A louca dos cartões – Parte 1

Olá, meninas! Hoje trago o relato de uma de nossas leitoras, a Stephanie Martins, que mora nos Estados Unidos. Ela viveu a péssima experiência de uma bolsa nada blindada e hoje está em processo de recuperação, seguindo nossas dicas. Confira!

Stre_3Olá, amigas! Meu nome é Stephanie Martins e quero dividir com vocês meu “tristemunho”! rs…rs….

Vim viver sozinha nos Estados Unidos com apenas 17 anos. O capitalismo aqui é extremo e não há vida sem dinheiro, tudo se resume a comprar, comprar e comprar. Ao me ver sozinha, meu cartão de crédito foi aquela luz no fim do túnel, era quase como ter meu pai comigo.

Eu ganhava pouco e mal dava para as despesas. Onde eu morava simplesmente não existia transporte público e, como andar a pé num frio rigoroso não dava, tinha carro e pagava um seguro caríssimo.

Usava todo meu salário para as despesas básicas, mas para pagar gasolina, comida e roupas, usava o cartão. Como não conseguia pagar a fatura, estourei o limite e não podia mais comprar nada com aquele catão. Mas não liguei muito e resolvi o problema de uma forma muito fácil: peguei outro! Continuei nesse ciclo e, claro, estourei o segundo,  terceiro, quarto…

Em apenas um ano adquiri uma dívida de quase 7 mil dólares (cerca de 14 mil reais). Eu só queria ter uma vida nos mesmos padrões das outras pessoas, mas havia um detalhe: eu não tinha condições para isso e não queria enxergar a realidade.

Eu passava o cartão e era como se acontecesse uma mágica e eu ganhasse tudo o que comprei. Só que, na vida real, o que aparecia “do nada” eram os juros e, mesmo assim, eu me recusava a parar de gastar.

Mesmo sem cartões e sem dinheiro, eu não queria deixar de comprar aquela nova roupa da moda, então recorri a um outro recurso: comecei a fazer cartões de loja! Cheguei a ter nove que, juntos, somavam mais de 15 mil dólares em dívidas.

Ste_ParisEstava vivendo num mundo de ilusão, comprando e fazendo coisas sem pensar. Quando recebi a restituição do imposto de renda, em vez de pagar os cartões, fui viajar pelo mundo… Nesta foto estou no Museu do Louvre, em Paris. Sempre tomando a pior decisão, mas era a que me agradava mais…

No meio dessa crise, meu pai pagou minhas dívidas com a condição de que eu não usasse mais nenhum cartão. Sabem o que eu fiz? Fiquei muito agradecida e, para comemorar, tirei novos cartões e voltei a estourar todos! Mas desta vez, tive que assumir as consequências das minhas atitudes…

Amanhã volto aqui para contar como está minha vida hoje e dividir com vocês algumas lições que aprendi com toda essa loucura! Você se identifica com minha história ou conhece pessoas assim? Compartilhe este relato e livre alguém de cair nessa cilada!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Joyce Almeida diz:

    Oláaa boa tarde,

    Eu conheço e como conheçooo, já fui assim um dia, mas não cheguei a ter uma dívida tão alta… Mas tenho diversas amigas e colegas que fazem isso, vivem num mundo de ilusão, tudo para massagear o ego em dizer que adquiriu um bem ou uma roupa, calçados e dentre outros…

    Vou continuar lendo amanhã… E vou compartilhar com todas elas…

    Bjsss

    • Patrícia Lages diz:

      Arrasou!

  • Fabiana diz:

    Essa é um tipo de história que me dá arrepios só de escutar: ver faturas de cartões chegando, chegando, chegando….. Aiiiiii 🙂 Já passei por isso – não tanto como ela, né? – mas não gosto nem de lembrar!!

    • Patrícia Lages diz:

      Melhor lembrar de vez em quando pra não cair no erro!! 😀

  • Edeniziani diz:

    Ola Senhora Patricia
    Nòs mulheres temos mania de comprar tudo que achamos lindo,as vezes sem necessidade compramos.Sabe, eu ja passei pela situaÇao de dever e nao conseguir pagar,è horriel, nao da nem para dormir ! (Era uma gastadora,gastava ate o que nao era meu rs rs ,pedia emprestado a minha mae para gastar…que loucura ). Minha mae sempre me dizia, nao gaste mais do que voce ganha,as coisas nao funcionam assim.Aprendi muito com ela, e hoje coloco em pràtica o que ela me ensinava, Mas agora estou aprendendo outras coisas com seus post. Ja estou colocando tudo em pràtica, o que minha mae me dizia e o que a senhora esta ensinando,agora meu esposo e eu vamos arrebenta.Obrigada pelos post, sao de grande ajuda, e nos ajuda a formar um cararter!

    • Patrícia Lages diz:

      Já arrebentou!! Bjs

  • miquela diz:

    Nossa que loucura desta moça, não tenho coragem para isso, e ainda por cima ficar com o nome sujo, ter juros em cima de juros, que horror. De jeito nenhum, para mim muito mais lindo usar a mesma roupa do que comprar uma nova sendo que não poderei pagar!! temos que ter o pé no chão, andar de acordo com nossa realidade, talvez economizar para comprar algo mais caro, pode ser, mas não viver em uma ilusão!

    • Patrícia Lages diz:

      Pois é, Miquela, mas muita gente vive como a Stephanie viveu. Só ela sabe o que passou e hoje quer ajudar outras mulheres a não caírem nessa. Vamos ser sábias e aprender com os erros dos outros!

  • Laura Paola Sakamoto - Indaiatuba -SP/ Brazil diz:

    Boa tarde dna. Patrícia.

    Para que não tem disciplina melhor mesmo é correr dos cartões de crédito e cheques!!! É como ‘dar tiro no próprio pé’ ou ‘tomar veneno’! rs
    Eu creio que após as tarefas e o livro Bolsa Blindada eu não vá mais ser a ‘perigosa com cartão’… rs

    Sucesso.
    Deus a abençoe grandemente.
    XX

    • Patrícia Lages diz:

      Isso mesmo, senão vc iria formar uma dupla com a Stephanie: A louca e a perigosa!! rs…rs… Bjs

      • Hildete Santana diz:

        E contracenar no filme “Dupla fatal”!rsrsrsrs

        • Patrícia Lages diz:

          Esse filme eu não quero ver não…rs…rs…

  • adriane reis diz:

    conheço sim, euuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu, ja fui assim claro que não chegou a uma divida tão alta, mas para oque eu ganho era altissimaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, e hj estou pagando o ultimo acordo de 4 cartões que tinha, ops ainda falta um kkkkkkkkkkkkkkk acordo que termina em 2014 pensa. mas estou aprendendo muito aquiiiiiii e anoto tudo que compro . bjocas

    • Patrícia Lages diz:

      Parabéns por estar finalizando a maioria das dívidas. E mais ainda por não estar fazendo outras, arrebentou!! 🙂

  • Hildete Santana diz:

    Boa tarde! O espírito consumista engana a pessoa através da sensação de bem estar. Quando a ficha cai, essa sensação jamais resolverá o problemão que se criou. E tem os reincidentes, como a Stephanie, que mesmo contando com a ajuda do pai, não aprendeu a lição. Apenas quando teve que assumir sozinha. Aprender a manter os pés no chão, e o “chapéu onde a mão alcance” tem que ser um exercício diário para não cair na tentação desse espírito de consumo descontrolado.

    • Patrícia Lages diz:

      É verdade, só quando ela resolveu mudar de fato é que conseguiu entender que tinha um problema. Será que ela terá um final feliz?? 🙂

      • Hildete Santana diz:

        Creio que sim! Agora ela já deve ter aprendido a blindar suas finanças!

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Eu já gastei muito dinheiro também, tive dívidas tão altas que o salário entrava na conta e desaparecia no mesmo instante.
    Até que conheci um curso de finanças com base bíblica. Li o livro e com a apostila na mão semanalmente ia aos encontros na igreja.
    Consegui quebrar o cartão de crédito e hoje a máxima da minha vida é: “Eu quero ou eu preciso? Se eu quero eu não preciso”.
    Há um ano faço tratamento médico e já gastei muito dinheiro com isso. Mesmo assim, aprendi algumas alternativas para ganhar um dinheiro extra e estou vivendo um dia por vez.
    E o livro Bolsa Blindada chegou na melhor hora!
    Beijos

    • Patrícia Lages diz:

      Quando a gente se empenha a gente consegue! Bjs

  • cilene diz:

    Eu estou nesta situação. Não aguento mais isto, mas até o fim do ano de 2013 em nome do Senhor Jesus vou conseguir quitar tudo.
    Hoje segui a 2ª dica do bolsa blindada e creio que vai dar tudo certo.

    • Patrícia Lages diz:

      As suas dívidas acabam junto com 2013, vc crê?? 😀

  • Ingrid diz:

    Me endentifiquei bastante…Mas com o desafio #bolsablindada adeus cartões.

    Foco e fé.
    vou conseguir
    bjos ( meu noivo vai adorar esse desafio,era o que ele tava orando a a deus kkk)

    • Patrícia Lages diz:

      Homem de fé! 🙂

  • Ana diz:

    Eu tbém já fui assim, é horrivel, passei varios meses pagando …..

    • Patrícia Lages diz:

      Há decisões que a gente toma e depois tem que sofrer as consequências por dias e, como no seu caso, até meses. Mas que as más experiências sirvam pra não cairmos mais nos mesmos erros! Bjs

  • Amanda Tayna diz:

    Gostei da série sobre comprar muito, mais graças a Deus, nunca fui assim e com esse exemplo… Ai é que não quero ser mesmo. kkk…

    • Patrícia Lages diz:

      Kkkkkkk… Agora é que não mesmo! 🙂

  • Daildes diz:

    Nossaa Humm ………

    Tambem enfrentoo isso no momento pq ainda ñ lii o livro .Bolsa Blindada .

    Estou disposta a mudar desde já .

    É a maior festa lojas passar cartão e a fatura um terror…

    ñ será maiis assim.

    • Patrícia Lages diz:

      Isso mesmo, apoiado!! 🙂

  • Karina diz:

    Pior que é bem assim que começa, então temos que ter o bom senso de saber o momento de parar para não chegar a este ponto. Pois não aparece ninguém que vai pagar as nossas obrigações ainda mais para mostrar uma vida que não tem, só de fachada e assim tem muitas por ai.
    Muito bom este relato nos ajudar a tirar uma lição do que nunca fazer principalmente com o cartão de crédito.

    Abraços,

    • Patrícia Lages diz:

      Verdade, Karina. Vamos ser sábias e aprender com os erros dos outros! 🙂

  • Cristiane Pena diz:

    Eu estou passando por isso, só que só tenho um cartão…..Mas tenho certeza que com o livro Bolsa Blindada, eu vou reconstruir minha vida novamente.

    • Patrícia Lages diz:

      Vai sim, nada de dívidas!!

  • Roselaine diz:

    Boa tarde!
    Eu não estourei o limite, mas sou o tipo de pessoa que não sabe esperar e quer logo comprar, e acabo por me enrolar e sempre com os cartões.

    • Patrícia Lages diz:

      O cartão é a dívida mais cara, então é bom tomar cuidado! Bjs

  • Stephanie Martins diz:

    A propria kkkkk
    Amei….que saudades do portugues!
    Poxa dna Paty eh ate meio triste ler isso…nem parece que eh a mesma pessoa….soh olhando do outro lado mesmo pra ver como fui estupida kkk.
    mas que licao!!!
    E que venha ajudar muitas outras…

    • Patrícia Lages diz:

      Você viu como o seu testemunho está ajudando outras mulheres? Arrebentou!! 🙂

  • cristiane araujo brito da silva de sousa diz:

    Ola!
    Ao contrário dela, minha irmã é bem responsável e nunca teve seu “nome sujo”, mas também gasta demais, e depois que chega a fatura (que é bem alta, porque também empresta o cartão para pessoas que nem sempre pagam em dia) reclama, eu sempre disse a ela, você vai passando o cartão como se tivesse dinheiro, e é isso que realmente ele faz, parece que temos um dinheiro que na verdade não existe, mas ela sempre paga as suas dívidas. Agora, eu uso cerca da metade do meu salário com o cartão , porém como tem a faculdade, nunca consigo pagar tudo e me enrolo, que ironia.

    • Patrícia Lages diz:

      Realmente emprestar cartão não é algo legal… Tente se organizar para sair da dívida do cartão, mesmo que vc atrase um pouquinho a faculdade, pois os juros do cartão certamente são maiores. Verifique isso e livre-se dessa bola de neve. Bjs

  • Daiana Schemes Rio Grande do Sul diz:

    Meu Deus estou sem ar kkkkkkk;
    Que loucura isso hehehe.
    Abraços Patricia.
    Dai.

    • Patrícia Lages diz:

      Pois é, quando a gente não se preocupa com nosso dinheiro acontece esse tipo de coisa. E pode ter certeza de que há muita gente nessa situação! Bjs

  • Natalie diz:

    Se tem uma coisa que tenho medo é: Cartões de crédito rsrsrs
    Tanto que só tenho cartões de débito =D

    • Patrícia Lages diz:

      É uma boa tática. Se não se sente segura em usar, não use! 😀

  • Lourena diz:

    Gentee! Conheço a Stephanie e não sabia que ela era assiim… Rsrs. 😮
    Sempre procurei ser econômica… Não sei se foi pela forma como fui criada ou se é de mim mesma, mas sempre pensei no que os gastos excessivos poderiam me causar. Ainda assim, valeu a experiência de ler o post e aprender o que não fazer… Rsrs.
    Vou continuar acompanhando amanhã!

    Beijos

    Lou

    • Patrícia Lages diz:

      Pois é Lou, ela teve muita garra para sair dessa, veja a parte 2!!

  • Christina Moura diz:

    Que bom que ela assumiu seus erros e ainda compartilha para que outras pessoas não passem pelo que ela passou. Tenho pavor de cartões pois passei situação semelhante, sendo que no meu caso paguei, e caro, pelos gastos do cartão adicional. Só em pensar fico arrepiada…
    Abraço carinhoso.
    Chris/Acre

    • Patrícia Lages diz:

      Testemunhos são sempre muito fortes, pois mostram na prática o que acontece com quem não se cuida! 😀

  • Gabriela (Sorocaba) diz:

    Olá, eu preciso desse livro! De uns tempos pra cá parei de ler os posts da Sra. Vi por essas semanas a tal da bolsa blindada, achei que era alguma coisa pra por dentro da bolsa pra esconder os cartões… Rsrsrsrs fui extremamente compulsiva por comprar, já cheguei a fazer um empréstimo no banco pra gastar numa viagem pros EUA a mais do que tava levando. Nossa me lembro até hoje qdo meu marido descobriu, que vergonha !!!! Fiquei muito mal, chateada, me sentindo pior do que um nada. Qdo lembro da até vontade de chorar! Foi aí que me caiu a ficha. Melhorei muito, muito mesmo, nunca mais faço isso denovo. Mais ainda sim me pego agindo por impulso em algumas situações. Quero um livro desse!!!
    Bjs
    Gabi

    • Patrícia Lages diz:

      O bom é que vc caiu na real e agora pode ter uma bolsa blindada!! 🙂

  • Jéssica Konflanz diz:

    Mexaria, quanta dívida…… eu aprendi com meus pais a economizar, principalmente com minha mãe…… Sempre cuido no que gasto, agora com a bolsa blindada estou aprendendo ainda mais. Tenho 17 anos e estou trabalhando, nada mais justo do que saber administrar bem o dinheiro, para cuidar de mim e ajudar em casa. Obrigada pela Bolsa Blindada. ^^ Deus abençoe meninas.

    • Patrícia Lages diz:

      Parabéns, Jéssica. Vc está no caminho certo! 🙂

  • Suze Sombra diz:

    Também já fiquei endividada com cartões de crédito. Aconteceu quando eu consegui meu primeiro emprego, aos 18 anos. Eu ganhava bem pouquinho, mas me iludi com a possibilidade das “compras parceladas”. Ai foi juntando uma parcela, e outra, e outra.. até chegar a um valor que eu não conseguia mais pagar. Foi quando perdi o controle. Os cartões foram cancelados e eu consegui parcelar a dívida toda, mas mesmo assim é muito chato ter que pagar um dívida do que vc nem lembra mais que comprou, por isso o melhor é mesmo a prevenção, pensar antes de comprar.

    • Patrícia Lages diz:

      É verdade, e ainda pagar juros…. 🙁

  • Danielle Friash diz:

    Nossa me identifiquei … No meu caso nao chegou a tanto mas eu gusto de um cartão …rs..rs…rs E estou aprendendo muito Dna. Patriia com o #DESAFIO estamos no dia 9 do mes e ainda nao comprei nada!! ..rs..rs.. E vou continuar assim!!! E vai ARREBENTAR!! Bjinhos!

    • Patrícia Lages diz:

      Parabéns!!

  • Marelis Brum diz:

    Dios mío! A Stephanie tinha enlouquecido mesmo! rsrs
    Eu também tive um problema com cartão de crédito no meu começo aqui nos EUA. Quando no Brasil, eu usava o cartão do meu pai, e nem me preocupava com o pagamento, só me certificava de que a loja parcelasse no maior número de vezes possíveis, pra que meu pai não percebesse que o valor total era muito alto. Isso há muitos anos atrás, nem sei se as coisas ainda funcionam assim. Mas aqui nos EUA não existe isso da loja parcelar pra gente no cartão sem juros. Tudo entra de uma tacada só.
    E assim que eu casei, fui lá eu “administrar” as contas da casa. Fiz o maior rolo!!! Nem era por eu gastar com o que não devia, mas porque eu não entendia a diferença do meu limite, com o saldo disponível (ainda por cima tudo em inglês), não fazia as contas direito e gastava todo o limite (que mesmo sendo baixo, fazia falta e era o meu socorro! rs).
    Levei alguns ciclos do cartão pra entender como as coisas realmente funcionavam, e até lá, já tinha ido muito dinheiro pelo ralo em taxas.
    Como o cartão levava umas 24 horas ou mais pra atualizar o meu saldo disponível, quando eu ligava pro banco pra saber o que eu tinha disponível pra gastar antes de ir às compras, não contava que aquele valor era sem as compras do dia anterior. Aí já viu né? Gastava além do limite. Depois vinham as taxas por overdraft, e a bola de neve crescia. Depois que eu percebi isso, aprendi a gastar sem tocar no limite, deixava uns $10 sobrando e pensava, esse mês vai dar tudo certo! Aí vinha a taxa-não-sei-das-quantas do cartão e comia meus $10 e ainda faltava… aí vinha outra taxa de overdraft! Era frustrante! Até que eu consegui ENTENDER como as coisas funcionavam, e sair disso. Agora sou eu quem tiro vantagem dos cartões. Não pago mais taxa anual, pago o balanço mensal completo pra evitar juros e ainda ganho pontos que transformo em dinheiro!!! Quem ri por último ri melhor! rsrs

    • Patrícia Lages diz:

      Amei, arrasou! Eu tb tiro vantagens e viajo todo ano com bilhete prêmio! Rs…rs…

  • Gisele Silva diz:

    Nossa a Historia dela me lembra o Filme “Delirios de Consumo” rsrs realmente esse Filme é fato de vida de Muitas mulheres!

  • Patrícia diz:

    Olá d.Patrícia, gosto muito do seu blog até porque uma das coisas que gosto de fazer é administrar dinheiro, não sou muito consumista mas se vejo que vale a pena comprar algo e posso então aproveito! Gostei muito da história sobre o nascimento do livro Bolsa Blindada e como preciso de aprender sempre mais queria perguntar-lhe quando o livro vai estrear na Europa (Portugal) para saber se compensa mais encomendar aí do Brasil ou esperar que seja lançado cá.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Patricia. Não sabemos se o livro irá para a Europa, se puder verificar o frete para a sua cidade, veja se compensa! Bjs

  • Verônica diz:

    É triste, porém é a situação de muitos nos dias de hoje! Já passei por isso e agora graças a Deus, estou terminando de pagar as contas adquiridas,(na grande maioria através de cartão de crédito)!Tinha quase R$ 15 mil em dividas e agora já esta no final, falta pouco pra terminar esse tormento! Mas só de pensar que para terminar temos que deixar de fazer várias coisas, ou fazer tudo regrado, para colocar tudo em ordem é dureza! Mas melhor fazer esse sacrifico hoje para que amanhã possamos saber em que investir futuramente, sem esbanjar, mas usando o que temos e o que adquirimos com sabedoria!

    • Patrícia Lages diz:

      Parabéns por estar vencendo essa dívida! Bjs

  • Simone diz:

    Estou aprendendo muito com o desafio, meu casamento estava acabando justamente por não admitir que gastava demais nos cartões foi quando recebi por e-mail o post da Patricia no blog da Cris resolvi mudar e já recebi elogios do meu marido e perguntas do tipo o que aconteceu sempre te falei e você nunca me ouviu…”que vergonha 🙁 ” Agora acredito estar no caminho certo fiz acordo pra pagar meus cartões e estou seguindo o primeiro conselho que é não gastar mais, muito dificil com um passado de dificuldades era humilhada por não ter o que vestir e achava que tinha que ter muitas roupas pra mostrar aquelas pessoas, isso me fazia mal.Hoje decidi não ligar para o que acham da minha aparência me olho no espelho se gosto é o que importa e o melhor sei que meu cartão não esta estourado 🙂

    • Patrícia Lages diz:

      Que satisfação em ler seu comentário, Simone. Parabéns e continue orgulhando seu marido! Bjs

  • Viviane diz:

    Estava exatemente assim, me encontro endividada e preciso pagar as dividas e esse desafio ja começou a abrir a minha mente ja comecei a me analisar e fiz minhas listas e percebi que tenho gastos com coisas desnecessarias estou super feliz com esse novo desafio é o próprio Deus cuidando de mim, pois estava pedindo uma direção.

    • Patrícia Lages diz:

      Vai arrebentar, Vivi!

  • Lidiane diz:

    Queridas companheiras de luta pela bolsa blindada rsrsr ! Não foi diferente comigo , ainda mais que sempre fui movida por sentimentos , imaginem so …minhas contas viraram bola de neve , e se tornarão ciclo vicioso , principalmente quando se tratava de agradar as pessoas comprava presente só para a pessoa se lembrar que não a esqueci …nessa brincandeira frustante me individei mais ainda e minha profissão me ajudou a me afundar mais ainda , eu era uma gerente altamente sem noção , mas olha que engraçado administrativa as finanças dos outros com cuidado e responsabilidade e as minhas …humm…é bem aquele ditado casa de ferro espeto de pau , a minha vida financeira girava em torno de cafes de shopping , ida e vindas pra casa de taxi , lanches da tarde em cafes , e muita roupa de uma grife que gosto , mas que as roupas parecem serem descartaveis e isso me fazia comprar mais e mais …então todo meu salarioicava por lá mesmo ….Mas Graças a Deus usando a nossa amiga Patricia , nos abençou com o desafio bolsablindada que tem me dado muitos resultados positivos e olhe que esta apenas no segundo desafio…de gerente falida , agora meconsidero gerente pé no chão, consegui negociar minhas dividas , e estou aprendendo a me programar… e vamos nessa Fé #desafiobolsablindada

    • Patrícia Lages diz:

      Gerente esperta! 🙂

  • Stefanie diz:

    Pois é, eu sei bem o que é isso, não cheguei a ter uma dívida tão alta como a sua, mas fiquei muito enrolada nesta mesma situação a alguns meses atrás.
    Eram tantos cartões e eu estava devendo todos (loja, crédito, enfim) e virou uma verdadeira bola de neve. E o pior é que as contas só aumentavam mais e mais, muitas das vezes nem sabia com o que eu tanto gastava e os juros eram abusivos demais.
    Comecei a ficar desesperada, pois estava prestes a casar e não queria logo de início ser uma fardo para o meu marido com tantas dívidas.
    Não conseguia achar uma solução e comecei a clamar a Deus por ajuda pois não estava sabendo lidar com isso sozinha, e como a Patrícia mesmo falou na introdução do desafio, muita gente some quando você está nessa situação.
    Mas graças a Deus conheci o livro Bolsa Blindada e foi com os ensinamentos dele que comecei a por em prática que consegui me organizar e pagar todas as minha dívidas.
    Meu nome já foi limpo e estou começando a montar um projeto de poupança para futuros INVESTIMENTOS CONSCIENTES.
    Até o marido elogiou minha organização nas finanças, rsrs.

    • Patrícia Lages diz:

      Uma palavra para vc, Stefanie: ARREBENTOU!! 😀

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: