“A escola não deu banho no meu filho!”

Hoje começamos uma série de posts escritos por Isabela Munhoz, uma jovem mãe de dois meninos que traz reflexões muito importantes sobre como a sociedade tem encarado a missão da maternidade. Vale a pena acompanhar, sendo mãe ou não!

p000004324

“A escola não deu banho no meu filho!”

Essa reclamação é de pais da atualidade, que numa simples fala já demonstram o quanto esperam que a escola faça o papel que deveria ser deles.

Sou mãe e entendo muito bem o trabalho que filhos dão. Tenho dois meninos pequenos, muito espertos e cheios de energia! Mas a partir do momento em que eu e meu marido resolvemos trazê-los ao mundo, também aceitamos que assumiríamos papéis que antes não tínhamos: pai e mãe.

12373443_898011756980906_6652205275687689238_n

Óbvio, né? Não nos dias de hoje.

Muitos pais e mães não querem abrir mão da vida e liberdade que tinham antes dos filhos. Querem deixá-los na escola antes do horário do rodízio e ir buscá-los já jantados e banhados.

O trabalho que sobra é de dar um beijinho e colocar na cadeirinha do carro, pois a criança já está tão cansada depois de horas na escolinha, que dorme no veículo e só acorda no outro dia, indo para a escola novamente, muitas vezes com a mesma roupinha (e até fralda!) que saíra de lá no dia anterior.

Não sou contra escolinhas, creches ou babás, e sei também que a maioria das pessoas não pode deixar seu emprego para ficar com suas crianças. Há também muitos pais que mesmo trabalhando fazem todo o esforço possível para passar momentos preciosos com os filhos, nem que isso signifique ficar brincando até tarde e dormir quase nada…

Mas esse post é um alerta para aqueles que não entendem que a escola não vai educar o seu filho, não vai transmitir os valores que só a família pode dar. A escola cuida do coletivo, e a família deve tratar da individualidade de cada um.

Terceirizar o cuidado com seu filho para outra pessoa ou instituição jamais substituirá você, pai e mãe.

No próximo post vamos falar um pouco sobre o dilema carreira x filhos, e sobre minha experiência de sair do emprego e ficar em casa com meus pequenos.

Escrito por Isabela Munhoz

 

Para não perder nenhum post dessa séria, cadastre-se

Cadastre o seu e-mail agora!
Cadastre o seu e-mail abaixo e receba todas as nossas novidades!

Deixe também sua opinião sobre o assunto e, se desejar, alguma pergunta para a Isa, nossa nova colaboradora. 😀

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Crianças
  • Sara diz:

    Excelente post, estou de acordo totalmente com tudo que foi dito, e infelizmente, o resultado dessa omissão da parte dos pais está aí, uma geração perdida e sem valores e princípios! Nunca vimos tantos jovens e crianças problemáticas como temos visto nesses últimos tempos! É uma triste realidade! E infelizmente os pais estão cegos a respeito de suas devidas obrigações e responsabilidades, como foi citado, transferem essa obrigações para terceiros. Infelizmente eu sou fruto disso, meus pais são divorciados, meu pai sempre foi ausente por morava em outro estado e minha mãe sempre trabalhou muito e no tempo livre dela ela queria descanso e paz, porém, bem longe de crianças importunando e enchendo a cabeça dela, resultado: hoje eu tenho minha ex baba como uma mãe pra mim! É a pessoa que hoje eu adulta tenho confiança e amor de mãe! Não desafaço da minha mãe, mais o amor é diferente!

  • Francisca Silveira diz:

    Seja bem vinda Isa, gostei muito do seu post, Parabéns!

  • MONICA ZINI diz:

    Olá, Patrícia!
    Gostaria que você orientasse quanto à utilização de cartão de crédito com bom senso. É vantajoso mesmo fazer as compras necessárias no crédito e depois pagar tudo de uma vez? Devemos nos desfazer de cartões de bancos que cobram anuidade?
    Obrigada!

  • Joelma diz:

    Excelente..sei que vou amar esta série..tenho dois filhos..trabava fora e minha filha ficava por 10hs no bercario.hone estou em casa cuidando dos dois, da casa e do esposo. Nada paga o que estou vivenciando com meus pequenos.pena que a sociedade nao enxerga isto.

  • Fatima diz:

    Vai me ajudar muito esses posts. Obrigada por essa disponibilidade pra ajudar nós mães. Tenho dois filhos, a menina de 12 e o menino de 5 anos. E sei a importância de os pais participarem da educação dos filhos, serem presentes.

  • Deborah Lima diz:

    Adorei o tema!!! Muito importante e reflexivo, quero sim acompanhar e perguntar como lidar melhor com a criação dos filhos e carreira, gostaria de saber se você possui casos de sucesso para compartilhar. Abs

  • Cenira Tavares diz:

    Sou educadora e infelizmente é essa a realidade de muitas instituições de ensino, principalmente, as privadas. Não são somente os pais que transferem suas responsabilidades à escola como também muitas escolas reforçam essa atitude, uma vez que, estas funcionam como uma empresa que não quer deixar de atender as “necessidades” de seus clientes (os pais dos alunos), pois o foco está em não “perder” nenhum deles para a concorrência.

  • Camila Ogassavara Fernandes diz:

    Muito bom! Alias, bom saber que esse blog (meu preferido) está abordando de diversos assuntos interessantes. Esse é mais um que me agrada, afinal também sou mãe jovem de duas meninas.

  • Scheilla diz:

    Olá! Adorei o post! Tenho duas filhas que ficam na escolinha para que eu possa trabalhar, mas procuro usar todo o tempo pela manhã e noite que tenho para elas, além dos finais de semana e feriados: brincamos, conversamos, beijo e abraço muito…A escola continua tendo o papel de instruir e os pais de educar e amar…Vejo muitas mães que não trabalham fora, que passam o dia estressadas, com muitas tarefas em casa e menos disposição em dar atenção ao filho do que se estivessem trabalhando fora… tudo questão de equilíbrio e força de vontade! Parabéns!!

  • Letícia Neiva diz:

    Amei o texto!!!

  • Telma Richa diz:

    Sou professora e vivo ele dilema, pois muitas famílias atribuiem suas responsabilidades à escola, que por sua vez não tem competência para abraçar mais essa tarefa.Por vezes, não executamos nosso trabalho, pois a família não ofereceu os pré-requisitos.

    Parabéns pelo post…Ele retrata a triste realidade da “família moderna”.

  • Aline diz:

    Arrasou cunhadinha, como não sou mãe e preciso estar por dentro desse universo, estarei ligadinha em seus posts!

  • Josiane Meireles diz:

    Sábias Palavras… Trabalho com educação infantil e estou enfrentando um baita problema: os Pais! Como se faz difícil explicar que as crianças não nascem com botão liga e desliga!!
    Que o Fulaninho não dorme no mesmo horário que os pais querem dormir… mesmo a criança durma onze horas por noite!!!!
    Não tenho filhos ainda e escolhi a profissão porque sou apaixonada por criança, mas a minha VOCAÇÃO, que descobri faz pouco tempo, me preocupa!

  • Fernanda Tavares diz:

    Realmente importante esta reflexão do mundo moderno, eu louvo e agradeço a Deus porque minha mãe, mesmo com as dificuldades foi mãe de verdade, tanto para mim e para meu irmão, sou filha de pais separados e minha mae desempenhou os dois papéis. Atualmente não tenho filhos, justamente porque não tenho esta disponibilidade, creio na necessidade de planejamento para maternidade, é uma grande responsabilidade.

  • Marilice diz:

    Parabéns Isabela

    Concordo com você ,eu também deixei minha carreira profissional para educar meus filhos,e não me arrependo.

    Eles realmente são nossa responsabilidade e não da escola.

    Você vai ajudar muito as mães, com seu exemplo.

    Beijinhos

  • Luciana Dantas Nascimento diz:

    Partilho da mesma opinião, não se pode transferir as responsabilidades de Pais a nenhuma Escolinha ou terceiros, pois o resultado de tal atitude pode trazer tristes e sérias consequências no futuro.
    Não tem preço ser visto pelos seus filhos como um amigo presente.
    Não há satisfaça maior que receber um abraço amoroso de seu filho.
    Mas é necessário pagar o preço, e o preço na maioria das vezes é alto, dispendendo muito tempo e energia!
    Estamos na chuva, vamos nos molhar!!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: