Brigamos por dinheiro. O que fazer?

Você ficou noiva (ou conhece alguém que ficou) e as brigas por causa de dinheiro começaram. O que fazer para não jogar tudo para o alto? Este é o tema de hoje.

celulaDurante o namoro tudo eram flores. Você adorava quando ele trazia presentinhos – por mais bobinhos e inúteis que fossem – e ficava nas nuvens quando ele passava horas com você no celular. E ele adorava vê-la de vestido novo e recém saída do salão de beleza só para se encontrar com ele, ainda que não houvesse ocasião especial.

din-dinMas agora, com o casamento se aproximando, você não suporta vê-lo gastando dinheiro com “quinquilharias” e reclama horrores da conta do celular dele. E ele a critica cada vez que a vê de roupa nova ou por ter ido ao salão “só porque vão ao casamento da sua amiga”.

Agora que estão noivos, vocês começam a perceber que discordam na maneira que cada um lida com o dinheiro. O que fazer?

Nesse estágio vocês devem conhecer mais a fundo as finanças um do outro para amanhã não terem desagradáveis surpresas. Quando você se casa com alguém, tem que saber que na prática está “casando” com o CPF dele também. E antes que alguém deixe comentários aqui dizendo que “cada um tem um CPF e que as dívidas de um não são as dívidas do outro porque as leis dizem isso e aquilo”, devo alertá-las sobre o seguinte: a teoria é uma, mas a prática é outra e eu me refiro à pratica.

Couple Arguing over BillsRecebo vários e-mails de mulheres dizendo que – apesar de terem o nome limpo – não conseguem empréstimos ou financiamentos, pois o marido está com restrições. Eu mesma já perguntei a vários gerentes de banco e eles confirmaram essa prática. Ou seja, na prática você vai ficar com seu crédito restrito se o do seu futuro marido estiver restrito.

Se meu noivo estivesse endividado, eu colocaria como condição para o casamento que ele pagasse as dívidas ou, no mínimo, que fizesse um parcelamento que limpasse seu nome. Eu jamais compraria móveis, pagaria festa ou alugaria uma casa (muito menos contrairia um financiamento) em meu nome só porque o dele está sujo.

pagandoEu penso que o casamento é dos dois, portanto, a responsabilidade não deve ser de um só. Se eu aceitasse essa situação, a mensagem que eu estaria passando hoje é a de que resolvo tudo sozinha, então, amanhã eu não poderia mudar as regras do jogo.

Todos os “eus” e “meus” estão propositalmente em negrito para deixar bem claro que essa é a minha opinião. E a minha opinião é a de alguém que recebe e-mails todo santo dia de esposas que estão enroladas financeiramente por causa dos maridos (e que se arrependem por não terem levado essa história de dívidas a sério quando estavam noivas).

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    É isso aí, Paty! Prá lá de inteligente você “negritar” a sua opinião.
    Beijos

  • Katharine Soares diz:

    Não poderia ter escrito esse post de outra forma!
    A sua marca no texto é bem clara Pati! E tem muita mulher por aí ignorando esses fatos. Depois não vai adiantar chorar pelo leite derramado… Já dizia minha mãe.
    Ainda bem que tenho seus posts para me ensinarem 🙂
    Aprendendo a ser uma solteira inteligente !!!
    Beijos

  • Patricia diz:

    Bom dia!

    Li uma matéria, acho que esta semana ainda, onde uma leitora diz que o marido quer abrir um negócio no ramo de bebidas e que ela está desconfortável, já que era de Deus e se perguntava “como posso vender bebidas” (bebidas alcólicas).
    Enfim compartilho de sua opinião! Porém me perguntei..porque a Rede Record a qual pertence ao Bispo Macedo que também é Deus (como todos somos, sem exceção) permite em sua emissora programas como “Programa da Sabrina” ou “Legendários” onde pessoas faz exposição da figura ou músicas ou conversas de maneira incorreta..Enfim cheguei a uma conclusão realmente que todos nós temos o nosso livre arbítrio. Caso queira fique a vontade para comentar.

    Obrigada e agradeço o seu trabalho que é lindíssimo.

    abraços.

    • Patricia diz:

      Desculpe, retificanco o comentário acima!
      Quis dizer que nós, inclusive o Edir Macedo, pertencemos a Deus.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Patricia. Entendo o comentário e minha atitude quanto a isso é não assistir. Eu filtro tudo o que entra em minha casa e o que não acrescenta nada de bom fica do lado de fora!

      • Patricia diz:

        A recíproca é verdadeira! 🙂

  • Larissa diz:

    Bom dia!

    Muitas pessoas se enganam ao achar que a divida do marido ou esposa não interfere em sua vida particular, alegando, com você disse, cada um tem o seu cpf e as suas dividas.
    Porém, se esquecem que num casamento, o regime de bens interfere na vida patrimonial da pessoa. Pois, se o marido tiver dividas que podem ser executadas, a penhora poderá recair sobre bens no nome da esposa, conforme o regime adotado e, ainda se ocorrer o divórcio, as dividas feitas em decorrência do casamento e da vida em comum, também serão partilhadas.

    Por isso, na minha opinião, se deve analisar como o namorado/noivo, lida com o dinheiro, para evitar não apenas pequenas brigas do cotidiano, mas evitar maiores problemas.

    Abraços

  • Mãe Consumista diz:

    Perfeito Patrícia! Casamento é na alegria e tristeza, saúde e doença, riqueza e pobreza. Tudo é meio a meio. Beijos.

  • priscila diz:

    De verdade nunca olhei por este lado, mas eu mesma enfrentei muitas dificuldades financeira quando me casei e acabei colocando o meu esposo que sempre foi super correto com sua financia em maus lençóis.
    Conheci o bolsa blindada em 2013 e foi com suas dicas Patrícia que a minha história financeira tem cido mudada.
    Minha planilha está finalizando 2015 vai terminar sem apuros.

  • sara diz:

    Concordo plenamente em número, gênero e grau! Só de vc ter restrições no seu nome, isso já é um peso grande a se carregar! Se todo mundo fosse pelo menos um pouquinho mais precavido, não veríamos tantos casos absurdos e calotes por aí a fora! Eu por exemplo, quando comecei a trabalhar no meu primeiro emprego e era mais nova, fiz um empréstimo bancário para um ex namorado meu, na verdade era para a mãe dele, minha ex sogra! Eu pensava que isso não tinha nenhum problema afinal eu só queria ajudá-los! Porém eu era muito ingênua e inexperiente, ela e o meu ex namorado já estava atolada nas dívidas e o nome de ambos estava com restrições! Mais pensava: tadinhos vou ajudá-los! Até que comecei a tomar conhecimento da gravidade que é vc sair emprestando seu nome para os outros e aprendi que isso não se faz NUNCA, pois até mesmo na Bíblia nos alerta sobre isso, corri atrás para eles quitaem a dívida urgente! Graças a Deus deu tudo certo! Porém foi um risco enorme que corri, por ser leiga é acreditar na boa fé de todos! Se a própria pessoa não tem zelo com o nome dela, terá com o dos outros? Duvido

  • Cintia diz:

    Patrícia, tenho acompanhado seus blogs há algum tempo e já li seu primeiro livro e achei ótimo! Você tem ótimas dicas. A melhor maneira de guardá-las (pelo menos para mim) é a história de vida das pessoas de como entraram numa furada e depois o processo de como fizeram para sair.
    Mas, ainda vem muitas dúvidas com relação a dinheiro e Deus:
    1- Não entendo quando dizem que o sacrifício só é verdadeiro se for “dolorido”. Por exemplo: na fogueira santa, vejo os testemunhos e como foi difícil a pessoa de desfazer de algo. Participei da fogueira santa, não é fácil conseguir uma determinada quantia, pois é fruto do meu trabalho e deixo de fazer outras coisas com ela. Contudo, para mim não é um “parto”. Fico pensando se precisa ser daquela forma como nos testemunhos.
    2- 2- Vejo em algumas reuniões falando para fazer um voto, por exemplo. Por mais que eu tenha desejo de participar, em alguns não é possível porque teria que deixar de pagar uma determinada conta. Sinceramente, acho melhor pagar minha conta para não ficar endividada. Porém, me pergunto: será que estaria desonrando a Deus, deixando de confiar nEle por não participar?
    Agradeço desde já.
    Gosto muito do seu trabalho, principalmente quando se trata de dinheiro e relacionamento. Parabéns!

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Cintia. Muito interessantes as suas questões. O que eu lhe diria a respeito é o seguinte:
      1) Fogueira Santa – se da forma como vc faz está tendo o resultado que vc deseja, vá na sua fé.
      2) Votos – para se fazer um voto com Deus é necessário um exercício de fé. Se você não crê que deve fazer, não faça. Mas se vc tem fé para isso, certamente Deus irá respondê-la de acordo com a fé que vc apresentar.

  • Yane diz:

    Olá Patrícia! Enfrento essa situação no meu casamento, no meu caso, tenho que cobrir todas as despesas de casa, e isso acontece toda vez que meu marido fica sem trabalho…e diga-se de passagem, sempre fica…já estou cansada disso!!! O que posso fazer agora? Suas orientações são de extrema importância, bjs.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Yane. Que seu comentário sirva para alertar as namorafas e noivas que não se preocupam com isso. Vc está passando pelo problema e, apesar de ser muito chato, pode ter solução sim. Eu creio que vc deve conversar com ele com calma e expor o seu lado, deixando claro que está cansada da situação e que ele deve se esforçar para manter-se em um emprego, criar raízes e trazer segurança para a família. Ele é o cabeça da casa e, como tal, precisa proporcionar essa segurança. Tb seria recomendável que vc fizesse a Terapia do Amor, às quintas-feiras, em uma Universal. Não sei em que cidade vc mora, mas deve ter alguma. Se quiser ajuda para encontrar, me escreva novamente. Bjs!

  • Jaqueline diz:

    Patrícia como vc adquiriu tanto conhecimento,e se tornando tão inteligente assim????

    • lu diz:

      Ela estudou.

  • Francisca diz:

    Concordo completamente Patricia, quando namorava, o meu marido estava com o nome sujo e cheio de dívidas, mas antes de casarmos ele pagou tudo e providenciou tudo até o momento do casamento, com fé e lutas, Deus tem honrado, mas eu também nunca quis assumir tais dívidas, o homem é que precisa se estabilizar primeiro e passar segurança para a mulher. Valeu pelas dicas.

  • Yane diz:

    Obrigada pelo retorno, Patricia!
    Conversei muitas vezes com ele sobre isso, a última vez escrevi uma carta pra ver se ele mudava de atitude, mas nem assim! Escrevi pois já está no extremo mesmo…limpei meu nome e já estou com restrição novamente… Agora ele disse que vai esperar meu filho abrir um negócio pra ele… mas enquanto isso…fica esperando sem trabalhar e não aceita que eu fale, diz que eu só reclamo!

    • Patrícia Lages diz:

      Yane, eu creio que vc não deve mais sujar seu nome para pagar as contas. Ele precisa sofrer as consequências dessa “espera” toda. Passe as contas para o nome dele e, se ele não pagar, deixe cortar e que o nome dele vá para protesto (se é que já não está). Eu sei que vc vai acabar sendo prejudicada tb, mas se não está resolvendo na conversa, vc precisa de uma atitude mais drástica. Se ele não sofrer as consequências, nunca vai mudar… É o que eu faria, mas vá segundo a sua fé.

  • Yane diz:

    Patrícia, muito obrigada, por dispor do seu tempo para me retornar, que Deus abençoe ainda mais a sua vida!!! Continuo acompanhando você por aqui, bjs!!!

  • ronise diz:

    esses posts sobre relacionamento
    Parecem contar a minha antiga vida
    de esposa frustrada,quando vê o principe Transformado em sapo sabe?! rsrsrsrsrsrs…todas as perguntas são ótimas as orientações são perfeitas e muiiito práticas.

    • Patrícia Lages diz:

      Tomara que sirva para abrir os olhos das que ainda estão em tempo de não cair nessa!!!

  • Joselene Lima diz:

    Verdade!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: