Fast food é mesmo uma opção barata?

Uma amiga postou um comparativo entre fast food e comida saudável e eu tinha que mostrar para você o resultado. Surpreenda-se!

batataEste é o post que a minha querida amiga (e futura mamãe) Amanda Aron publicou em seu Facebook:

 

“Será que comer bem realmente custa mais caro? Vamos comparar alguns preços:

Um pacote de batata (frita) industrializada e cheia de porcariazinhas nos ingredientes, com sódio suficiente para torná-lo hipertenso em dois minutos, custa R$ 8,28 e vem com 175g. Isso custa uns 43 reais o quilo.

Apenas as frutas mais raras e nobres custam mais do que R$40 o quilo, a exemplo das cerejas frescas, que hoje estavam por R$40/quilo (no supermercado).

A banana prata, que é rica em potássio e vitaminas do complexo B, custava apenas R$1,90 o quilo e, assim como o salgadinho, é fácil de comer: basta descascar!”

Achei o post dela muito oportuno, pois nunca tinha feito essa conta para saber quanto sairia o quilo de coisas que estamos acostumadas a comprar em embalagens menores.

Há anos aboli o refrigerante da minha vida, que foi uma dica de beleza que a Ana Hickmann me deu. E se tem alguém que entende de beleza é ela, concorda? A quantidade de açúcar que um copo de refrigerante contém é assustadora! Depois que soube disso não tomo de jeito nenhum, não quero me envenenar!

pepinoTambém não como salgadinhos há muito tempo por causa da quantidade de gorduras ruins e sal.

Uma coisa que faço e gosto muito é cortar palitinhos de pepino e cenoura. Troco pelos salgadinhos que, além de ser uma opção muito mais saudável, é bem mais barata!

Se você preferir, pode colocar um pouco de sal grosso no fundo de um copinho para ir temperando, mas eu gosto sem sal mesmo.

E você, já tinha feito as contas para ver o quanto fast food (ou junk food!) é caro?

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Crianças, Destaque
  • Carol Ribeiro diz:

    Que dicas maravilhosas Paty! Adorei esse post.

  • Fabiana diz:

    Nossa nunca parei para pensar em fazer essa conta, fantástico Paty adorei o post de hoje.

    Big bjs

  • Flávia Priscila diz:

    Vixi Patrícia, tenho que confessar que ontem passei nas Americanas e comprei um daquele Fandango de presunto e quando cheguei em casa quase acabei com ele todo, o pior é que dei pro meu marido também! Antes disso acontecer eu estava em um ponto de ônibus e um grupo de jovens sentaram perto de mim e começaram a comer um desses. Me deixei influenciar, rsrs. Este post chegou na hora certa!

    A melhor parte da história é que aproveitando a minha entrada nas Americanas acabei comprando o livro Bolsa Blindada! Já faz tempo que eu namoro ele… ^^

    • Patrícia Lages diz:

      hahahaha… Que bom, na Americanas o livro costuma estar com um preço bom!

  • Flávia Priscila diz:

    Você é um linda e seus posts tem me ajudado muito! Estudo para concursos e isso tem consumido bastante do meu orçamento, mas com suas dicas, tudo ficou mais suave.

    • Patrícia Lages diz:

      Que bom! 😀

  • Carolina Nogueira diz:

    Essa batata está cara hein? Esse preço deve ser em São Paulo, rsrs. É Muito difícil eu comer esses produtos industrializados. Com esse valor de R$ 8,28, comprando frutas na feira aqui da cidade, eu faço uma deliciosa salada de frutas. Além de ser mais gostosa e mais saudável, ainda rende mais. Acredito que nossos hábitos alimentares vem da criação que tivemos. Um dia, quando eu era criança, eu disse para minha mãe que não ia almoçar, que queria lanchar. Ela pegou meu prato com a comida, colocou em cima do fogão e disse: “Aqui é seu almoço, seu lanche e seu jantar. Enquanto você não comer essa comida, você não come mais nada.” Nem suco eu pude tomar. Fiquei 30 minutos sentada esperando ela mudar de ideia. Quando a fome apertou, não tinha outro jeito, tive que comer. Depois disso nunca mais fiz isso. Aprendi a gostar de almoçar, e hoje não troco o almoço pelo melhor lanche. Desde criança também, raramente chupo bala, chiclete, pirulito. Sempre que eu ia ao dentista, o mesmo se surpreendia de como meus dentes eram saudáveis. Era difícil eu ficar doente. Tudo pela criação. Minhas tias achavam um absurdo o rigor de minha mãe. Mas hoje reconhecem como fez diferença. Por isso, e por muitas outras coisas, eu sou extremamente grata pela educação que minha mãe me deu. Um abraço!

    • Patrícia Lages diz:

      Sim, aqui é tudo muito caro, Carol!!! Eu creio que a sua mãe estava certa, comigo tb era assim e eu agradeço atualmente. Dar o que não presta só pra satisfazer a vontade da criança não ajuda em nada! Bjs

  • Luciana diz:

    Hum…….adoro os posts que tem dicas de economia ainda mais se for de alimentos..Adoroooo

  • Mãe Consumista diz:

    Fora o que gasta de dinheiro para tratar a saúde depois. Nunca fico doente e nem meus filhos por causa da alimentação saudável! Beijos.

  • Pati Monteiro diz:

    Muito interessante o post de hoje,eu também nunca parei para pensar desse jeito.Porém já faz um tempo Pati que eu fiz novas escolhas em relação a alimentação,por exemplo:não compro mais refrigerante,batata pra fritar,salgadinhos e tenho trocado o doce pelas frutas.E pra completar comecei a fazer academia,o que me tem feito muito bem.São escolhas dificeis porém vale à pena.Bjs

    • Patrícia Lages diz:

      É difícil no começo porque estamos viciadas em açúcar e sal, mas depois fica fácil! 🙂

  • Adriana diz:

    Isso me lembrou uma fala sua no programa do Amaury Jr… quando você disse que levava maçã/lanche de casa e estava comendo algo muito melhor do que suas amigas que estavam gastando na cantina da escola. Acho que era mais ou menos isso. Essa sua fala me marcou muito na época pois hoje vejo o mesmo acontecendo na fase adulta – marmita x comer fora.

    Sua Black Friday não é uma fraude. Vou comprar o curso da Eduk e já votei em você.

    Bjs

    Adri

  • Leila Sousa diz:

    Nossa, eu não compro salgadinhos desse tipo por mais de R$2,99 e ainda pago chorando e só compro mesmo quando não tenho outra opção…kkk
    Sempre levo pra faculdade uma fruta e um biscoitinho integral ou um iogurte, e para o trabalho eu levo todos os dias uma bolsa de comida, quando não levo vou muito triste na cantina comer uma porcaria muito cara, por que senão não aguento até chegar em ksa pra comer.
    Além do mais, depois que fui a nutri, percebi que esse tipo de alimento me deixa estufada até o pãozinho eu quase nem como,e o meu corpinho e meu bolso agradecem.O meu problema mesmo é que quando fico muito ansiosa, só penso em comer coisas ruins, preciso eliminar de novo o refrigerante da minha vida.Super oportuno seu post Paty, me deu mais animo de voltar com tudo para a minha vida saudável…^^

    Bjus,
    Leila.

  • Luciana Bodini diz:

    Nossa Pati, outro dia eu comi um pepino japones com casca e colocando o tempero dentro do copo, sem cortar ele. Eu fazia isso com cenoura.É bom!! Mas ainda como salgadinhos e refrigerante, mas menos do q antes.
    Beijos!

  • joselene lima diz:

    Muito bom!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: