Batatas ou tomates?

Como será que anda a alimentação das crianças hoje em dia. Falta tempo, sobra fast-food. Faltam nutrientes, sobram gorduras, carboidratos, açúcares… De que forma isso está afetando os pequenos? Confira no post de hoje!

Mais um post super legal da Isabela Munhoz, a executiva que deixou a carreira para ser mãe em tempo integral. Acompanhe!

O vídeo abaixo foi gravado nos Estados Unidos, mas será que as nossas crianças também não dariam respostas parecidas?

Pois é, talvez a resposta seja sim, eles falariam coisas tão absurdas como essas que vimos e ouvimos! E os responsáveis por chegarmos a essa situação somos nós, adultos, que alimentamos as crianças: pais, cuidadores, escolas, restaurantes, lanchonetes.

Há muito o que ser feito nas redes de fast-food (as que mais atraem as crianças) e nas cantinas das escolas, porém,hoje vamos falar do que nós podemos fazer em casa pela alimentação dos nossos pequenos.

  • Ensinar a criança sobre os alimentos (mostrar, ensinar os nomes, os benefícios etc.);
  • Fazerem juntos uma hortinha. As crianças amam ver a sementinha que plantaram e regaram virar uma hortaliça!
  • Explicar sobre a origem dos alimentos (que não vêm dos pacotinhos e caixinhas das prateleiras dos mercados);
  • Levá-la à feira ou sacolão para ver as frutas e vegetais in natura. Experimentá-los ali mesmo, frescos (no supermercado são tantos outros atrativos que a criança dificilmente vai querer prestar atenção no setor de hortifrúti);
  • Cozinhar na companhia da criança. Ela vai aprender todo o processo, desde o lavar, descascar, cortar, temperar e levar ao fogo ou forno.

criança_fast_food

Em todas as idades elas podem participar. Os menores poderão ver, sentir o cheirinho e também pegar alguns alimentos (talvez fazer a maior meleca!). Já os maiores, porque não colocá-los para ajudar em alguma tarefa? Veja mais algumas dicas:

  • Ter hábitos saudáveis em casa;
  • Sentar à mesa é um hábito que a família toda deveria preservar, pois é o momento de disfrutarem do alimento com calma, sentindo o sabor da refeição, além de poderem conversar. Procure deixar celulares, tablets, TVs e rádios desligados nesses momentos;
  • Investir em alimentos frescos. A praticidade da vida moderna trouxe muitos males à saúde, por isso, não se renda à oferta de alimentos congelados, que são gostosos, mas cheios de “veneno” para o nosso organismo. Fazer a comida em casa e congelar é uma coisa, outra totalmente diferente é comprar comida pronta congelada;
  • Tome água. É suficiente para hidratar. Sucos naturais também são bem-vindos, só não se deixe levar pela facilidade do suco de pozinho e caixinha. De vez em quando tudo pode, mas oferecer todos os dias traz um malefício enorme para a saúde da família;
  • Procure utilizar temperos frescos nas preparações, assim poderá usar pouco sal;
  • Prefira assados às frituras. Gordura é o que deixa o prato super gostoso, mas já sabemos que não é legal para a nossa saúde;
  • Acostume a criança com o sabor “original” dos alimentos. Não há necessidade de adicionar açúcar nas frutas e leite, por exemplo;
  • Consuma frutas e vegetais. Essa todo mundo sabe, mas acaba muitas vezes não dando o exemplo para a criança;
  • Praticar atividade física. Nenhuma novidade também, né?

Legal, tudo isso é muito lindo, mas na prática dá trabalho! Dá sim, mas se queremos o melhor para as nossas crianças, não tem como não nos esforçarmos.

Segundo o Wikipedia, “a obesidade infantil vem crescendo cada vez mais nos últimos anos, isso se torna um grande problema para toda a humanidade. Já são cerca de 35% das meninas e 32% dos meninos que sofrem com a obesidade. Em 1970, os dados eram de 10,9% das meninas e 8,6% dos meninos, ou seja, o número de crianças obesas no mundo triplicou”.

Tornar os hábitos da casa mais saudáveis vai valer a pena para todos os integrantes da família. É preciso comprometimento dos pais e cuidadores com o que vai à mesa, pois isso influenciará a criança ao longo de sua vida. O que ela come vai refletir em seu organismo hoje, amanhã e até na saúde dos nossos netos e bisnetos.

Até a semana que vem!

Isabela Munhoz

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Crianças
  • Laura diz:

    gostei muito!

    e aqui na Europa é tão comum vermos crianças já fora do peso.

    vamos aos centros comerciais e o que vemos são os restaurante fast food lotado de crianças.

    mas cabe aos pais ensinar desde cedo uma boa alimentação a eles.

    • Isabela Munhoz diz:

      E olha que na Europa a situação nem está tão ruim como
      nas Américas, Laura!
      Infelizmente o mundo caminha para essa má alimentação das crianças…
      Obrigada pelo comentário!
      Beijos

  • Priscilla Santos diz:

    Recomendo a todas que assistam ao documentário brasileiro “Muito além do peso”. Está disponível de forma gratuita na internet. Muito didático e conscientizador, mostrando a realidade de nossas crianças.

    • Isabela Munhoz diz:

      Que legal, Priscila, vou ver esse documentário!
      Obrigada pela dica 😉
      Beijos

  • Luciana Bodini diz:

    nossaaa!!eu nem terminei de ler o post ainda e já vim deixar o comentário! uma vez eu vi, se não me engano reportagem da record, falando q tinha gente que achava q o leite com chocolate vinha da vaca rss
    Eu estou abaixo do peso e quero engordar com saúde, por isso esse post me interessa!! Bjos!!

    • Isabela Munhoz diz:

      É isso aí, Luciana, espero que atinja seu objetivo de ganho de peso com bastante saúde!
      Beijos!

  • Estela Pereira diz:

    Olá,

    Verdade, hábitos saudáveis desde cedo e sempre!
    Abraços

    Estela.

  • Francisca Silveira diz:

    Gostei muito do seu post. Tenho uma pequena de 2 anos e penso muito sobre isso. Ensinei ela a comer árvores( brócolis) e flores (couve flor) e é muito legal vê-la pedindo pra comer essas coisas. Mas ainda preciso mudar muitos hábitos, pois sei que somos espelhos para eles.

    • Isabela Munhoz diz:

      Francisca,
      Adorei a história de “árvores e flores”!
      Nada como ser criativa para estimular nossas crianças a terem bons hábitos!
      Beijos!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: