Com uma ligação ganhei 432 reais!

Muitas vezes você deixa de exercer seus direitos por preguiça de fazer uma ligação ou até mesmo de investir tempo em se informar sobre seus direitos. Veja como, em uma ligação de menos de 10 minutos, ganhei 432 reais.

sales-customer-service

Todas nós sabemos que os call centers da vida trabalham para nos irritar e fazer com que venhamos manter a maior distância possível dos “senhoooora” que eles dizem a cada início e fim de frase. Isso sem contar no tempo que perdemos ouvindo aquelas gravações com todas as opções possíveis ao digitarmos 1, 2, 3, 4… 9. É uma canseira!

Mas pense: se fosse fácil ser atendido para exigirmos nossos direitos, contestar cobranças ou mesmo cancelar nosso contrato, eles teriam muito a perder. Prova disso é que para vender eles têm gente suficiente não só para nos atender, mas também para ficarem nos ligando e oferecendo mil e uma vantagens que só aparecem nas conversas antes de adquirirmos o serviço, porque depois…

Por isso, eu não deixo barato e tenho um procedimento padrão toda vez que recebo uma fatura de cobrança.

  1. Ler o que está sendo cobrado – se forem siglas do tipo “cdsdpdfecdd” cobrando 1 real que seja, ligo para perguntar do que se trata. Quando me dizem que é “Cobrança De seguro De Pagamento De Fatura Em Caso De Desemprego” peço o cancelamento imediato. Esses “seguros” são nada mais que uma forma de levarem um pouquinho de dinheiro de cada cliente por oferecerem nada. Pense que uma empresa que tem 1 milhão de clientes e cobra R$ 1,50 de cada ganha, por mês, a pequena fortuna de um milhão e meio de reais, o que chega a 18 milhões em um ano! Não quero nenhum seguro que eu não tenha contratado e não saiba nem sequer o que cobre e como. Se você ler a “letra miúda” vai ver que ninguém na face da Terra está apto a receber o tal seguro… Tô fora!
  2. Não ter preguiça de telefonar – se eu tenho que ligar e eles vão me pendurar na linha, OK! Vamos ver quem tem mais disposição: vocês de me irritarem ou eu de não permitir ser enganada!
  3. Não cair na lábia dos atendentes – quando o assunto é abrir mão das cobranças, os atendentes estão muito bem orientados a nos convencerem de continuar pagando por “n” motivos. Geralmente essas razões vêm cobertas de termos que nenhum ser humano, por mais que fale português, entenda. Não entendeu, não aceite.

Esta semana recebi minha fatura do cartão de crédito com uma cobrança bem “camufladinha” no meio da relação de despesas que dizia: “Anuidade Diferenciada 1/12” no valor de R$ 36,00. A palavra “diferenciada” é usada amplamente com um ar de privilégio (que eu não quero, obrigada!).

Liguei imediatamente para a central de atendimento e tive que digitar o número do cartão, do CPF, a data do meu aniversário, ouvir 9 opções para, finalmente ir… para o menu 2! Lá tive que ouvir mais 6 opções e esperar alguns minutos até uma atendente humana começar a falar do outro lado.

Disse a ela que não pedi nenhuma “anuidade diferenciada” e que gostaria que aquele valor não fosse mais debitado do meu cartão. Eis o diálogo a partir da resposta da atendente:

  • Senhooooora, a senhora vai mesmo abrir mão de todas as vantagens que essa anuidade diferenciada está lhe oferecendo?
  • Vou.
  • Mas, senhoooora, são 32 vantagens diferenciadas que o cartão oferece para a senhora pagando “apenas” 36 reais durante alguns meses!
  • O que são vantagens diferenciadas?
  • Senhooooora…. são… vantagens que o cartão oferece!
  • Quais vantagens que o cartão me oferece que valem o pagamento de 432 reais por ano?
  • Várias, senhoooooora. São 32 vantagens diferenciadas no total.
  • OK. Você pode citar uma delas?
  • Senhooooora, o que eu posso dizer é que se a senhora pedir o cancelamento do pagamento não vai ter direito a nenhuma delas.
  • OK, eu abro mão dos meus direitos diferenciados. Você pode fazer o cancelamento, por favor? Se eu não puder cancelar a anuidade vou repensar se vale a pena ter esse cartão.
  • Ok, Senhoooooora… Vou verificar se o cancelamento é possível senhooooora. Mas a senhora vai precisar aguardar na linha e pode levar alguns minutos.
  • Sem problemas, eu aguardo.

Minutos depois….

  • Senhoooooora, obrigada por ter aguardado. A senhora poderá pedir a suspensão do pagamento até março de 2017, mas depois será cobrado novamente e a senhora terá de ligar de novo se quiser suspender. A senhora compreendeu, senhoooooora?
  • Sim, está ótimo! Vou anotar na minha agenda 2017 e ligo de novo em março!
  • Senhoooooora, sua solicitação foi atendida e na fatura seguinte será creditado o valor cobrado e não será mais debitada a anuidade diferenciada. Ajudo em algo mais?

senhora

Pronto! Uma ligação, alguns minutos, diversos “senhooooora” e um pouco de paciência resultaram em 432 reais no meu bolso. Como tenho dois cartões, a economia chega a 864 reais. Pedindo cancelamento de um serviço de detecção de mensagem (5,90 por mês) nos 2 telefones fixos que temos, deixamos de gastar mais 141,16 reais por ano. E deixando de pagar um opcional de R$ 3,50 que um dos cartões oferecia – em uma fatura anexa – para que eu concorresse a prêmios, economizei mais 42 reais.

Nessa brincadeira, veja quanto eu poderia ter perdido em apenas 1 ano:

  • Anuidade de 2 cartões – R$ 864
  • Serviço de telefonia não contratado – R$ 141
  • Pagamento extra para concorrer a prêmios – R$ 42
  • Total economizado: R$ 1.047

O que você faria com R$ 1.047 a mais na sua conta? Várias coisas, né? Então por que dar esse dinheiro em armações que as empresas constroem oferecendo coisas que você jamais pediu? Da mesma forma que eles têm direito de oferecer, nós temos o direito de não aceitar. É assim que fazemos valer nossos direitos.

E se você quer mudar seus hábitos e aprender 25 dicas para dar uma verdadeira virada na sua vida e achar dinheiro no seu orçamento, não deixe de fazer seu pedido do livro Virada Financeira. Assista ao vídeo abaixo e veja tudo o que o livro oferece. Para receber em casa autografado, clique aqui.

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Seus Direitos
  • May/SP diz:

    Oi Paty! Fui agora mesmo ver a fatura do meu cartão e está para ser cobrado a primeira parcela dessa anuidade “diferenciada”. Vou ligar lá agora!
    Obrigada pela dica!

  • Gabriela Nunes diz:

    Excelente!
    Vou me atentar mais e não serei vencida pelo cansaço e nem pela idéia de ter que ouvir vários”senhoooora” no telefone kkkkkkkkkkkkk
    Obrigada, Pati! ?

  • Patricia diz:

    Isso mesmo Patricia !!!
    Também fico atenta ás cobranças “diferenciadas” nas faturas.
    Pois a maioria dos bancos contam com a “preguiça” dos clientes em não ligar para reclamar seus direitos.
    Inclusive eu sempre oriento as pessoas ao meu redor com estas informações, mas a resposta que recebo é: eu não tenho paciência ou tempo.
    Mas a fé é de cada um mesmo.
    Cada um com seu cada qual, rsrsrsr.

    Abços.

    • Patrícia Lages diz:

      Quem não tem paciência faz a felicidade dessas empresas!!

  • Jackeline diz:

    Boa tarde, gostei da dica de hoje, vou da uma revisada em minha fatura, qualquer coisa estranha também vou ligar.

  • Thaís Rezende diz:

    Não concordo com o título do artigo. “Ganhar” é diferente de deixar de pagar. Mas a ideia é válida. Hoje eu tenho uma conta eletrônica para não pagar as taxas cobradas pelo banco, uma vez que todas as transações que faço são pelo celular ou computador. Tenho um cartão de crédito que estou deixando de usar para trocar por outro que já adquiri e não precisarei pagar anuidade.

    São nessas pequenas coisas que os comerciantes pegam os clientes. Recentemente meu marido passou por uma situação onde a vendedora disse que tinha um desconto de R$40 no produto, mas não disse o preço. Achando que era o preço do produto, ele comprou. A surpresa veio no caixa, com o produto já embalado para presente.

    Nossa cultura em geral permite que as empresas façam esse tipo de artimanha. Eles “dão” o benefício e a gente paga. Se não quiser, que corra atrás para cancelar. Aí é o sacrifício descrito no artigo. Quem sai prejudicado sempre somos nós.

  • ELIANE ROCHA diz:

    Oi Patricia acabei de ver minha fatura e também veio cobrando esta anuidade, mas como sempre achei que pra ter o cartão teria que pagar!!Estou ligando agora.

  • ELIANE ROCHA diz:

    Acabei de ligar mas não tive bom exito, a atendente falou que e manutenção do cartão,e que daria um desconto para anuidade onde ela tirou 1,25$ do valor da anuidade ,falei que ficou na mesma, que iria cancelar o cartão,ela disse que meu cartão era mais simples com a melhor taxa, falei que pago menos da metade em um outro cartão, ela disse que não poderia fazer mais nada.

    • Patrícia Lages diz:

      Se fosse manutenção não viria escrito anuidade… Insista, pode ser que vc caia com outra atendente que tenha mais boa vontade!

  • Samara Brion diz:

    Obrigada pela dica valiosa Paty!
    Já estou aplicando!

  • Raquel nunes Batista de Oliveira-Brasília diz:

    Boa tarde, Patrícia queria tirar duas dúvidas a respeito de cartões de crédito.
    Uma foi há uma determinada empresa em dezembro compra um presente para meu esposo e me informaram sobre um seguro que eu concorreria a prêmios disse quero apenas o produto.
    O que fizeram como dei o cpf dele para o programa daqui nota legal colocaram no nome dele e cobrança no meu cartão. E para cancelar claro apenas com ele.Patricia eu teria nas pa direito nas parcelas que paguei de volta. Claro a empresa diz que não.
    E outro meu esposo tem uma compra de 5550 :4 vezes e ele não realizou a compra. Mais está no cartão e o cartão informou que não tem nada a fazer pois foi usado a senha. Pronto ficou assim
    e agora
    vai pagar sem comprar e saber a verdadeira origem. Há algo na lei a fazer?

    Desculpas me alonguei muito.

    • Patrícia Lages diz:

      1) O que vc pagou indevidamente deve ser questionado no Procon, pois não sei que tipo de contratação eles alegam ter feito.
      2) Compras que vcs não reconheçam têm que ser verificadas pelo cartão. Vc deve pedir imediatamente cancelamento do cartão por suspeita de fraude e a devolução do valor cobrado. Se a empresa não atender vá ao Procon.

  • Aline Matos diz:

    Comigo aconteceu igual…. Era um horror a tarifa, liguei para perguntar por que, a respostas foi que meu cartão era gold e internacional, “nunca pedi um cartão internacional”… Quando eu estiver planejando uma viagem para fora e faço a solicitação de cartão. Tive que cancelar esse cartão e pedir outro “comum”.

  • Marilene Sousa diz:

    Muito obrigada por essa grande dica!Agora com certeza vou ficar mais esperta com as cobranças indevidas das minhas faturas.

  • Elda de Oliveira Araujo diz:

    rsrsrs…Senhooooora!
    Um tapa na minha cara! Tenho horror desse serviço!
    Mas valeu! Chegou o meu “epa”…
    Passei anos “enrolando”…só falando que ia me desligar do sindicato..até ver que é desconto CEM reais mensalmente! Tá louco!!!
    Fui lá hoje e pronto! Vou economizar 1.200,00 ao ano, se não errei a conta! rsrs
    Agora vou tirar u dia para cancelar umas “surpresinhas” que veem na fatura do
    cartão.
    Chegaaaaaa!
    Super feliz!
    Obrigada!
    Deus abençoe!

    • Patrícia Lages diz:

      Boa!

  • Cristina diz:

    Eu tinha minha anuidade antigamente parcelada em 3 vezes mas achei caro e liguei, isso já tem alguns anos, a atendente me ofereceu um valor menor e achei muita vantagem, o que eu não sabia é que na verdade não diminuiu o valor da anuidade, apenas parcelou em 12 vezes,não sei que “mágica” é essa q tem gente que consegue zerar a anuidade, pq eu gostaria muito mas não consegui.

    • Patrícia Lages diz:

      Não é mágica, está bem explicado no post o que foi feito. Ter ligado anos atrás não vai resolver. Eu ligo todo ano e não pago e estou ensinando o que fazer. Muitas conseguem!

  • Ana Carla Saud diz:

    Patríiiicia. Muito bom!!!
    Se me permitir, gostaria de citar a norma aplicável a esses casos de cobranças indevidas em face do consumidor, da lei 8.078/1990:
    “Art. 42. Na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto a ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça.

    Parágrafo único. O consumidor cobrado em quantia indevida tem direito à repetição do indébito, por valor igual ao dobro do que pagou em excesso, acrescido de correção monetária e juros legais, salvo hipótese de engano justificável.”
    O o STJ já entendeu que quando há culpa ou dolo do fornecedor na cobrança indevida por produtos ou serviços não solicitados, a restituição do valor cobrado indevidamente deverá ser feita em dobro, decidindo: “[…] Assim, caracterizada a cobrança abusiva, é devida a repetição de indébito em dobro, ao consumidor, nos termos do parágrafo único do art. 42 do CDC. […]” (STJ 1ª turma Min. Rel. Denise Arruda REsp 1084815/SP DJ 5.8.2009).
    Penso que o correto, nesse caso narrado, seria a fornecedora dos serviços de cartão de crédito, anotar em seu cadastro o cancelamento definitivo dessa tarifa indevida e não solicitada, respeitando a vontade da consumidora (no caso, você). Mas, não, em março de 2017, você terá de perder seu tempo novamente. De repente esse fornecedor está se arriscando a ter de enfrentar ações judiciais de consumidores que visam receber o indébito em dobro.
    Aliás, já existem estudos que defendem a indenização do consumidor pela perda do seu tempo, ao tentar solucionar demandas como essas. As indenizações variam de R$ 1.000,00 a R$ 5.000,00 pela perda do tempo do consumidor.
    Os direitos estão previstos, basta que os consumidores prejudicados queiram exercer seus direitos perante o abuso de alguns fornecedores.

    • Patrícia Lages diz:

      Todos os anos eu telefono pedindo a exclusão dessas e de novas “tarifinhas” que surgem. Realmente é uma perda de tempo, mas tem sido a forma pela qual consigo cancelar as cobranças. Vamos analisar melhor essa lei e fazer esse povo parar de tentar nos fazer gastar além do que devemos! Obrigada mais uma vez! Beijos

      • Ana Carla Saud diz:

        Repensando, Patrícia, o correto seria o fornecedor oferecer o produto ou serviço “diferenciado”, de forma clara e precisa para os consumidores decidirem se querem ou não o “diferencial”. E, caso os consumidores queiram, bastaria que telefonassem para optar. O silêncio do consumidor deveria ser entendido como rejeição aos “diferenciais” ofertados. Mas… Os fornecedores fazem o contrário. Essas práticas são coisas de quinto mundo, mesmo. Na Europa, por exemplo, é comum as empresas oferecerem amostras grátis de seus serviços e produtos aos consumidores (que solicitam esses brindes). Aqui, no Brasil, é comum a cobrança por produtos e serviços “invisíveis” ou inexistentes e “ofertas” que nós nem compreendemos.

        • Patrícia Lages diz:

          Sim, aparentemente não é contra a lei colocar um serviço à disposição e já ter o direito de cobrar por ele. Caso o consumidor não queira, tem de se manifestar. O silêncio vale como anuência do tipo “quem cala consente”!. Quem sabe um dia muda?

  • Bruna diz:

    Boa tarde Paty
    Estamos no Espirito rs..
    Pensando essa semana nos meus gastos, reservei um tempinho para justamente cancelar essas tais “anuidades”. Realmente da trabalho, mas é algo necessário.
    E o próximo objetivo é eliminar as tarifas bancárias…
    Obrigada pelas dicas. 🙂

    Obs. Você e sua irmã estavam lindas sábado, na reunião no Templo.

    • Patrícia Lages diz:

      ???

    • Patrícia Lages diz:

      ?

  • Marco diz:

    Acabei de ganhar R$844,68 por ano com sua dica!

    Nota 10

    Marco.

    • Patrícia Lages diz:

      Use com sabedoria e aí vai arrebentar!! ?

  • Luana diz:

    Paty, sou leitora assídua do blog e livros e amo suas dicas.
    Cancelei vários seguros mas a anuidade do cartão não consegui.
    Aproveitei que esse mês paguei a última de 12/12 e já pedi pra cancelar. Atendente me explicou que é incancelável…..e que para eu solicitar a redução do valor tenho que esperar vir a próxima fatura para ver o novo valor e aí sim ligar novamente e pedir a redução do mesmo. Lógico que estou sendo lesada; Me cobravam até esse mÊs R$8,90. Afirmam que é a manutenção do cartão…e o que eu gasto não conta? Bjs!!

    • Patrícia Lages diz:

      Pesquise outros cartões e mude. Concorrência entre eles é o que não falta!

  • ana diz:

    nooooooooooossa.. kkk ri muito com o seu relato da atendente. Esse mes cancelei o cartao de credito, ele era “free” antes podia gastar o menor valor possivel por mes que nao se cobrava anuidade (claro que com o tempo eu gastei e muito mais que o minimo), depois eu tinha que gastar pelo menos 100 reais por mes pra nao ter anuidade. Como tinha virado bola de neve eu resolvi cancelar. E sobre seu outro post falando sobre a conta sem tarifa eu ja tenho faz tempo que tenho… eu fiz a portabilidade do meu salario p um novo banco, e quando fui abrir a conta ja fui logo pedindo a sem tarifa.. a gerente deu louca comigo mas eu me mantive firme e forte

  • joselene lima diz:

    Sou como você, observo cada detalhe e cancelo o que não solicitei, “de quebra” “encho o saco” dos atendentes “chatos” rsrsrsrsrs

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: