitud. Besitos!

  • Paula diz:

    Patricia que post mais verdadeiro em todas as suas palavras.
    Aconteceu cmg ano passado, uma “colega” me indicou ao Gerente da empresa, que me colocou para assumir o lugar da gerente daquela repartição, conclusão ela a minha “colega” pensava que iria assumir a função dela e na realidade ela continuou na mesma e eu entrei direto no “desejável lugar” que ela tanto queria.
    Com o passar do tempo ela não queria fazer as coisas que eu pedia, nunca mandei, começou a faltar muito achando que era sempre injustiçada pois eu tinha o salário mais alto que ela que já tinha mais de 01 ano qd eu entrei, resumo a pessoa ficou irreconhecível, totalmente transtornada. Eu como sempre coloquei Deus a frente da minha vida, pedindo que Ele fizesse o melhor para mim pois a situação com ela estava insustentável. Como Ele é Deus, não homem, a minha “colega”, pediu demissão pois arrumou outro, dizendo q com melhor salário do que lá.
    Deus sempre faz o melhor para cada um de nós, basta nos mantermos firmes diante destes problemas.

    • Patrícia Lages diz:

      Que bom para ela e que ótimo pra vc!!

  • Marcisa Ferreira diz:

    Tudo que a sra. falou é verdade. Obrigadadada pela oportunidade de ser orientada nesse sentido. Marcisa

  • Carla diz:

    Oi Paty!

    Eu passei por uma situação onde tinha problemas com a minha ex chefe. Que no período de experiência era um “amor” de chefe para comigo.
    O tempo foi passando e eu fui crescendo em números positivos dentro da empresa. Sempre era a primeira e me destacava em tudo. Eu promovia reuniões para mais de 400 pessoas (revendedores autônomos), onde os mesmos só queriam a minha reunião. E falavam: quem vai apresentar? A Carla? Se for ela eu vou, se não for eu não vou?
    É assim foi. Lembro me que em uma campanha eu me destaquei, onde eu aumentei o faturamento da empresa em 160%. Sendo motivo de muita inveja entre o meu departamento com 16 mulheres (imagina como era). Neste dia minha gerente me chamou e me fez as honras com aquele monte de blá, blá,blá. E me humilhou na frente dê todos, me deu de prêmio um produto de maquiagem vencido, estava com a embalagem lacrada, mas ela avisou que já estava vencida pendindo desculpas, mas estava debochando da minha cara. Eu por educação agradeci e não falei nada. Mas dentro de mim eu gritava. Para resumir, ela abafou o meu crescimento dentro da empresa na qual na época antes de fazer a minha pós eu a consultei a. E quando eu iria estudar ela me demitiu por medo de que eu tirasse o seu lugar. E eu nunca quis o cargo dela, minha visão era outra. Na verdade a minha demissão foi um dia muito feliz para mim. Uma libertação. Onde ela mesmo tentou me fazer com que eu me sentisse que estaria jogando fora a oportunidade da minha vida. Era a visão dela. Ela me falou algo que me marcou: que eu nunca estava metida em fofocas e que eu sempre fui de confiança. Que não havia nada que abonasse minha conduta e que eu fui a melhor funcionária que a empresa já teve, onde até o gerente de outro departamento (logística) pediu para que eu não fosse demitida. Ela não me deixou que eu despedisse do meu departamento. E quando eu voltei para minha mesa, o telefone e o computador já tinham sido recolhido. Eu desci e fui até a logística me despedir e quando o gerente me disse que aquilo era injusto e que eu era diferente, pois quAndo eu levava um problema eu já levava a solução também. E que ele tinha prazer em trabalhar comigo.
    Eu sai pela porta da frente da empresa. E outro dia uma colega me perguntou a respeito da empresa pois queria se tornar revendedora. Sabe o que eu fiz? Ao invés de falar mal eu passei o telefone na minha ex gerente. Não espero nada dela e de ninguém. Não falo mal, não me faço de vítima. Faço a minha parte, por que de gente chata e reclamona o mundo está cheio.

    • Patrícia Lages diz:

      Arrebentou!!

  • Milaine Martins diz:

    Olá Patrícia gosto muito do que você escreve,você me lembra meu esposo,você passa muita segurança e responsabilidade.Que luta né!!!Mas é isso mesmo temos de confiar em Deus que tudo resolve da forma mais surpreendente…bjs

  • Naiana Lara diz:

    Obrigada Patrícia por compartilhar! Amei sua atitude! Bjs

  • Joselene Lima diz:

    É desse jeito mesmo que acontece, também já passei por isso, também agi como você e também fui honrada na empresa. Parabéns para nós que temos primeiramente Deus e segundo inteligência emocional!

  • Lidiane diz:

    Olá Patricia,
    Estou passando por uma situação semelhante e preciso de um sábio conselho, estou gerente de um restaurante promovi um rapaz para a função de sub gerente ao qual pensei em.ser meu braço direito, após a experiência vi que ele não tinha se desligado da turma de amigos que ele fez dentro da empresa , mantendo aquele velho comportamento de beber e festejar com os mesmos apos termino de trabalho, e uma situação mas gritante que descobri que todas as conversas e informações que são geridas dentro do escritório ele repassa para a equipe de funcionários , como se ele fosse um infiltrado dentro da gerência para informar ao grupo que se formou, li um post seu sobre o puxa saco , e identifiquei outro sintoma , ele tem essa tendência, que saber como foi minha folga, manda fazer café , morre de preocupação se eu estiver com.uma simples.dor de cabeca, sei que tenho que desligar ele do quadro de funcionários já que o mesmo deveria dar o exemplo por estar num cargo de responsabilidade.
    Mas o que faco quando vão se formando grupos dentro do ambiente de trabalho, grupos para semearam contenda e fofoca dentro da empresa, visto que não posso demitir 5 ou 6,pessoas de uma vez só.
    Um grande abraço e obrigado por seus conselhos riquíssimos.

    • Patrícia Lages diz:

      No seu lugar eu demitiria esse e informaria ao grupo o motivo, assim quem ficar já saberá que se continuar no grupinho vai para o mesmo caminho.

    • Danielle diz:

      Ola boa noite.
      Me ajude por favor estou passando por uma situação aonde minha sub gerente esta jogando piada para mim,só escuto reclamo dos funcionários no meio da loja sinto que
      Ela não gosta de mim estava pensando em conversar com meu gerente mas acho que a situação pode até piorar por ela ser uma pessoa de confiança dele sem contar que ela e super grossa.
      Acho que ela gosta de bajulação mas não aguento nem ficar perto dela me ajude por favor.

      • Patrícia Lages diz:

        Danielle, problemas de relacionamento sempre existirão, por isso, não pense que só ocorre com você ou só na loja em que trabalha. Se você está se sentindo ofendida com as piadas dela, busque um momento e converse diretamente com ela. Diga que vc entende que são piadas, mas que não tem se sentido bem com aquilo. Seja educada e respeitosa, ainda que ela seja grossa. Mas tome cuidado porque vc ACHA que ela não gosta de você, porém, vc pode estar errada. Com conversa tudo se resolve.

  • Mayara diz:

    Estou passando por isso a 2 semanas, um menino disse pra minha colega que eu havia falado mal dela! Ela acreditou e fez todos os os funcionários virarem a cara pra mim! E agora ninguém fala mais comigo, mesmo eu provando que não falei mal de ninguém, ninguém acredita, e a convivência tá muito pesada ali! A 3 dias eu tô faltando, pois não tenho estômago pra enfrentar essa situação! E provavelmente irei pedir demissão… Estou ficando louca e até pegando depressão por conta disso!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: