Como detectar e evitar desperdícios

Muita gente diz que seu dinheiro some, que não obtêm frutos de seu trabalho e que mal conseguem pagar as contas. Construir patrimônio então… sonho distante! Mas uma mudança de atitude pode virar esse jogo, confira!

Em todos esses anos trabalhando com finanças pessoais tenho recebido inúmeras mensagens de pessoas reclamando de sua situação financeira. A maioria aponta o salário ou a baixa renda como o principal vilão, mas na verdade elas estão quase sempre equivocadas.

Se isso fosse verdade, apenas as pessoas que têm baixos salários estariam endividadas ou não conseguiriam construir um patrimônio. Mas o que tenho visto são pessoas de todas as classes sociais, com bons ou ótimos salários que, mesmo tendo condições de estarem lá na frente, ainda se encontram lá atrás.

Na maior parte das análises financeiras que vi, tanto de pessoas físicas quanto de empresas, tenho encontrado duas causas principais que prejudicam as finanças:

  1. Descontrole financeiro
  2. Desperdício

As pessoas são capazes de trabalhar o mês todo sem investir tempo para fazerem um controle financeiro. Recebem dinheiro, pagam contas e fazem compras sem saberem direito quanto recebem e quanto gastam. Se gastam mais do que deviam o cheque especial ou o cartão de crédito estão lá para resolver o problema (#sqn!). Sendo assim, elas não têm noção dos juros que pagam nem de como sair dessa situação. Vivem de empréstimo em empréstimo e se chegam a perder o emprego ou terem baixa de faturamento se veem totalmente perdidas.

Pior que isso é o fato do brasileiro ser um grande desperdiçador, ou seja, boa parte do que ele gasta é jogado fora ou investido em coisas inúteis.

  • Desperdiçam água porque é “barata e tem aos montes” (#sqn de novo!);
  • Desperdiçam luz, mesmo com a tarifa nas alturas;
  • Desperdiçam 1/3 dos alimentos comprados, segundo o Fundo de População da ONU;
  • Desperdiçam comprando roupas, calçados e acessórios que jamais usarão (ou em quantidades muito acima do necessário);
  • Desperdiçam em produtos de beleza, maquiagem e de higiene pessoal  que chegam a vencer sem terem sido usados em sua totalidade;
  • Desperdiçam comprando dúzias de produtos de limpeza que nem sequer cumprem o que prometem (limão e bicarbonato fazem mais efeito do que muitos deles);
  • Desperdiçam na academia, que é paga, mas pouco (ou nunca) frequentada;
  • Desperdiçam até com cursos e faculdade, pois estão de corpo presente, mas a mente está longe, querendo apenas receber um diploma dando um jeitinho no final;
  • Desperdiçam com festas de arromba mesmo que não tenham condição para isso (é moda agora dar super festas infantis hollywoodianas e comemorar até “mêsversário”);
  • Desperdiçam frequentando lugares incompatíveis com sua renda.

Enfim, a lista de desperdícios é imensa, mas uma coisa é certa: jamais sairemos desse ciclo se não mudarmos nossos hábitos. Não é ganhando mais dinheiro que isso vai se resolver, pelo contrário, quanto maior a renda, maiores os desperdícios.

Procure levar seu controle financeiro a sério. Anote todas as suas despesas, por menores que sejam, e detecte desperdícios que podem estar ocorrendo. Corte todos os maus hábitos que desperdiçam água, luz, gás, telefone, compras, tarifas indevidas etc. e você verá dinheiro aparecer na sua conta.

Pense que o desperdício é um mal que vai afastar cada vez mais os seus sonhos de sua realização. Apague da sua mente conceitos errados como “desperdício é sinal de fartura”, pois na verdade, é sinal de burrice (com perdão da franqueza)…

Não tem sentido jogar seu dinheiro fora em coisas que não lhe trazem benefícios reais, portanto, policie suas atitudes e se esforce para mudar maus hábitos. Ainda teremos vários anos de aperto econômico, segundo os economistas, por isso, mais do que nunca precisamos nos manter firmes no controle das nossas finanças.

Se quiser deixar alguma ideia de como evitar o desperdício em qualquer área que seja, contribua comentando abaixo. Vamos mudar essa cultura destrutiva do desperdício, nós podemos! 😀

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Laura - Portimão (Portugal) diz:

    Patricia bom dia!!

    Essa é a pura realidade que acontece!

    Eu só consegui me livrar das dívidas quando detectei onde estava desperdiçando meu dinheiro e para minha surpresa foi em coisas que eu nem precisava (roupas e sapatos ).
    Tinha a mania de colecionar botas.
    Vivia no Brasil na cidade de Campo Grande -MS e naquela altura inverno era raro, mas lá estava eu comprando botas e mais botas e muitas vezes nem usava, mas eu tinha que te-las.
    Eu sei que quando vim embora eu estava devendo horrores.
    Um descontrole total, tinha conta em 3 bancos, talões de cheque, 2 cartões de crédito, tinha crédito em muitas lojas, resultado de tudo isso: me endividei por falta de controle.
    Vim para Portugal e fiquei aqui durante 1 ano pagando dívida no Brasil .
    Mas o pior que o problema veio junto pra cá, me endividei de novo por causa desse descontrole que havia dentro de mim.

    Essa situação só mudou quando entendi que eu precisava mudar dentro de mim.

    Tive a oportunidade de ler os seus livros e em menos de 1 ano consegui me organizar e alcancei essa disciplina financeira que me faltava.

    Criei uma planilha no evernot e lá tenho o controle das minhas finanças.

    Tenho o mesmo ordenado só que agora sobra dinheiro todo mês, acabou aquela história de recebe dia 30 e dia 1 não tem mais nada , negativo, o que sobra já tenho direcionado para os meus objetivos!!

    Obrigada pela oportunidade de poder partilhar aqui no seu blog um pouco de mim, tenho a certeza que muitas pessoas estão nessa situação que eu estive e assim como consegui sair daquela situação elas também conseguem se seguir estas orientações que você tem ensinado.

    Um grande abraço e aguardamos a sua visita por aqui !

  • Carolina Borges diz:

    Bom dia Patricia?
    Estou amando e amando cada post pq sinceramente eles tem me ajudado tanto. Através da sr estou recebendo de Deus cada vez mais sabedoria para cuidar desta área na nossa vida. Pq sinceramente ela contribui para mostrar a Glória do nosso Deus onde quer que formos. Eu aprendi a mostrar a Deus não pelo quanto que ganho mais pela minha organização, antes eu não conseguia nem ver o meu dinheiro e hoje por aprender a ter metas financeira e economizar eu consegui até comprar um celular novo ?? e a cada dia consigo transmitir essa economia boa até para os que moram e trabalham comigo rsrs obrigado Dn Patricia Deus te abençoe?

  • Ana Claudia Dias diz:

    Bom dia Paty,é vdd tudo que você disse e ainda por cima temos a cultura do financiamento da casa própria,automóvel sem planejamento o que na maioria das vezes gera perda para a pessoa. Fora o comportamento de trocar de celular como se troca de roupa né?!rs
    Beijos e amo o seu trabalho,tem me ajudado bastante.

  • Liliani diz:

    Agora que está entrando o mês de férias e muitas famílias viajam, podem solicitar a sua operadora de TV a cabo para suspender o serviço enquanto a família viaja e economizar essa mensalidade.

  • Glauccia diz:

    Perfeito!!! Tenho amigas que possuem caixas de esmaltes (com mais de trezentos esmaltes) e mais de cem sapatos e que nem usam, pois não trabalham e raramente saem de casa e acham isso lindo. Me poupe, tô fora!

  • Leila Martins diz:

    Olá Paty… Para mim, uma das principais causas de desperdício é o espírito do brasileiro, de deixar tudo para amanhã… Deixar para ir ao dentista amanhãaa, no médico também, fazer aquela negociação amanhã, tentar amanhã!
    Mas amanhã… os dentes estarão mais estragados, o colesterol mais alto, os juros também, etc.
    O espírito de deixar tudo pra última hora, o espírito de remediar em vez de prevenir… É muito mais caro!

  • Juliana diz:

    Bom dia Paty, bem o q eu tenho feito p evitar o desperdicio é contar c a ajuda dos meus filhos p nao deixarem luz acesa, como um tem 6 e outro 3 anos, ainda dou banho na banheira pq eles gostam de brincar na agua, dai eu economizo agua e luz rsss, qto a mim, coloquei um objetivo na minha cabeça q esse inverno nao vou comprar sapatos, mandei arrumar 5 pares no sapateiro (4 ficou 12,00 e 1 ficou 50,00) e ainda consegui um descontinho de 3,00 pq paguei a vista, ficou 95,00 no total, nesses sapatos foram duas botas, uma delas ele falou q poderia jogar fora pq o couro sintetico dela nao estava em bom estado msm assim pedi q fizesse o conserto, qdo peguei os sapatos nele,fui fazer o q tinha em mente, tirei todo o couro dela e pintei com tinta de tecido preta (q vi em tutoriais no youtube) acredito q o maior valor vai em gastos pqnos entao tenho q reduzir ao maximo… ps: compro uma vez por mes uma coisa diferente p meus filhos comerem como pizza, lanche, pastel… pelo empenho em me ajudar a reduzir os gastos em casa e olha, cada vez q o mais velho me pergunta se conseguiu diminuir a conta ele fica todo feliz por ter me ajudado… fica c Deus e mto obrigada pelas dicas!!! entro no seu blog todos os dias, bjs Juliana

    • Patrícia Lages diz:

      Juliana, vc está sendo blindete e ensinando seus filhos a serem blindados!! Parabéns 😀

  • Nalú de Souza diz:

    Tudo o que você disse é pura verdade, as pessoas estão acostumadas com o desperdício, aqui no escritório tenho bons exemplos disso: um deles é o pessoal imprimir 50 páginas e não colocar a impressora no modo de impressão frente e verso, hoje mesmo aconteceu isso e falei para o meu colega criar o hábito de imprimir frente e verso, mesma coisa com copos descartáveis dá muito bem para usar o mesmo copo de água o dia todo. Pequenas atitudes geram economia e contribuem para o bem do planeta que já está saturado de tanto lixo.
    bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Sobre os copos vc tem toda razão. Um amigo comprou uma caneca plástica laranja (que é a cor da empresa) para cada funcionário e pediu que cada um customizasse a sua com uma caneta permanente. Em pouco tempo recuperou o gasto das canecas deixando de comprar descartáveis e ainda reduziu o lixo. 😀

  • Mayara Bonassa diz:

    Olá Patrícia, fiz 18 anos esse mês, e ainda não tenho uma conta no banco (meu pai nunca tinha tempo disponível para ir comigo) e agora quero resolver isso. Há um tempo atrás vi um post aqui no blog sobre tarifas que o banco cobra e que não somos obrigados a pagar. Mas não entendo nada, você até explicou mas não entendi. Será que você poderia fazer um outro post de uma forma mais simples? De certa forma isso também acaba sendo um desperdício. Obrigada a atenção e desculpe minha ignorância.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Mayara. Parabéns pelo seu aniversário e saiba que vc não é ignorante não! O que eu aconselho que vc faça é que volte àquele post e leia pausadamente, pois vc vai compreender. Não será necessário escrever de novo de uma forma mais simples porque vc escreve bem e, portanto, vai entender direitinho. Talvez vc só tenha lido depressa! E saiba que vc não precisa que facilitem as coisas, pois vc tem capacidade de entender mesmo que não esteja suuuuuuper simples. Eu acredito em vc! Bjs

  • Junia diz:

    Muito boas dicas. Em minha casa eu e meu esposo fazemos compostagem com o lixo orgânico que vira adubo para a nossa horta. Reaproveitamos o cardápio do dia anterior. O arroz vira arroz com legumes, a carne um ensopado. Roupas que não nos serve e estão em bom estado são doadas e compramos novas somente quando se faz necessário. Muitas pessoas pensam que somos sovinas, mas temos em mente que somos mordomos dos bens materiais que o Senhor nos confiou. Um abraço e obrigada por sempre nos ajudar com suas dicas de ouro.

    • Patrícia Lages diz:

      Gostei! 😀

  • Shirley diz:

    Olá Patrícia, os teus artigos têm me ajudado muito, mas tem um assunto que está me incomodando e talvez tenha outras pessoas na minha situação que eu gostava muito de entender…o normal é ficarmos estressados quando temos pouco dinheiro na conta bancária, no meu caso eu também fico claro, mas o contrário também acontece, quando vejo dinheiro em minha conta fico estressada e preciso logo gastar, queria entender o porque disso, você já conheceu alguém assim? Será que alguém aqui no blog passa por isso? 🙁

    • Patrícia Lages diz:

      Conheço muita gente assim! Inclusive vamos ter esse assunto em um dos quadro no programa Mulheres, na TV. Vou postar aqui quando for ao ar. Beijos!

      • Shirley diz:

        Obrigada Patrícia pela resposta 🙂 vou aguardar pelo post. Beijos!

  • Ana Carla Saud diz:

    Querida Patrícia. Minhas dicas para economizar são as seguintes:

    1º) Pesquisa de preços: Quando necessito comprar medicamentos para alguém (e isso não é uma emergência), costumo fazer uma pesquisa de preços entre as Farmácias. Já consegui diferenças de preços entre o mais caro e o mais barato de R$ 100,00 (o mesmo medicamento, do mesmo Laboratório, com a mesma quantidade – um antibiótico).
    Os preços variam muito de um estabelecimento para outro em quase tudo. Desde alicate de cutícula (R$ 12,90 a R$ 28,70 – mesmo modelo, marca e material), medicamentos, roupas, calçados, escovas de cabelo (neste a mais barata custava 14,80 e a mais cara custava R$ 29,90 – na mesma marca, modelo e cor).
    2º) Outro hábito que tenho é adquirir calçados e artigos de vestuário em liquidações de verão e inverno. Geralmente consigo alguns itens muito bons a preços populares.
    3º)Fazer uma limpa em tudo que tenho em casa e não utilizo e colocar em oferta em sites de desapego são uma forma de ganhar alguns trocados. Só que demora um pouco para vender os itens.
    4º) Costumo dividir o que tenho em casa e não utilizo em dois grupos: os que vão para o desapego ou doações e os que vão para uma caixa bem acondicionados e poderão ser úteis no futuro, como uma espécie de “ativos futuros” (exemplo roupas de criança em excelente estado de conservação).
    5º) Na escola onde meu filho estuda, costumam colocar na lista dos materiais os cadernos e lápis, tesouras, etc. do ano passado, para serem aproveitados no próximo. Isso gera uma boa economia e dá um ar de continuidade aos trabalhos.
    6º) Reciclar todo o resíduo de alimentos (cascas, etc) para adubo em uma horta e pomar que cultivo pessoalmente, em minha residência.
    7º) O que produzo em meu pomar-jardim-horta-“temperódromo”, além de ser mais saudável e me trazer vários benefícios, ajuda a economizar. (Uma abóbora de pescoço, na feira saía por R$ 56,00. Aqui no meu quintal, colhi 8 abóboras. Só fazer a conta. Um abraço, Patrícia. Obrigada por SUAS valiosas dicas.

    • Patrícia Lages diz:

      Ana Claudia vc é uma “blindete” nota 10!! 😀 😀 😀

    • daniela espirito santo diz:

      Adorei…
      você sabia que pode também aproveitar as cascas e os caroços das frutas para fazer compotas? E que pode usar 1l de leite gordo + 1 iogurte para fazer queijo branco?
      Quando as calças de algodão das crianças cá de casa rasgam e não têm concerto, eu faço uns calções (shortes)e com as sobras de tecido uso para a limpeza da casa….
      são sugestões que podem ajudar.

  • Lucia diz:

    Amo essas dicas !!! Deus abençõe todas vcs .meu abraço a todas as mulheres desse grupo

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: